Pesquisar este blog

Follow by Email

LINK...

sábado, 20 de julho de 2013

POSSO JOGAR PARA MIM OU VOU "QUEIMAR A MÃO" (PERDER A SORTE NO AMOR)?







A Cartomancia e muitas práticas místicas estão cercada de lendas que fazem parte do imaginário popular: Homem não pode abrir cartas, jogar para si mesmo faz perder a sorte no amor, suas cartas tem que ser consagradas por outra pessoa mais preparada espiritualmente, seus objetos de culto tem que ser batizados por outra pessoas, etc e tal.

O que mais me chama a atenção é que esses ditos tem elementos de ligação como “MEDO” , “PRECONCEITO”, ambos irracionais e que fazem parte de nossa educação que não preza por ser libertadora, mas repressiva, controladora e cheia de mentiras que podem ser usadas sempre que conveniente for. Pior ainda quando há nisso algum interesse em tirar vantagem financeira sobre os outros !

Imagino o motivo de alguns desses mitos, pois educar dá trabalho, envolve um despertar da consciência e o consequente e necessário uso da responsabilidade. Ser atento, vigilante e decidir por conta própria o caminho a seguir é sempre difícil, mas é uma forma positiva de crescer e evoluir e libertar-se.

Por outro lado, amedrontar poupa tempo, pois imobiliza o outro numa paralisia emocional, difícil aparecer um corajoso que ouse desafiar as consequências, ainda mais quando elas estão vinculadas a subjetividade das emoções. Hoje os tempos são outros, já podemos comer manga e beber leite sem morrer cinco minutos depois, assim como podemos jogar para nós mesmos sem queimar a mão, ou seja, perder a sorte no amor, também vemos que homens podem abrir as cartas sem que isso seja considerado um sacrilégio, e além de nenhum meteoro cair sobre suas cabeças, os Cartomantes que conheço estão fazendo sucesso e estão muito felizes graças à Deus!

É bom deixar claro que dentro das práticas esotéricas, alguns rituais estão ligados a preceitos, abstinências, etc, mas tem fundamento, não é coisa aleatória com um único objetivo de criar constrangimentos ou impedir a realização de algo.

Geralmente fazemos abstinências, por exemplo quando precisamos limpar e deixar os corpo físico, astral e mental mais sutil, menos agregado de energias densas, ou vinculados a desejos que dificultariam atingir um certo objetivo durante um rito de magia, ou por exemplo escolher hora e local propício, alinhado com um momento cósmico adequado, etc..

Abrir as cartas para si mesmo exige muita atenção e certos cuidados , em alguns casos redobrados, para que nossos sentimentos não sejam interferência negativa por conta de um estado emocional inadequado.

Jogar para si mesmo é muito positivo, ajuda a criar intimidade com as cartas, nos permite ter uma impressão pessoal de como o Arcano interage com nosso psiquismo, nos ajuda a descobrir o funcionamento de novos métodos e inclusive a criar alguns métodos próprios para determinados assuntos.

O único ponto que precisamos estar atentos é verificar se estamos capacitados e disponíveis para lidar com determinado assunto, se nosso estado emocional esta adequado para abrir o jogo, se estamos prontos para lidar com as respostas, para não ter que tirar mais e mais cartas para que enfim saia a resposta que deseja ouvir, ou que “torça” a força simbólica do Arcano até que um Rato (23) vire um Cão(18) fiel.



Se for jogar para si mesmo, faça com seriedade, humildade para aceitar o que as cartas dizem, seja corajoso e fiel ao recado que elas trazem, pois são sagradas e estão em correspondência com as leis do universo.

No mais, relaxe, treine muito e aproveite as lições que as cartas trazem!

Outra dica: faça perguntas bem elaboradas (simples e objetivas), anote seu jogo e acompanhe, troque informações sobre suas leituras, e se houver um assunto por demais delicado para o qual não se sinta preparado, procure alguém que abra o jogo para você. Os Cartomantes fazem isso, essa é uma prática muito saudável!

Desejo sorte e felicidade, e muitas bênçãos da Mãe Divina!



POSTADO POR SONIA BOECHAT SALEMA