Pesquisar este blog

Follow by Email

LINK...

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

OXÓSSI:


Oxossi
OxossiSão Sebastião
Oxossi TradicionalOxossi
Contato
 
Dia da semana:  Quinta-feira.
Saudação:  Okê aro
Sincretismo:  São Sebastião
Cores:  Verde na Umbanda e no Candomblé.
Símbolos:  Arco e flecha em ferro fundido.
Onde recebe oferendas:  Nas matas.
Principais oferendas:  Velas, charutos, frutas, suas comidas e bebidas.
Bebida:  Cerveja branca e suco de frutas.
Elemento:  Terra.
Algumas ervas:  Folha de guiné, peregum, alecrim do cruzamento, manjericão, samambaia, etc.
Animais:  Cervo, lebre e outros animais da selva.
Comida:  Fruta, inhame, mandioca.
Domínio:  As matas.
Particularidade:  Trabalha com cura e pajelança.
Características:  Ágil, esperto, inteligente, calmo, responsável, sossegado, fiel e muito curioso. 
Mitos de Oxossi
Quando Oxum e Oxossi se conheceram, ele logo se apaixonou e quis casar com ela. Oxum concordou, mas impôs a condição de que ele fosse com ela para a mansão de seu pai disfarçado de mulher, para não ter a entrada impedida. Oxossi aceitou, sem perguntar se isso lhe traria problemas. Então Oxum disfarçou-o de mulher e eles foram juntos para o palácio. Lá, Oxossi foi muito bem recebido, pois foi apresentado como uma amiga de Oxum; e assim os dois puderam viver juntos por muito tempo. Meses depois, entretanto, Oxum não pode mais esconder a gravidez; O
Oxossi
OxossiSão Sebastião
Oxossi TradicionalOxossi
Contato
 
Dia da semana:  Quinta-feira.
Saudação:  Okê aro
Sincretismo:  São Sebastião
Cores:  Verde na Umbanda e no Candomblé.
Símbolos:  Arco e flecha em ferro fundido.
Onde recebe oferendas:  Nas matas.
Principais oferendas:  Velas, charutos, frutas, suas comidas e bebidas.
Bebida:  Cerveja branca e suco de frutas.
Elemento:  Terra.
Algumas ervas:  Folha de guiné, peregum, alecrim do cruzamento, manjericão, samambaia, etc.
Animais:  Cervo, lebre e outros animais da selva.
Comida:  Fruta, inhame, mandioca.
Domínio:  As matas.
Particularidade:  Trabalha com cura e pajelança.
Características:  Ágil, esperto, inteligente, calmo, responsável, sossegado, fiel e muito curioso. 
Mitos de Oxossi
Quando Oxum e Oxossi se conheceram, ele logo se apaixonou e quis casar com ela. Oxum concordou, mas impôs a condição de que ele fosse com ela para a mansão de seu pai disfarçado de mulher, para não ter a entrada impedida. Oxossi aceitou, sem perguntar se isso lhe traria problemas. Então Oxum disfarçou-o de mulher e eles foram juntos para o palácio. Lá, Oxossi foi muito bem recebido, pois foi apresentado como uma amiga de Oxum; e assim os dois puderam viver juntos por muito tempo. Meses depois, entretanto, Oxum não pode mais esconder a gravidez; Oxalá descobriu a verdade e expulsou Oxossi do palácio. Por ter se transformado em mulher, Oxossi tornou-se bissexual; e seu filho, Logunedé, também.


Oxossi era ajudante do irmão Ogum e carregava suas flechas. Certo dia, numa das caçadas, encontrou o irmão Ossaim, que vivia na floresta e era um mago. Ossaim enfeitiçou-o e Oxossi ficou servindo a ele por algum tempo. Quanto o feitiço passou, Oxossi quis voltar para casa, mas sua mãe, Iemanjá, não o aceitou. Então, Oxossi voltou para a mata e foi morar com Ossaim, que lhe ensinou todos os mistérios da floresta e de seus habitantes. Desde então, Oxossi tornou-se um grande caçador, passando a garantir alimentação da família e defendendo animais e plantas de pessoas que matam sem necessidade.


Odé era um grande caçador. Certo dia, ele saiu para caçar sem antes consultar o oráculo Ifá, nem cumprir os ritos necessários. Depois de algum tempo andando na floresta, encontrou uma serpente: era Oxumarê em sua forma terrestre. A cobra falou que Odé não devia matá-la; mas ele não se importou, matou-a, cortou-a em pedaços e levou para casa, onde a cozinhou e comeu; depois foi dormir. No outro dia, sua esposa Oxum encontrou-o morto, com um rastro de cobra saindo de seu corpo e indo para a mata. Oxum tanto se lamentou e chorou, que Ifá o fez renascer como orixá, com nome de Oxossi.


Certa vez, no reino de Ifá, surgiu um pássaro enorme que, voando bem no meio da cidade, não deixava que o povo fizesse as festas do tempo da colheita. O rei convocou todos os arqueiros do reino, que usaram todas as suas flechas sem conseguir espantar o animal; e por isso foram executados. O último a comparecer tinha apenas uma flecha, mas sua mãe com medo de que ele fosse condenado a morte, consultou Ifá e soube que o filho devia fazer uma oferenda aos deuses antes de tentar a sorte. O rapaz obedeceu e, com sua única flecha, matou o monstro. O rapaz foi muito aclamado pelo povo e passou a se chamar Oxossi, o grande caçador.
xalá descobriu a verdade e expulsou Oxossi do palácio. Por ter se transformado em mulher, Oxossi tornou-se bissexual; e seu filho, Logunedé, também.


Oxossi era ajudante do irmão Ogum e carregava suas flechas. Certo dia, numa das caçadas, encontrou o irmão Ossaim, que vivia na floresta e era um mago. Ossaim enfeitiçou-o e Oxossi ficou servindo a ele por algum tempo. Quanto o feitiço passou, Oxossi quis voltar para casa, mas sua mãe, Iemanjá, não o aceitou. Então, Oxossi voltou para a mata e foi morar com Ossaim, que lhe ensinou todos os mistérios da floresta e de seus habitantes. Desde então, Oxossi tornou-se um grande caçador, passando a garantir alimentação da família e defendendo animais e plantas de pessoas que matam sem necessidade.


Odé era um grande caçador. Certo dia, ele saiu para caçar sem antes consultar o oráculo Ifá, nem cumprir os ritos necessários. Depois de algum tempo andando na floresta, encontrou uma serpente: era Oxumarê em sua forma terrestre. A cobra falou que Odé não devia matá-la; mas ele não se importou, matou-a, cortou-a em pedaços e levou para casa, onde a cozinhou e comeu; depois foi dormir. No outro dia, sua esposa Oxum encontrou-o morto, com um rastro de cobra saindo de seu corpo e indo para a mata. Oxum tanto se lamentou e chorou, que Ifá o fez renascer como orixá, com nome de Oxossi.


Certa vez, no reino de Ifá, surgiu um pássaro enorme que, voando bem no meio da cidade, não deixava que o povo fizesse as festas do tempo da colheita. O rei convocou todos os arqueiros do reino, que usaram todas as suas flechas sem conseguir espantar o animal; e por isso foram executados. O último a comparecer tinha apenas uma flecha, mas sua mãe com medo de que ele fosse condenado a morte, consultou Ifá e soube que o filho devia fazer uma oferenda aos deuses antes de tentar a sorte. O rapaz obedeceu e, com sua única flecha, matou o monstro. O rapaz foi muito aclamado pelo povo e passou a se chamar Oxossi, o grande caçador.