Pesquisar este blog

Follow by Email

LINK...

sábado, 20 de abril de 2013

ALMAS ANTIGAS, POESIA:


Almas antigas

                                                     
 Toma nas mãos os meus segredos
fecha bem não deixa que escapem
até que outra lua chegue, outra
 manhã te desperte, guarda-me aqui.

 Serei breve igual a folha que o vento leva
esperando as chuvas de outono
  naquele espaço secreto,
onde  toda tarde escrevia...

doce história de alguém
que   aparece aos poucos na tela,
onde ainda dormem as incertezas

   aut. Aila Silvia -het. MR