Pesquisar este blog

Follow by Email

LINK...

quarta-feira, 27 de julho de 2011

O POVO CIGANO É O POVO DAS ESTRELAS...

CIGANO - Povos das Estrelas



O fato do Povo Cigano não ter, até os dias atuais, uma linguagem escrita, fica quase impossível definir sua verdadeira origem. Portanto, tudo o que se disser a respeito de sua origem está largamente baseado em conjecturas, similaridades ou suposições.

A hipótese mais aceita é que o Povo Cigano teve seu berço na civilização da Índia antiga, num tempo que também se supõe, como muito antigo, talvez dois ou três milênios antes de Cristo.
Compara-se o sânscrito, que era escrito e falado na Índia (um dos mais antigos idiomas do mundo), com o idioma falado pelos ciganos e encontraram um sem-número de palavras com o mesmo significado.
E assim, os Ciganos são chamados de "povos das estrelas" e dizem que apareceram há mais de 3.000 anos, ao Norte da Índia, na região de Gujaratna localizada margem direita do Rio Send e de onde foram expulsos por invasores árabes.

Outros pontos também colaboram para que esta hipótese seja reforçada, como a tez morena comum aos hindus e ciganos, o gosto por roupas vistosas e coloridas, e princípios religiosos como a crença na reencarnação e na existência de um Deus Pai e Absoluto.
E com respeito à suas crenças, tanto para os hindus como para os ciganos, a religiosidade é muito forte e norteia muito de seu comportamento, impondo normas e fundamentos importantes, que devem ser respeitados e obedecidos.

Depois de vagarem pelas Terras do Oriente, os ciganos invadiram o Ocidente e espalharam-se por todo o mundo. Essa invasão foi uma das únicas na história da humanidade que foi feita sem guerras, dor ou derramamento de sangue. O que não se sabe ainda é se esses eternos viajantes pertenciam a uma casta inferior dentro da hierarquia indiana (os parias) ou de uma casta aristocrática e militar, os orgulhosos (rajputs).
Independente de qual fosse seu status, a partir do êxodo pelo Oriente, os ciganos se dedicaram com exclusividade a atividades itinerantes: como ferreiros, domadores, criadores e vendedores de cavalo, saltimbancos, comerciantes de miudeza e o melhor de suas qualidades que era a arte divinatória.
Viajavam sempre em grandes carroças coloridas e criaram nomes poéticos para si mesmos.

No primeiro milênio d.C., deixaram o país e se dividiram em dois ramos: o Pechen que atingiu a Europa através da Grécia; e o Beni que chegou até a Síria, o Egito e a Palestina.
Existem vários clãs ciganos: o Kalê (da Península Ibérica); o Hoharano (da Turquia); o Matchuaiya (da Iugoslávia); o Moldovan (da Rússia) e o Kalderash (da Romênia).
São mais de 15 milhões de ciganos em diferentes pontos da Europa, Ásia, África, América, Austrália e Nova Zelândia.
Quase sempre os ciganos eram bem recebidos nos países onde chegavam. Os chefes das tribos apresentavam-se de forma pomposa, como príncipes, duques e condes (títulos, aliás inexistentes entre os ciganos).
Diziam-se peregrinos cristãos vindos do Egito e, assim obtinham licença das autoridades locais para se instalarem.
Ao contrário do que muitos pensam, o Povo Cigano é que foi perseguido, julgado e expulso ao longo do seu pacífico caminhar.
Na Moldávia e na Valáquia (atual Romênia), os ciganos foram escravizados durante trezentos anos; na Albânia e na Grécia pagavam impostos mais altos. Na Alemanha, crianças ciganas eram tiradas dos pais com a desculpa de que "iriam estudar", enquanto a Polônia, a Dinamarca e a Áustria puniam com severidade quem os acolhesse.
Nos países baixos inúmeros ciganos foram condenados à forca e seus filhos obrigados a assistir à execução dos pais para que assim aprendessem a "lição de moral".
Apenas no país de Gales eles tiveram espaço para manter parte das suas tradições e a língua.

Os ciganos chegados em Andaluzia no séc. XV vieram do norte da Índia, da região do Sind (atual Paquistão), fugindo das guerras e dos invasores estrangeiros (inclusive de Tamerian, descendente de Gengis Khan) eles encontraram facilidades e estabeleceram-se.
Mesmo assim, durante a inquisição católica, vários deles foram expulsos pelos tribunais do Santo Ofício. As tribos do Sind se mudaram para o Egito e depois para a Checoslováquia, Rússia, Hungria e Polônia, Balcãs e Itália, França e Espanha. Seus nomes se latinizaram (de Sindel para Miguel; de András para André; de Pamuel para Manuel, etc.).
O primeiro documento data a entrada dos ciganos na Espanha em 1447. Esse grupo se chamava a si mesmo de "ruma calk" (que significa homem dos tempos) e falavam o Caló (um dialeto indiano oriundo da região do Maharata).
Eles trouxeram a música, a dança, as palmas, as batidas dos pés e o ritmo quente do "flamenco", tanto que essa palavra vem do árabe "felco" (camponês) e "mengu" (fugitivo) e passou a ser sinônimo de "cigano andaluz" à partir do séc. XVIII.
Porém de acordo com a Tradição Cigana, a teoria mais freqüente sobre a origem do Povo Cigano, é que após um período de adaptação neste planeta, os ciganos teriam surgido do interior da Terra e esperam que um dia possam regressar ao seu lar.
Existem lendas que falam que os ciganos seriam filhos da primeira mulher de Adão, Lilith, e, portanto, livres do pecado original) e por isso eles não aceitam de modo algum ser empregados dos "gadjé" (não-ciganos) e apegam-se a antigas profissões artesanais que caracterizam suas tribos e são ensinadas desde cedo às crianças.

O Povo Cigano é guardião da LIBERDADE.
Seu grande lema é: "O Céu é meu teto; a Terra é minha pátria e a Liberdade é minha religião", traduzindo um espírito essencialmente nômade e livre dos condicionamentos das pessoas normais geralmente cerceadas pelos sistemas aos quais estão subjugadas.
A vida é uma grande estrada, a alma é uma pequena carroça e a Divindade é o Carroceiro.
Em sua maioria, os ciganos são artistas (de muitas artes, inclusive a circense); e exímios ferreiros, fabricando seus próprios utensílios domésticos, suas jóias e suas selas.
Rotulados injustamente como ladrões, feiticeiros e vagabundos, os ciganos tornaram-se um espelho onde os homens das grandes cidades e de pequenos corações expiaram suas raivas, frustrações e sonhos de liberdade destruídos.
Pacientemente, este povo diferenciado, continuou sua marcha e até hoje seus estigmas não sararam.
Na verdade cigano que se preza, antes de ler a mão, lê os olhos das pessoas (os espelhos da alma) e tocam seus pulsos (para sentirem o nível de vibração energética) e só então é que interpretam as linhas das mãos.
A prática da Quiromancia para o Povo Cigano não é um mero sistema de adivinhação, mas, acima de tudo um inteligente esquema de orientação sobre o corpo, a mente e o espírito; sobre a saúde e o destino.

A família é a base da organização social dos ciganos, não havendo hierarquia rígida no interior dos grupos. O comando normalmente é exercido pelo homem mais capaz, uma vez que os ciganos respeitam acima de tudo a inteligência.
Este homem é o Kaku e representa a tribo na Krisromani, uma espécie de tribunal cigano formado pelos membros mais respeitados de cada comunidade, com a função de punir quem transgride, a rígida ética cigana.
A figura feminina tem sua importância e é comum haver lideranças femininas como as phury-day (matriarca) e as bibi (tias-conselheiras), lembrando que nenhum cigano deixa de consultar as avós, mães e tias para resolver problemas importantes por meio da leitura da sorte.
Esse povo canta e dança tanto na alegria como na tristeza pois para o cigano a vida é uma festa e a natureza que o rodeia a mais bela e generosa anfitriã.
Onde quer que estejam, os ciganos são logo reconhecidos por suas roupas e ornamentos, e, principalmente por seus hábitos ruidosos.
São um povo cheio de energia e grande dose de passionalidade.
São tão peculiares dentro do seu próprio código de ética; honra e justiça; senso, sentido e sentimento de liberdade que contagiam e incomodam qualquer sistema.
O líder de cada grupo cigano, chama-se Barô/Gagú e é quem preside a Kris Romanis (Conselho de Sentença ou grande tribunal do povo rom) com suas próprias leis e códigos de ética e justiça, onde são resolvidas todas as contendas e esclarecidas todas as dúvidas entre os ciganos liderados pelos mais velhos.
O mestre de cura (ou xamã cigano) é um Kakú (homem ou mulher) que possui dons de grande para-normalidade.
Eles usam ervas, chás e toques curativos.
Os ciganos geralmente se reúnem em tribos para festejar os ritos de passagem: o Nascimento, a Morte, o Casamento e os Aniversários; e acreditam na Reencarnação (mas não incorporam nenhum espírito ou entidade). Estão sempre reunidos nos campos, nas praias, nas feiras e nas praças.
O misticismo e a religiosidade, fazem parte de todos os hábitos da vida cigana. A maior parte deles acredita em um único deus (Dou-la ou Bel) em eterna luta contra o demônio (Deng).
Normalmente, assimilam as religiões do lugar onde se encontram, mas jamais deixam de lado o culto aos antepassados, o temor dos maus-olhados, a crença na reencarnação e na força do destino (baji), contra a qual não adianta lutar.
O mais importante para o Povo Cigano é interagir com a Mãe Natureza respeitando seus ciclos naturais e sua força geradora e provedora.
Outro fato que chama a atenção para a provável origem indiana do povo cigano, é a santa por quem nutrem o mais devotado amor e respeito, chamada Santa Sara Kali.
Kali é venerada pelo povo hindu como uma deusa, que consideram como a Mãe Universal, a Alma Mater, a Sombra da Morte.
Sua pele é negra tal como Shiva.
Para os ciganos, Sara, santa venerada, possui a pele negra, daí ser conhecida como Sara Kali, a negra.

Ela distribui bênçãos ao povo, patrocina a família, os acampamentos, os alimentos e também tem força destruidora, aniquilando os poderes negativos e os malefícios que possam assolar a nação cigana.
Seu mistério envolve o das "virgens negras", que na iconografia cristã representa a figura de Sara, a serva (de origem núbia) que teria acompanhado as três Marias: Jacobina, Salomé e Madalena, e, junto com José de Arimatéia fugido da Palestina numa pequena barca, transportando o Santo Graal (o cálice sagrado), que seria levado por elas para um mosteiro da antiga Bretanha.
Diz o mito que a barca teria perdido o rumo durante o trajeto e atracado no porto de Camargue, às margens do Mediterrâneo, que por sua vez ficou conhecido como "Saintes Maries de La Mer", transformando-se desde então num local de grande concentração do Povo Cigano.
Quase todos são devotos de "Santa Sara", que é reverenciada nos dias 24 e 25 de maio, em procissões que lotam Lês Saints Maries de La Mer, em Camargue, no Sul da França.
Através de uma longa noite de vigília e oração, pelos ciganos espalhados no mundo inteiro, com candeias de velas azuis, flores e vestes coloridas; muita música e muita dança, cujo simbolismo religioso representa o processo de purificação e renovação da natureza e o eterno "retorno dos tempos".
A sexualidade é outro ponto importante entre os ciganos.
E, ao contrário do que se imagina, eles têm uma moral bastante conservadora.
Alguns mitos antigos falam da existência das mães-de-tribo, que tinham um marido e um "acariciador". Outros falam das gavalies de la noille, as misteriosas noivas do fim de noite, com quem os kakus se encontravam uma única vez, passando desde então, a ter poderes especiais.
Mas o certo mesmo é que os ciganos se casam cedo, quase sempre seguindo acordos firmados entre as duas famílias. Não recebem nenhum tipo de iniciação sexual e ter filhos é a principal função do sexo.
Descobrir os seios em público é comum e natural, mas nenhuma mulher pode mostrar as pernas, pois da cintura para baixo todas são merimé (impuras).
Vem daí a imposição das saias compridas e rodadas para as mulheres, que também são proibidas de cortar os cabelos, e nunca sentam à mesma mesa que os homens.
Ironicamente, como praticantes da magia e das artes divinatórias, são elas que cada vez mais assumem o controle econômico da família, pois a leitura da sorte é a principal fonte de renda para a maioria das tribos.
O resultado é uma situação contraditória, em que o homem manda, mas é a mulher quem sustenta o grupo.
As crianças ciganas normalmente só freqüentam até o 1o. Grau nas escolas dos gadjés (não-ciganos), para aprenderem apenas a escrever o próprio nome e fazer as quatro operações aritméticas.
A maioria das crianças não vai à escola com receio do preconceito existente em relação a elas. Claro que com o acelerado processo de aculturação, um bom número de ciganos, disfarçadamente, estão freqüentando as universidades e até ocupando cargos de importância na vida pública do país e já chegaram até à Presidência da República. (Washington Luiz e Juscelino Kubitshek).
Para o Povo Cigano, a Lua Cheia é o maior elo de ligação com o "sagrado", quando são realizados mensalmente os grandes festivais de consagração, imantação e reverenciação à grande "madrinha".
A celebrações da Lua Cheia, acontecem todos os meses em torno das fogueiras acesas, do vinho e das comidas, com danças e orações.
Também para os ciganos tudo na vida é "maktub" (está escrito nas estrelas), por isso são atentos observadores do céu e verdadeiros adoradores dos astros e dos sidéreos.
Os ciganos praticam a Astrologia da Mãe Terra respeitando e festejando seus ciclos naturais, através dos quais desenvolvem poderes verdadeiramente mágicos.
Para uma kalin (cigana kalon), descendente desse povo, essa é uma hora em que precisamos estar atentos e vigilantes para ouvirmos uma espécie de "chamado mítico" que a dura realidade planetária está nos fazendo, e, nos unirmos em corpo e espírito com as forças maiores que regem esse universo.
Os Ciganos são "povos das estrelas" e para lá voltarão quando morrerem ou quando houver necessidade de uma grande evacuação.
Há milênios eles vem cumprindo sua missão neste Planeta, respeitando e reverenciando a Mãe Natureza, trocando e repassando conhecimento.
Eles pregam a necessidade urgente de pisar na
superfície desse lindo "planeta água"
(símbolo da emoção e da sensibilidade que preenche nossos corações) observando não só a violência praticada contra as minorias,
como também os incríveis gestos de solidariedade humana
mostrados via satélite ou pela Internet, na mesma velocidade da luz ou do pensamento humano, nessa era de virtualidade nem um pouco caracterizada pelas mais elementares virtudes.
OBS.: Parte deste texto foi retirada de uma Palestra apresentada pela Cigana Sttrada ( do clã Kalon) na 7ª edição do "Encontro para a Nova Consciência", em Fevereiro de 1998, em Campina Grande-PB.
 
http://luciacrystal.multiply.com/
Postado por Sonia em anjo de Luz

sábado, 23 de julho de 2011

ASTRÔNOMOS BRASILEIROS DESCOBREM MAIS 10 PLANETAS EXTRA-SOLARES:

Astrônomos brasileiros descobrem mais 10 planetas extra-solares

 
Chega a 564 o número de planetas extra-solares já descobertos e à medida que os instrumentos se tornam mais precisos e as pesquisas aumentam, novos objetos são encontrados. Do total, pelo menos 10 novos planetas foram descobertos recentemente por pesquisadores brasileiros, que agora se dedicam a estudar os novos astros.
Trabalhando com dados registrados pelo satélite franco-brasileiro Corot, uma equipe de cientistas brasileiros liderada pelo astrofísico Sylvio Ferraz Mello, ligado ao Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo, IAG, localizou dez novos objetos relativamente próximos ao Sistema Solar, a maioria a poucas dezenas de anos-luz de distância. Os novos planetas foram batizados de CoRoT-16b até 24b e 24c.
De acordo com o pesquisador, a análise de CoRoT-16b é uma das mais completas e revela um planeta gigante, com o mesmo raio de Júpiter e com período orbital bastante curto, mas de massa duas vezes menor que o gigante gasoso.
CoRoT-16b descreve sua órbita em 5.3 dias ao redor de uma estrela ligeiramente maior que o Sol, com 6.7 bilhões de anos de idade, localizada a cerca de 2 mil anos-luz da Terra. No entanto, o planeta apresenta uma órbita bastante excêntrica, o que é incomum para um planeta de tal de idade e tão próximo de sua estrela, mas que segundo o pesquisador está se tornando cada vez mais circular devido aos efeitos de maré.
Um dos objetos que mais tem tomado tempo dos cientistas é CoRoT-22b, um planeta aparentemente gasoso com 0.62 do raio de Saturno, mas com metade de sua massa. "Estou bastante entusiasmado e passei o final de semana todo estudando o planeta”, revela Mello. “Ele é interessante por possuir uma órbita elíptica, o que significa que será possível estudar a sua maré”.
Da mesma forma que a gravidade da Lua exerce efeito sobre as marés na Terra, as primeiras observações indicam CoRoT-22b também detém grande quantidade de uma substância em estado líquido em seu interior. Segundo Mello, quando há essa espécie de oceano em um planeta localizado perto da sua estrela, com o passar dos milhares de anos, a órbita tende a deixar de ser elíptica para se tornar circular devido à força da gravidade. No caso de CoRoT-22b, a maré não foi suficiente para tornar circular sua orbita e um dos desafios será descobrir o porquê.

Participação brasileira
O satélite euro-brasileiro CoRoT é uma missão liderada pela Agência Espacial Francesa, CNES, e foi concebida para detectar os planetas além do Sistema Solar.

O Brasil participa da missão com direitos iguais aos dos parceiros europeus, em uma união que se revelou bastante frutífera. Em fevereiro de 2009 os cientistas brasileiros tiveram papel fundamental em algumas das descobertas mais importantes da missão, como a revelação de CoRoT-7b, a primeira super-Terra já encontrada, composta por rochas e água em forma de vapor.
Com aproximadamente 1.7 vezes o diâmetro da Terra, CoRoT-7b é o menor planeta extra-solar já descoberto. O objeto se localiza a 490 anos-luz do Sol e sua temperatura é de cerca de 1.000 °C, com volume 49 vezes maior que nosso planeta e massa 8 vezes superior.

Fotos: No topo, concepção artística mostra o exoplaneta CoRoT-16b orbitando sua estrela-mãe a 2 mil anos-luz da Terra. Acima, comparação entre a super-Terra CoRoT-7b e nosso planeta. Crédito: ESA/CNES/Fapesp/Apolo11.com.

O PAI-NOSSO E AS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS:

Para Edgar Cayce, a ação sobre o sistema glandular é o caminho para se obter a cura ou a enfermidade.
A escolha depende de como agimos para influenciar as glândulas.
De acordo com Edgard Cayce, as glândulas endócrinas são o ponto de contato entre os nossos três corpos. São nelas que se encarnam o espírito e a alma, e é através delas que se atua no corpo físico. Portanto, a cura se inicia no sistema glandular. Segundo Cayce, o sistema glandular é a fonte de todas as atividades humanas, de todas as disposições, de todos os temperamentos e da diversidade das naturezas e das raças.

O medo, a cólera, a alegria, quaisquer das energias emocionais estão relacionadas com as glândulas endócrinas, pois as mesmas produzem secreções hormonais que se expandem dentro do organismo. Os olhos, o nariz, o cérebro, a traquéia, os brônquios, os pulmões, o fígado, o baço, o pâncreas, não podem funcionar de forma isolada, mas podem renovar-se dentro do conjunto das funções glandulares.

Talvez seja neste ponto que o sistema endócrino seja influenciado pelas atividades da alma e é por este caminho que se encontra o dom do Criador.As glândulas estão relacionadas com a renovação das células, com a degeneração e com o rejuvenescimento, não só da energia física, mas também da energia do corpo mental e do corpo espiritual.

É através dessas mini centrais de energia que nosso corpo físico recebe a cura ou a enfermidade. Nossas atitudes mentais não são alheias às nossas atitudes físicas – tais como o nosso falar, o nosso tom de voz, a nossa forma de olhar –, pois todas as glândulas endócrinas estão atuando sobre nosso sistema sensorial.
Quando Cayce fala sobre como essas glândulas orquestram todas as atividades do corpo físico – sua forma, suas manifestações, suas percepções –, ele também comenta a respeito dos centros glandulares maiores, ou seja, aquelas glândulas que secretam hormônios como a pineal, a pituitária, o timo, a tireóide, as supra-renais e as gônadas masculinas e femininas.

Existem outras glândulas no organismo, mas correspondem ao que a tradição hindu chama de chacras, que são as chaves da personalidade humana. Cada uma das glândulas corresponde a uma função precisa, a uma vibração colorida, a um elemento da Terra, a um signo astrológico e a uma influência de um planeta.

  • A 'pituitária' é a glândula mais alta do corpo; está relacionada com a luz e se desenvolve no 'silêncio'.
  • A 'glândula pineal' é o ponto inicial para a 'construção do embrião' no ventre da mãe.
  • A 'tireóide' entra em ação quando se deve tomar uma 'decisão e agir'.
  • O 'timo' corresponde ao 'coração'.
  • As ' supra-renais' são o nosso 'centro emocional' e atuam sobre o 'plexo solar'.
  • As 'gônadas' são 'os motores' do corpo físico.

Edgard Cayce também explica que, por exemplo, todas as glândulas estão envolvidas no sentimento de cólera.
Uma pessoa que está amamentando, tomada por algum estado de cólera, afetará suas glândulas mamárias, e o bebê vai sentir perturbação em suas glândulas digestivas. A reação principal se produz nas glândulas supra-renais.
Cayce estima que as enfermidades chegam ao corpo físico através dos venenos segregados nos centros glandulares pelas atitudes negativas.
E, no sentido contrário, seria possível encontrar a cura trabalhando-se de uma forma positiva, por meio da meditação.
Por exemplo, por meio da oração Pai-Nosso – que encontra correspondência nos centros glandulares.
A oração de forma meditativa pode ter um efeito dinamizante sobre as glândulas; é uma busca para compreender como atua a Força Criadora de Deus  sobre o corpo.

A 'pituitária' corresponde à palavra 'Céu';
A 'pineal' corresponde à palavra 'Nome';
A 'tireóide' corresponde à palavra 'Vontade';
O 'timo' corresponde a 'Mal';
O 'plexo solar' corresponde à palavra 'Ofensas';
A 'região do sacro', com as células de Leyden, corresponde à palavra 'Tentação';
As 'Gônadas' correspondem à palavra 'Pão'.

Assim, teríamos a 'correspondência entre os versos do 'Pai-Nosso' e as principais 'glândulas endócrinas', segundo Edgar Cayce:
'Pai-Nosso que estais no Céu' – abre a pituitária (glândula-mestra do corpo);
'Santificado seja Vosso Nome' – abre a glândula pineal;
'Venha a nós o Vosso Reino' – abre a tireóide;
'Seja Feita a Vossa Vontade, assim na Terra' – abre o timo;
'Como no Céu' – abre a tireóide;
'O pão nosso de cada dia nos dai hoje' – abre as gônadas (glândulas sexuais masculinas e femininas);
'Perdoai-nos nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam' – abre as supra-renais;
'E não nos deixeis cair em tentação' – abre as células Leyden (ou glândulas de Leydig, que não são verdadeiramente glândulas, mas sim um conjunto de células secretoras de hormônios, localizadas abaixo do umbigo e por cima das gônadas);
'Mas livrai-nos do Mal' – abre o timo;
'Pois é Vosso o Reino' – abre a tireóide;
'O Poder' – abre a glândula pineal;
'E a Glória' – abre a pituitária.


Helena Gerenstadt- http://somostodosum.ig.com.br- nasceu em Minas Gerais, Brasil. É terapeuta holística, tendo publicado vários livros, como: Avalon e o Graal e outros Mistérios Arturianos da Editora Madras, Cuidados Naturais para a Beleza e a Saúde da Editora Best Sellers e o mais recente, lançado na Bienal de 2010, O Jogo Iniciático da Oca, o Labirinto, além de escrever matérias para diversas revistas.

Extraído de: http://despertarja.com/web/index.php?option=com_content&task=vi...

Quem é o Pai?
O Pai é a Fonte Una/Pai/Mãe.
**SAINDO DA ILUSÃO 7** - ARCANJO ANAEL - AutresDimensions


- o O o -



Este não é o único caminho de cura possível, mas é uma via que responderá ao desejo dos que buscam um caminho para poder compreender como atua a FORÇA CRIADORA DA FONTE PAI – MÃE, sobre o corpo.
chacras
Então como usar o “Pai Nosso”, conhecendo essa conexão com as glândulas?
Tratando de sentir a ondas das significações de cada versículo correr através do vosso corpo físico.
Isto nos leva a outra possibilidade de cura, a cura através da oração.
O CIRCUITO CURADOR:Se invoca em meditação ao SER SUPERIOR, ao VAZIO INFINITO. Desde os centros superiores (chakras 7º, 6º, 5º)
A energia invocada de Cima, começa a abrir-los e desce ao centro intermediário, o 4º chakra, do coração.
Desse centro de equilibrio e AMOR, a energia desce aos centros inferiores (3º, 2º e 1º) e em sua “supervisão-proteção”, a energia dos centros inferiores procedentes dos planos da matéria (energia kundalini) começa a subir até os centros superiores, abrindo, equilibrando e curando o bloqueio de todos os chakras.
 UNIFICACÃO DO CÉU (consciência, PAI) E A TERRA (energia mãe, KUNDALINI).

- o O o -

Edgar Cayce


Edgar Evans Cayce (Hopkinsville, 18 de Março de 1877 — Virginia Beach, 3 de Janeiro de 1945) foi um clarividente norte-americano que teria canalizado respostas para questões que tratam sobre espiritualidade, imortalidade, reencarnação, saúde, dentre outras.[1]
Cayce teria sido um dos maiores clarividentes da História. Era chamado pela mídia norte-americana como "O Profeta Adormecido", porque predizia eventos futuros e prescrevia medicamentos com os olhos fechados, relaxado sobre um divã e ao lado de uma taquígrafa realizando as anotações, em um suposto estado de "transe".

Entre algumas predições que teria realizado, estão a previsão do início e do fim dos conflitos da I e II Guerras Mundiais, o surgimento do Nazismo, os conflitos raciais dos EUA desde o início dos anos 20, as datas dos falecimentos de dois dos Presidentes dos EUA à época, a extinção da Liga das Nações (organização que antecedeu a ONU em princípios e objetivos), a Grande Depressão Econômica (1929-1934) dos EUA, o fim do comunismo na Rússia e o surgimento da China como grande potência econômica e cultural.

Entre as predições que não se realizaram, está a III Guerra Mundial, que surgiria do conflito entre a Líbia, Egito, na Síria e em regiões remotas na Indonésia, Golfo Pérsico e Austrália. Outros eventos como transformações do clima, geologia e geografia da Terra, como o aumento do nível dos oceanos, a volta à atividade de falhas sísmicas e vulcões, a submersão da Califórnia, o desaparecimento de Nova York, dentre outros, ainda estão por se confirmar parcial ou inteiramente.

Edgar Evans Cayce era filho de agricultores e suas habilidades psíquicas começaram a aparecer em sua infância. É alegado que Edgar Cayce poderia ver e falar com o espírito de seu avô, dentre outros espíritos e ainda criança podia memorizar livros dormindo sobre eles.

Na área da saúde, teria predito o aparecimento de doenças modernas, como stress, tensão arterial alterada e o aumento de doenças cardíacas.

Além das profecias, realizou também um detalhado relato sobre o mítico continente da Atlântida.

Referências

sexta-feira, 22 de julho de 2011

AMO SEU CORAÇÃO CIGANO!!!


 
AMO SEU CORAÇÃO CIGANO
Sentado na varanda, onde morava, vi cavalos, carroças, um burro com chocalho pendurado ao pescoço.
Crianças, cestos de galinhas...
É o povo cigano que traz à cidade, seu trabalho em cobre, suas barganhas e suas danças.
 Acamparam bem ao lado de onde moro, erguendo suas tendas.
Eu olhando o horizonte, pensativo;  me assustei quando uma jovem me pergunta:
"Pode me arrumar um pouco d'água?"
Confesso que ao olhar aqueles olhos, senti um fervilhar dentro de mim e tomei a vasilha de sua mão, e a trouxe cheia d'água.
Aquela jovem voltou ao grupo, mas eu não consegui tira-La da mente desde então.
Era uma paixão que me fez ir ao centro
da tenda e falar a todos que ali estavam...
EU QUERO ME CASAR COM ESTA JOVEM!...
Um silêncio se fez, até que a matriarca
se levantou e disse:
Você não pode casar com uma cigana!
Pelo que respondi:... Posso sim!
Eu também tenho um espírito cigano.
Para que eu mesmo desistisse desta idéia,
após breve intervalo, onde um acordo entre os maiorais da tribo se fez, e disseram-me:
"Para você se casar com a jovem cigana, precisa vencer todos os testes, e provar que tens um "espírito cigano"".
Não liguei se tudo aquilo era apenas (esperteza dos ciganos), mas eu aceitei fazer o teste, embora soubesse que a jovem já estava prometida a um rapaz de sangue cigano.
Acreditem!... eu enfrentei todos os obstáculos.
Ciúmes do rival a quem a jovem havia sido prometida....que aos poucos ia perdendo o prestígio, pois viam que eu me firmava como merecedor de ser realmente chamado de cigano.
Em todo esse tempo, eu mal podia cumprimentar a jovem por quem me apaixonei.
Ao ler a minha sorte, a matriarca viu que era meu destino, casar-me com uma jovem cigana e a tribo seria abençoada
com ouro dos deuses.
Trabalhei duro, sem ganhar nada mais que meu pão.
Aprendi a língua cigana, domei todos os cavalos bravos...
Todos estavam impressionados, pois perceberam que não desisti da minha amada.
Foram 7 anos de provas, e não puderam
negar que eu também me tornasse cigano,  mesmo tendo que revogar a promessa anterior, por eu ter provado ser mais cigano que o "noivo" derrotado, em todas as fases do "teste", pois a palavra dada, havia de ser cumprida.
Foi então que consentiram que eu fizesse o juramento cigano e recebesse as bênçãos
para que desposasse minha amada.
Um dia de festa e alegria, quando
ao final, foi me dada a palavra para dizer
o que havia no meu coração.
Silenciaram os instrumentos e as cantigas...
Levantei minha voz e declamei meu
poema de amor, assim....
EU AMO SEU CORAÇÃO CIGANO
 
O meu destino trouxe  ao meu coração
a alegria e a "kambalim" —  (paixão amorosa).
Me sinto honrado pela permissão
desse amor, dada pelo "krali" — (chefe maioral dos ciganos).
De agora em diante cultuarei o mesmo
"BARO CUMO" (Deus).
Sou feliz por este "CÂMEPE" (Amor).
Declamo meu poema na "ROMANÊ CHAVÊ" (Língua cigana).
Porque tenho "ILÔ ROMANÔ"  (Coração cigano).
Agirei como um "CAUTANA"  (Soldado).
Me revestirei de "JELI"  (Amor).
Eu posso dizer que sou um homem "Patusco" = (gosta de brincar).
Encontrei uma "CHIVANI"  (Mulher sábia).
Uma deusa pra "REMENDIÑAR"  (Casar).
Prometo que ela será sempre a minha
"GAMADI" (Namorada).
E depois desse "ABIAL ROMANÔ" (Casamento cigano).
Posso entregar à tribo o meu "GARLOCHÍN" (Coração).
Cobrirei minha amada de "CHUMIDIMATA" — (Beijos).
Vou leva-La pra minha "CHARIBENE" (Cama).
E com toda a minha "KELIMASKI ROMAÍ" (Alegria cigana).
Direi a ela perante todos...
"Me volilto" = (Eu te amo).

quarta-feira, 20 de julho de 2011

DESCOBERTA A QUARTA LUA DE PLUTÃO:

Hubble encontra quarta lua ao redor de Plutão



WASHINGTON
(Reuters) - O Telescópio Espacial Hubble descobriu uma minúscula quarta lua orbitando o distante planeta anão Plutão, informou a Nasa na quarta-feira. O telescópio espacial buscava por anéis ao redor do planeta no final de nosso sistema solar quando encontrou a P4 -- nome temporário da lua recém-descoberta.
Com diâmetro estimado entre 13 e 34 quilômetros, a P4 é a menor das quatro luas de Plutão, disse a agência espacial dos EUA em um comunicado.
A maior lua de Platão, Caronte, tem 1.043 quilômetros de extensão e as outras luas, Nix e Hydra, estão na faixa dos 32 aos 113 quilômetros de diâmetro.
"Acho impressionante que as câmeras do Hubble tenham nos permitido ver um objeto tão minúsculo de forma tão clara a uma distância de mais de 5 bilhões de quilômetros", disse Mark Showalter, do Instituto Seti, de Mountain View, na Califórnia, que liderou o programa de observação do Hubble.
A P4 situa-se entre as órbitas de Nix e Hydra, ambas descobertas pelo Hubble em 2005. Caronte foi descoberta em 1978 no Observatório Naval dos EUA.

Siga o Yahoo! Notícias no Twitter e no Facebook

segunda-feira, 18 de julho de 2011

CAMINHANDO, INTUINDO, ATRAINDO...



CAMINHANDO, INTUINDO E ATRAINDO...
Por Vivian Weyrich.
Cada vez que você faz um pedido ou emite um desejo essa realidade já está acontecendo com um fragmento de si mesmo, à frente no caminho.
E, intercalado com o seu desejo a sua intuição fareja a manifestação logo ali adiante.
Ocorre uma força mágica e telepática que ao mesmo tempo em que lhe leva a pensar e sentir de determinada forma, lhe encaminha a ser um canalizador de eventos que estão alinhados à sua vibração.
A lei da atração age numa via de mão dupla em seu percurso vibracional.
No momento em que você deseja, pensa, afirma, imagina...
Aquela manifestação se liga a você em direção ao seu ser que está em um eterno estado de vir a ser.

Se nos lembrarmos de cada desejo genuíno que já tivemos na vida, observaremos que todos eles foram realizados.
A realização nasce do núcleo celular de cada desejo, ou seja, ela se manifesta a partir da raiz do desejo original e não dos fragmentos de desejos que você constrói depois de cada manifestação.
Há uma diferença entre uma proposta maior advinda da alma e uma proposta encontrada no caminho como uma bifurcação que o levará para um âmbito maior no percurso de sua vida.
Pense agora num desejo que não tenha sido realizado em sua vida; qualquer um...
Você perceberá que este beco sem saída fez brotar outros novos desejos no seu coração que lhe trouxe a este ponto de vibração e conexão para dar abertura a uma proposta mais ampla.
Caso você esteja insistindo em um desejo que já esgotou todas as chances de realização, ainda assim, no futuro você será grato pela não realização.
Quando não realizamos um desejo é porque a fonte está nos ensinando a desejar/conquistar com mais exatidão.
É através desta não realização e do contraste em sua vida que você parte em busca de algo maior e melhor.

Cada evento está aperfeiçoando a sua vibração para que ela atinja o ponto máximo de felicidade em cada etapa da sua vida.
Muitas vezes, nos inquietamos com a demora da realização, porém a alma está em busca da evolução e da nitidez de sua vibração para que uma realidade plena e feliz possa lhe favorecer com perfeição.
A alma não faz nada pela metade, pelo contrário, ela ajusta nossos mecanismos de recepção e emissão de energia para alinhar um desejo ao processo ajustado e refinado que propõe para a nossa vida uma felicidade abrangente e plena.
“O desejo provavelmente está buscando expressão”
-Ralph Waldo Emerson

Se a realização ainda não aconteceu não é porque você está falhando em algum ponto.
Pelo contrário, você está acertando a cada minuto do caminho e isso é percebido pela consciência do espírito que observa a vida de novas maneiras a cada instante vivido.
Há acertos porque você está em um estado de vir a ser e isso exige de você uma sintonia cada vez mais clara e ajustada.
A realização está em um ponto do caminho que as outras partes de si mesmo, dentro da dimensionalidade do seu ser, já estão vivenciando neste momento.
E por isso a sua imaginação é cada vez mais rica de detalhes, pois o espírito enxerga com maior nitidez o desenho e as sensações de uma manifestação que está por vir a ser.
Alguma parte de você está agora experimentando algo que você vem desejando desde ontem ou há muito tempo...
Então, suas sensações estão sendo niveladas com você mesmo, por isso, muitas vezes, essas emoções são tão intensas devido à comunicação que há entre você e todo o universo dimensional que envolve o seu ser eterno.

E quando você se sente feliz e confiante, você se alinha àquela realidade que se ajusta ao nível das emoções de uma parte sua que está em plena manifestação.
Quando você faz afirmativas à respeito da sua vida e formula suas crenças você está se alinhando e indo no rastro de uma realidade costurada ao seu modo de ser e viver em algum ponto do caminho.
O mesmo ocorre com a sua imaginação, quanto mais detalhada ela for, mais emoções ela irá imprimir no seu espírito e mais nivelado você vai ficando no caminho que o leva à manifestação pretendida pelo seu coração.
A fonte da sua luz está sempre realizada e bem aventurada com o agora.
E quando pedimos por algo, esse pedido reflete a essência de toda carência.
O alinhamento com a plenitude de nossa divindade começa quando estamos seguros de que aquilo que é desejado é garantidamente nosso.
O alinhamento ocorre quando, grato, você se sente beneficiado pelo percurso que está lhe encaminhando para a conclusão de uma realização.
Não se preocupe com o tempo nem com o processo de espera para a realização de seus desejos.
Está tudo em perfeito equilíbrio e desde que o seu desejo invadiu o seu coração como uma música que não para de tocar; desde então, esta vida já é uma realidade apesar de ainda estar existindo nas entrelinhas ocultas da sua estrada.
Observe e sorria, você está caminhando por um percurso com um final feliz.
A manifestação da realização não é o objetivo final e sim a consciência ampliada que vamos adquirindo caminhando... Vamos percebendo os fragmentos de emoções advindas de partes de nós mesmos que já passaram pelo caminho que estamos trilhando.
E quando você sente que está no ponto perfeito de sua existência, quando nada estiver faltando, quando até seus pedidos se calarem e quando você puder dizer a si mesmo:
“Aqui está bom, estou contente por estar caminhando por este ponto da estrada... Me sinto grato por estar vivo neste exato tempo e espaço da minha existência.”
Então, você estará se alinhando com um desejo realizado em seu percurso.
E você agradecerá pela posse natural de poder escolher e selecionar o que vai pensar e imaginar para a sua vida.
Seus sentimentos serão direcionados pelas suas atuais escolhas e a cada passo do caminho mais sintonizado você estará por estar influenciando tudo à sua volta de forma que nada poderá estancar o fluxo do seu poder criador.

Você se sentirá grato pela dádiva de estar vivo em um planeta onde todos os seres vivos possuem o livre arbítrio.
E você sentirá que faz parte de uma era de liberdade onde a sua felicidade é fundamental por ser a raiz de qualquer forma de amor.

Você sentirá com gratidão que o universo, muitas vezes, cessa todas as suas iniciativas externas e direciona sua força para a realização do seu único desejo.
E como um Deus inteligente, a sua dimensionalidade particular produz uma teia que liga um acontecimento ao outro através do poder do seu desejo genuíno.
E você, como observador da manifestação, é o ator principal do seu próprio milagre.

O Deus que você é nunca foi tão feliz como está sendo através da sua parte física que possui o dom da LIBERDADE de direcionar a sua vibração para onde quiser...
Aproveite esta dádiva!




http://universoemvoce.blogspot.

sábado, 16 de julho de 2011

VIVENDO CONFORME OS ENSINAMENTOS DE YESHUA...



Falar de Jesus e de suas lições é sempre muito fácil e muito difícil. É muito fácil sentir a beleza e a simplicidade de seus ensinamentos, todavia não é difícil nos envolvermos em citações bíblicas engessadas que podem trazer confusões, nos envolver em crenças, nos construir paradigmas e nos fazer esquecer do sentido maior de Sua passagem pela Terra: a expansão do amor.

Quero falar sobre Jesus, porque vinha sentindo sua presença em meus sonhos e minhas meditações. Nessas apariçõe Dele eu sentia o Seu amor, o Seu olhar e Suas palavras básicas bem direcionadas para mim: “seja simples, seja objetivo”.

Quando sinto a Sua presença, quase não consigo concatenar direito o raciocínio, porque sinto minha alma vibrar de alegria e todos os melhores sentimentos fluírem dentro de mim.

Um dia desses, sentado no meu escritório, na frente do computador, fazia a minha costumeira oração antes de começar a escrever. Nesse momento senti novamente sua presença e a sua mensagem: “ seja simples, seja objetivo”. Nesse momento, respirei fundo e controlei a expansão dos sentimentos para que eu pudesse compreender melhor o ensinamento que essas palavras carregavam.

Meditando sobre “seja simples, seja objetivo” percebi minha energia se expandir, minha aura ficar leve e a presença do amparador espirtual Damasceno surgir em minha tela mental. Damasceno já havia se apresentado outras vezes, sempre para falar dos ensinamentos do sublime mestre .

Fiquei feliz com a presença, que me cumprimentou com o respeito e o carinho de sempre. Retribui seus comprimentos, com lágrimas nos olhos pela emoção de sua visita. Imediatamente Damasceno já começou a explicar:

“Na dimensão espiritual da vida, quando falamos de leis naturais que regem a humanidade, nos referimos a base moral que seria de importante utilidade que as pessoas seguissem para que se aproximassem de sua divindades, e naturalmente encontrassem a iluminação espiritual, o que quer dizer, o ‘O Retorno a Casa do Pai’. Essa estrutura é livre de dogmas ou paradigmas, pois é simples, é objetiva, contudo nós sabemos que a humanidade encontra dificuldade em interpretá-las.

A humanidade avançou muito no campo da consciência, todavia sabemos que essas leis naturais ainda não estão compreendidas pelos encarnados. Elas são encontradas em vários livros sagrados disponíveis aos seres humanos, mas o problema é que eles se intoxicam muito com interesses pessoais, com visões míticas e em especial por crenças equivocadas. As leis naturais não são de uma ou de outra religião, são da Divindade Maior, do Grande Espírito Criador. São as regras que o Cristo estabeleceu para ordenar a nossa vida e nossa evolução como um todo.

Nos planos superiores a vida física, onde coexistem mestres dos mistérios, trabalhadores da luz, professores, amparadores e outros seres de elevado quilate moral, a consciência espiritual é livre. Da mesma forma que sabemos que existe um único Deus que habita tudo e está em tudo, ou ainda ‘Está no meio de nós’, também sabemos que os ensinamentos são um só! Aqui nenhuma escritura é adotada como detentora de todas as verdades, mas também nenhuma delas que esteja pautada no amor e no respeito é desprezada. A melhor jornada de busca espiritual é aquele que consegue obter melhores resultados de ampliação do amor e da consciência. Na Terra, as religiões devem ser utilizadas gradativamente sempre que estiverem produzindo o bem, a reforma dos padrões internos, o perdão, o aumento do amor e da consciência do todo. Se uma religião estiver promovendo a estagnação dos aprendizados, então ela escravizará ao invés de libertar. Mesmo assim, essa mesma religião que para uns produz a estagnação, para outros pode produzir a elevação de seus valores, porque cada ser vivente encontra-se em estágio diferente de evolução e tem aprendizados diferentes para conquistar.

A visão universalista, ou seja, sem a necessidade de um linha religiosa, ‘não é coisa de hoje’! Trata-se de uma visão muito, mas muito antiga mesmo. O universalismo que se fala hoje sempre foi a via de acesso utilizada pelos professores da Espiritualidade Maior. Mas à medida em que o homem foi se perdendo dentro de si próprio, então os ‘mapas’ para que eles se localizassem foram criados. Esses mapas nada mais são do que métodos de “resgates” padronizados para cada caso, em outras palavras, religiões.

Quando um resgate no plano físico acontece no mar, então os socorristas precisam utilizar barcos e outros veículos que flutuem. Quando os resgates acontecem na Terra, então os socorristas precisam utilizar veículos que se locomovam sobre o solo, e assim por diante.

As religiões são métodos estabelecidos de resgate. Resgate de consciência e de razão de existir.

O universalismo é a nascente desses métodos, mas ele não pode ser utilizado por um ser que não quer se ajudar, ou que não deseja ser resgatado por ele próprio. O universalismo é autônomo e mostra que somos criadores de nossa realidade, e que somos os arquitetos de nós mesmos e de nossas vidas. Infelizmente, muitas pessoas ainda não estão prontas para essa experiência, pois precisam passar por muito outros aprendizados, para que no futuro possam experimentar as bênçãos e a liberdade do universalismo, que nada mais é que a ligação do homem com ele mesmo através da sua conexão com o universo ou com o Cristo, que também pode ser chamado de Logus, Existência ou O Grande Espírito Criador.

Tudo que uma pessoa fizer para ir ao encontro dela mesma, de suas virtudes, de seus valores pessoais e de sua razão de existir, será expressivamente benéfico para ela em um contexto geral, pois afetará positivamente todos os aspectos de sua existência. Além disso, todas as práticas ou estilos de vida que forem livres, no sentido da liberdade de expressão, estudo e doação, estarão também contribuindo para a consolidar o universalismo.

A passagem de Jesus pela Terra teve inúmeros objetivos, entre eles, e não menos importante, estava agregar simplicidade e objetividade a conexão espiritual de todos os encarnados.

A história da humanidade contabiliza o aparecimento de inúmeras escolas de mistérios que sempre cumpriram com o papel de oferecer aos seus estudantes conhecimentos acerca dos mistérios da vida, das doenças e suas curas, a relação entre homem e Deus, a missão de cada um, o conhecimento dos recursos naturais, o domínio dos elementos, entre outros. Muitas civilizações, algumas de tempos muito remotos, entendiam a importância dessas escolas e investiram grandes esforços na construção desses aprendizados. O tempo passou, muitas coisas aconteceram, e essas almas que foram treinadas nos mistérios antigos, algumas em diferentes escolas, em sucessivas encarnações, começam a reencarnar no momento atual da humanidade. Entre essas almas, uma tendência em comum: a falta de simplicidade, objetividade e fortes traços de vaidade!

A mensagem de Jesus sempre teve a intenção de proporcionar simplicidade e objetividade a consciência de antigos iniciados de outrora que carregam consigo significativa bagagem de informação e conhecimento, mas também a todas as pessoas comuns. Os melhores ensinamentos, mais didáticos e eficientes são aqueles baseados na objetividade e na simplicidade, em especial quando falamos do caminho da busca espiritual.

Jesus trouxe para a humanidade uma nova visão, uma nova sensação e uma nova postura perante aos problemas e desafios da vida: o do amor e da simplicidade. A simplicidade e a objetividade alimentam a força da verdade de cada um, que naturalmente nutre o amor.

A simplicidade é a nossa melhor opção!

Não existe espaço para o glamour e a simplicidade na vida de uma pessoa, ou vive uma ou vive outra, elas jamais coexistirão! No segmento das pessoas que se intitulam espiritualistas então, a situação fica mais delicada, porque os desafios ficam ainda maiores, principalmente nesse movimento chamado Nova Era. Atualmente o campo das terapias naturais, das curas transcendentais, vibracionais e energéticas ampliou-se tanto, que infelizmente, a maioria dos professores atuantes nessas áreas, não sabem direito o que estão fazendo e pelo que estão trabalhando. Nesse contexto, surgem pessoas querendo encontrar seu “lugar ao sol”, desejando a todo custo serem notadas, ou ainda, conquistarem prestígio, e assim, criam métodos e teorias que só aumentam mais as complexidades nas relações com as leis naturais: grande erro!

O estudo da espiritualidade precisa ser “Direto e Reto”, com objetividade, com clareza, com leveza, amorosidade e simplicidade. Teorias complicadas, práticas confusas ou excessivamente ritualísticas, precisam ser substituídas por caminhos de auto superação pela busca interna de cada um, ou seja, o caminho para dentro, que é o caminho do universalismo.

Quando um espiritualista procura desenvolver seu métodos de ensino, promovendo cursos na área da elevação da consciência e do conhecimento sobre as leis naturais que regem a humanidade, e assim fizer sem simplicidade, envolvido por vaidades ou glamour, certamente ele se contaminará com sua falta de simplicidade e se intoxicará com seu próprio veneno, a vaidade!

E evolução da consciência precisa ser tratada de forma simples, pragmática, com foco nos objetivos. Muitos setores da vida humana realmente são envolvidos de complexidades naturais, por isso não estamos desprezando as áreas do conhecimento que necessitam de grande dedicação e aplicação no campo de tecnologias potencialmente complicadas. Mas que deixemos os avanços tecnológicos ou científicos da Terra, na área de especialistas treinados para lidar com questões complexas. Já o campo da elevação da moral e da relação com Deus e o universo, esse precisa ser direto e simples!.”



por: Bruno J. Gimenes - orientado espiritualmente por Damasceno

http//:brunojgimenes.luzdaserra.