Pesquisar este blog

Follow by Email

LINK...

quarta-feira, 30 de abril de 2014

QUIROMANICIA OU QUIROLOGIA - APRENDENDO A VER O FUTURO - CONHECENDO UM POUCO MAUS....




Quiromancia ou Quirologia???




Uma vez me perguntaram, qual a diferença entre quiromancia e quirologia, no inicio essa pergunta me pareceu estranha, parecia a célebre pergunta.


Quem veio primeiro o ovo ou a galinha?", mas... Nas referências históricas a quiromancia veio primeiro e a quirologia surgiu posteriormente para complementar esse conhecimento que originalmente era exclusivo dos iniciados que compreendiam as assinaturas cósmicas.Muitos vão encontrar nos dicionários a expressão "mancia e logia.
Parece óbvio que uma se refere ao ato de traduzir o invisível usando um método indutivo e o outro ao ato de descrever a realidade usando um método dedutivo. Podemos aqui perceber um esforço em estratificar e distinguir, mas não integrar e complementar um método ao outro.
[Photo]Na quirologia os seus pesquisadores muitas vezes repudiaram suas percepções intuitivas atendo-se apenas no método racional e cientifico, não que esse radicalismo possa ter prejudicado em absoluto essa matéria, pelo contrario muitos puderam constatar que referências assinaladas no passado precisavam de ajustes conceituais.

Mas a exclusividade desse método também limita a formação de uma abordagem holística que integre a intuição à razão.A exclusividade do método intuitivo também é comparada ao acesso do vidente às esferas celestiais e quando começa a descrever suas observações se comunica através de uma linguagem similar a dos anjos, tão incompreensível que muitas vezes o consulente sai mais confuso do que quando entrou. Porque isso ocorre?





Pelo que pude constatar ao longo de minhas pesquisas, a intuição nos passa uma certeza de algum acontecimento, mas os detalhes que podem alterar os desfecho ficam eclipsados pelo determinismo da certeza e por tanto da destinação imutável, contudo sabemos que a mutabilidade do destino é possível, até mesmo na hora mais fatídica que é a morte. A esse exemplo podemos observar o tamanho da linha da vida.
Uma consultante apresentava distinção de tamanho dessas linhas, entre a mão direita e a esquerda. A de menor tamanho encontrava-se na mão direita (a mão que revela os aspectos objetivos de sua manifestação) enquanto a linha da mão esquerda era maior e quase contornava o polegar (a mão esquerda revela os aspectos subjetivos de nossa manifestação).
Pelo método puramente racional afirma-se que a motivação vital termina ali, mas pela lógica não se pode afirmar que a vida termine nesse momento.Já pelo método puramente intuitivo afirma que a possibilidade de se empreender uma passagem desta vida para uma melhor é possível.Mas quando encontramos um consultor que pode desenvolver a integração do método, este afirma que a motivação da vida expresso pela mão direita termina em tal data, mas que os conteúdos expressos pela mão esquerda lhe facultam a possibilidade de vir a prolongar sua motivação existencial se o mesmo permitir que as informações de sua mão esquerda possam ser compreendidas e integradas a sua vida objetiva.
O fato pôde ser comprovado pelo portador da linha, quando durante a aproximação do evento este começou a apresentar perda de vitalidade e desmotivação, mas algo o fez renascer das cinzas e dar continuidade a sua existência, que no caso foram métodos terapêuticos. O seu primeiro paradigma a ser enfrentado, foi à constatação do evento, o segundo foi a aceitação de que possuíaconteúdos ainda não manifestos em sua vida e que poderia permitir-se experimentar, o terceiro foi o deixar fluir os processos evolutivos e, o quarto e o mais difícil, acreditar que tudo isso seria possível.



Ao final dessa batalha pela vida, pôde verificar que se nada fosse feito o destino imutável seria concretizado.Hoje um bom quiromante estuda tanto a quiromancia como a quirologia para que possa integrar melhor essa área do conhecimento, mas não é tarefa fácil ensinar uma pessoa a desenvolver a sua intuição, muitos podem até afirmar tratar-se de um dom, ser intuitivo, mas a prática mostra que todos nós possuímos os mesmos talentos caberá a cada um dar o melhor uso aeles.
APRENDENDO A VER O FUTURO


Quiromancia: a arte de descobrir o futuro pela leitura das mãos
A quiromancia é uma arte antiga. Conhecida como instrumento para prever o futuro, é também uma forma de autoconhecimento, sedução e diversão





Acompanhe por aqui as linhas e montes da sua mão
Foto: ShutterstockOs mais remotos registros sobre a leitura de mãos datam de cerca de três mil anos e foram encontrados na Índia, China e no Egito. Há duas vertentes: a quiromancia, na qual se analisam as linhas e marcas nas mãos, e a quirologia, que decodifica o formato de mãos e dedos.

Com o domínio dessas técnicas, saiba mais sobre seu caráter, comportamento e estilo de vida, lendo a chamada mão ativa (aquela que você usa para escrever, geralmente a direita). Use a outra mão (passiva) como apoio, pois ela fixa as linhas de nascimento e permite a comparação dos aspectos hereditários com o que está escrito no seu destino.

Com a ajuda do quirólogo Marcello Meneses (SP), criamos um oráculo fantástico para você mesma desvenda o futuro. Estique a mão e vamos lá!


Linhas, montes, formatos e símbolos
Olhe a palma da sua mão e vamos começar a decifrá-la. São quatro as características a observar:

Linhas: estão por toda parte. Leia as principais e as secundárias seguindo as setas.

Montes: são aqueles relevos percebidos na base dos dedos, entre o polegar e o indicador, na zona inferior e nas bordas da palma. Revelam facetas de caráter e estado psicológico e físico. Quando muito desenvolvidos, acentuam as suas características, como: monte vênus (capacidade de amar, entusiasmo pela vida), marte (coragem), Lua (espiritualidade), Júpiter (ambições), saturno (razão, responsabilidade), mercúrio (comunicação) e sol (prosperidade e inclinação para as artes).

Formatos: dedos e mãos aparecem em diversos formatos, que também fornecem características da personalidade.

Símbolos: interferem de forma positiva ou negativa nas linhas e nos montes.

Linhas principais
Do coração: fala das emoções. Linha curva, em direção ao indicador, é uma mulher calorosa e expansiva; se é curva para baixo (rumo à linha da cabeça) é insegura nos relacionamentos. Quando reta, é romântica, idealista, equilibrada; funda e curta, é ciumenta, passional e protetora. Linha comprida, gosta de conquistar e ser conquistada.

Da cabeça: é a parte visível do cérebro, mostra o seu jeito de pensar. Você é criativa, feminina e não gosta de críticas se a linha é curva indo para o monte Lua. Ou é realista, prática e produtiva se ela é reta.

Da vida: indica longevidade e o percurso da vida. Curta, simboliza falta de espírito de luta; quando longa, capacidade e determinação. Bem demarcada, é qualidade de vida; quando fraca, saúde debilitada. Se tem interrupções, revela fase de mudanças.

Do trabalho: são os principais acontecimentos da nossa existência. Se nasce na linha da vida, significa sucesso obtido pelo auxílio da família, no início da carreira. Quando provém dos braceletes, é o reconhecimento profissional através do esforço próprio. Vinda do monte Lua, em curva, é uma profissional liberal. Linha até o dedo médio? Não pare de trabalhar tão cedo. Se começa do meio, terá reconhecimento profissional um pouco mais tarde. Segmentada, sugere mudanças. Linha paralela é uma segunda carreira ou atividade paralela. Se tem pausas, mostra falta de trabalho.

Observe estes símbolos com atenção

Cruz: se sobre um monte (que não Júpiter e Vênus, onde é positivo) influi negativamente. Perto de uma linha principal marca uma interrupção de um período positivo e início de uma crise.






Estrela: muito mais positiva que negativa; sinal de potencial.



Triângulo: sinal da sorte. Se estiver no monte Saturno é proteção no trabalho, se está no Júpiter é proteção espiritual no plano material. Em mercúrio, pode proteger a relação amorosa ou a saúde.



Ramificação: sinal positivo, realiza os próprios desejos.




Quadrado: se passa por linha ou monte apaga aspectos negativos. ao tocar, dá estabilidade.




Círculos: pouca vontade de mudar situações dolorosas. Na linha da cabeça, não conclui raciocínio.

Grelha: cruzamento de linhas horizontais e verticais que indicam tendências autodestrutivas.




Ilha: aparece dentro de uma linha e avisa sobre perigos ou sofrimento.




Linhas secundárias
Casamento: do dedo mínimo. O número de linhas indica momentos de ápice da relação. Se existem duas linhas, por exemplo, podem ser dois períodos com a mesma pessoa ou em dois casamentos diferentes. Quanto mais longa, mais duradoura. Uma única linha significa uma única união.

Filhos: as linhas são grudadas na vertical à linha do casamento ou a partir da dobra do dedo mínimo, sempre perto da fase propícia para engravidar. Pode ainda ser uma inclinação para adoção ou gosto por crianças.

Viagens: roteiros internacionais são indicados nas linhas horizontais que saem do monte Lua. Já as nacionais são verticais e ficam no monte Vênus. Quando é segmentada, pode ser que você vá conhecer mais de um país.

Braceletes: você pode ter um, dois ou três. Quanto mais, mais tempo viverá. As linhas dizem também que você vem de uma família nobre ou tem comportamento nobre. Somente uma quer dizer simplicidade. Se é reta, sugere que você tem uma boa imunidade.

O significado dos dedos
POLEGAR (símbolo de força de vontade): se é longo e supera a primeira falange do indicador, sugere que a pessoa tem força de vontade. Quando é muito curto, indica pouca iniciativa.

DEDO INDICADOR E ANULAR (representam ambições pessoais e espírito artístico, respectivamente): se o indicador é mais longo que o dedo anular, você é uma líder nata, valoriza bens materiais e adora novas conquistas. Se é curto, você não faz questão de ser líder, é artística, observadora e crítica.

DEDO MÉDIO (representa senso de responsabilidade): quando ele se destaca dos demais, indica que você é responsável e de confiança. Se é curto, potencializa as características dos dedos indicador ou anular, dependendo de qual é mais expressivo.

DEDO MÍNIMO (símbolo da comunicação): se chega até o início da última falange do dedo anular, você é muito otimista; curto, simboliza perspicácia e ansiedade.



Foto: Luisa Azevedo
Qual é a sua falange dominante?
O tamanho dos ossinhos dos seus dedos dizem mais do que você imagina...

FALANGE (base): você mantém os pés no chão. Do ponto de vista intelectual, valoriza as pequenas joias da vida.

FALANGINHA (meio): tem predisposição ao trabalho intelectual e grande preocupação com o prestígio social.

FALANGETA (ponta): você é decididamente espiritual e mística.



Foto: Luisa Azevedo
Como os seus dedos são alinhados?
PERFEITAMENTE ALINHADOS: você tem confiança na própria capacidade, senso de superioridade, entusiasmo e audácia.

EM FORMA DE ARCO: indica grande equilíbrio físico e mental. Tem habilidade para conquistar e ser conquistado.



Foto: Luisa Azevedo
Como é o seu polegar?
RÍGIDO: Você é honesta, trata o dinheiro com respeito e tem inclinação para ser mais conservadora. Para se soltar, é importante que faça uma atividade que desenvolva a flexibilidade, como pilates ou dança.

CURVADO: você tem jogo de cintura e facilidade para se adaptar a novas situações, mas precisa aprender a cuidar mais do dinheiro.



Foto: Luisa Azevedo
Decifre suas unhas
Comprida: você é detalhista, caprichosa e observadora.

Média: tem personalidade equilibrada.

Curta: você é prática e não gosta de nada muito complexo.

Curvada: é melhor não mantê-las, pois representam avareza e agressividade.

DICA: Volte a consultar o oráculo daqui a três meses, pois as linhas da sua mão podem mudar (e o seu destino e personalidade também!)
Danielle Reis

terça-feira, 29 de abril de 2014

ORAÇÃO FORTÍSSIMA PARA O ANJO DA GUARDA DE SEU AMOR!!!!


ORAÇÃO FORTÍSSIMA PARA O ANJO DA GUARDA DE SEU AMOR!!!


Oração valiosa e importante, faça com discernimento.

Não te valhas de uma Oração forte como esta, por motivos fúteis.



“Fulano (nome do amado), teu anjo de guarda fostes dado por Jesus Cristo, para te guardar e amparar. Eu te peço anjo bendito que das garras do mal, tu defendas e salves Fulano. Fulano não reza para o anjo de guarda, para teu espírito protetor, para o santo do teu nome. Rezo eu Fulana (seu nome) que sou amiga tua e companheira. (rezar 1 pai nosso e 3 glórias ao pai). Eu ofereço este Pai nosso e as glórias ao pai ao teu anjo guardião, ao teu espírito, ao santo do teu nome, para que eles me recolham dentro do teu pensamento e do teu coração, para que me consagres o mais forte e puro amor. Apaixonado por mim tu serás e não eu por ti. Tudo que eu tiver por ti de aflição acabará, e tu por mim aflito andarás, o que tiverdes me darás, o que souberdes me contaras. Nada hás de me negar. Não sou eu que te persigo, é o teu anjo da guarda, o espírito do teu corpo, o santo do teu nome, que farão com que tu não descanses, não comas, não bebas, não fales, não tenha prazer com mulher nenhuma que não seja eu fulana, não sossegarás enquanto não fizer isto para mim (fazer o pedido). Bendito seja o teu anjo de guarda. Que eu fulana e tu fulano sejamos cobertos com o manto da Virgem Maria e que esta oração seja bendita e real como os dias em que vivemos, por Jesus Cristo que vive e reina todos os dias no seu santíssimo altar. Eu deposito esta prece no regaço da mãe de Deus, e ela será entregue ao teu anjo de guarda fulano. Ao espírito do teu corpo, ao santo do teu nome. Amém”.




quinta-feira, 24 de abril de 2014

O QUE É O JOGO DE BÚZIOS?



Para vc que perguntou: O QUE É O JOGO DE BÚZIOS?

O jogo de búzios é uma das artes divinatórias, utilizadas nas religiões tradicionais africanas e na religiões da
Diáspora Africana, instaladas em muitos países das Américas.
Existem muitos métodos de jogo; o mais comum consiste no arremesso de um conjunto de 16 búzios, sobre uma mesa previamente preparada e na análise da configuração, que os búzios adotam, ao cair sobre ela.
O adivinho, antes reza e saúda todos os Orixás e durante os arremessos, conversa com as divindades e faz-lhes perguntas. Considera-se que, as divindades afetam o modo como
os búzios se espalham pela mesa, dando assim, as respostas
às dúvidas que lhes são colocadas.
Búzio, concha de praia de vários tamanhos, utilizada como
objeto de adorno, nas roupas dos Orixás, onde são aplicados formando desenhos, em colares chamados de fio-de-contas,
onde são colocados como fecho ou como Brajá,
totalmente feito de búzios, imitando as escamas de uma cobra, como objeto de comunicação com os Orixás, nas consultas
ao jogo de búzios e Merindelogun.
O búzio tem uma abertura natural e uma parte ovalada;
a maioria dos adornos e jogos de búzios, são feitos com
os búzios cortados, onde é tirada a parte ovalada do mesmo.
Existe muita discussão sobre qual, seria o aberto e o fechado.
A legenda das fotos estaria trocada, na visão das pessoas que consideram a parte quebrada como sendo o aberto.
Outros consideram que a abertura natural do búzio, seja o
aberto e a outra, que é quebrada e ralada, seja o fechado.
Alguns sacerdotes, jogam com os búzios inteiros nesse caso,
o aberto, é a abertura natural do búzio.

No Brasil os búzios (conchas pequenas de praia),
cawris na África, eram usados como dinheiro, foi moeda
corrente e usados pelos Babalorixás e Iyalorixás, para
comunicação com os Orixás, nas consultas ao jogo de búzios
ou Merindelogun.
Usado para consultar o futuro, de acordo com a
religião Batuque, Candomblé, Omoloko, Tambor de Mina,
Xambá, Xangô do Nordeste ou como adorno em roupas dos
Orixás e para confecção de alguns fio-de-contas.
Também é usado em outras religiões afro-descendentes,
em vários países. Sua origem é médio-oriental,
mais precisamente a região da Turquia.
Penetrou na África, junto com as invasões daqueles povos aos africanos.
Adotado pelas mulheres, pelo fato de que o Opele-Ifá
e Opon-Ifá (jogos divinatórios originalmente africano),
é destinado somente aos homens.
Entrou na vida e na Cultura Yorubá e enraizou-se tão profundamente, que hoje o Merindilogun (jogo de buzios) é
mais conhecido que o verdadeiro oráculo dos Babalawos
(o Opele-Ifá e Opon-Ifá) também o mais utilizado aqui no Brasil.
No entanto, segundo algumas correntes e crenças,
nem todas as pessoas podem ler búzios.
Esta prática está destinada apenas à pessoas,
com uma forte espiritualidade.
De forma geral, estão pré destinadas às Mães, Pais, ou filhos de Santo, após a Obrigação de 7 anos, com o recebimento dos direitos, autorização e ensinamentos, dados pelo Sacerdote.

Além dos búzios, pode-se utilizar outros objetos,
para consulta dos Orixás: obí, orobô, alobaça (cebola),
atarê (pimenta da costa), ossos, víceras, e outros.
O jogo com quatro búzios, mais utilizado nos rituais para perguntas, normalmente as caídas correspondem às caídas do jogo de Obi.
A quantidade de búzios pode váriar, de acordo com a Nação;
o mais comum é composto de 16 ou 17 búzios,
mas o jogo com 21 búzios, também é muito comum.
Alguns métodos, não se baseiam em caídas por Odú, como no Merindilogun; usam outras configurações e
combinações de búzios abertos e fechados, dividindo-os em
quatro grupos de quatro búzios (que chamam de barracão)
e analisam as quatro caídas e a disposição que elas se
encontram; nesse tipo de Oráculo, não se fala em Odú.
Um outro método de jogo, é feito com as víceras dos animais oferecidos aos Orixás e um outro jogo, que utiliza ossos
de animais, unicamente ou em combinação, com búzios;
em ambos casos, também não são orientados por caídas de Odú.
Em alguns métodos o olhador (adivinho), senta-se no chão e
joga na própria terra, sem toalhas e enfeites, como era feito no passado, é um jogo mais simples e rústico.
Podem ser jogados apenas em uma toalha branca numa mesa,
ou num círculo formado por fio-de-contas (colares), com vários objetos representativos dos Orixás ou numa peneira,
também com fio-de-contas e objetos.
Existem mesas de jogo simples ou sofisticadas,
dependendo das posses, podem conter até sinetas e
objetos de ouro.

É diferente do (Opelé-Ifa), (Opon-Ifa) e Merindilogun,
que são orientados por caídas de Odú, antigamente mais
utilizados pelos Babalawos, Sacerdotes de Ifá, mas
recentemente muitos Babalorixás e Iyalorixás, já fazem uso
desses oráculos também.
A consideração entre aberto e fechado do búzio, também pode variar, a grande maioria dos Babalorixás, utiliza a abertura
natural do búzio como sendo o lado "aberto",
mas várias mulheres no culto do Candomblé, principalmente
na Nação de Keto, acostumaram a jogar como "aberto",
o lado em que elas "abriam" o búzio,
assim a fenda natural sendo o lado "fechado",
afirmando que o verdadeiro segredo em um búzio, fica
guardado em seu estado natural, este é revelado apenas
após sua abertura cerimonial, arrancando-se esta parte,
até então fechada, assim vários Babalorixás e Iyalorixás que aprenderam por este método, fazem esta forma "invertida" de leitura, ao apresentado nas imagens.
A grande verdade é que ao sagrar um formato, onde seja considerado aberto/fechado, este sacerdote não mais o
inverte, e passa aos seus filhos, o conhecimento desta forma, assim sendo particular de cada casa, o cenário de leitura.
Existe também o método, que é dado um significado para cada búzio, e um deles que normalmente é o maior, é atribuído a qualidade de representante de Deus e recebe o nome de Oxalá.
Os outros falam através dele.
Um exemplo: depois de lançar as pedras do jogo,
o bico do búzio maior (Oxalá), vai verificar qual os búzios que caíram em sua direção. Esses que caíram na linha deste búzio,
falam no jogo, de acordo com a sua característica.
Os que caíram atrás do búzio, ou seja, que não estão na frente
do bico do búzio, falam pelo passado.


FONTE: CLAUDIA KRINDGES

terça-feira, 22 de abril de 2014

FITOENERGÉTICA: LIMPE E PROTEJA A ENERGIA DO SEU LAR EM 3 DIAS!!!!


por: Patrícia Cândido

Tudo o que acontece ao nosso redor é apenas um reflexo dos nossos pensamentos, sentimentos e emoções. Sendo assim, o ambiente onde vivemos é apenas um reflexo de nós mesmos. Se estamos entristecidos, amargurados e infelizes, não sentimos vontade de arrumar a nossa casa, de limpar, organizar e remover as velhas energias para que o novo se estabeleça.

Se costumamos acumular objetos inúteis, é apenas um indício de um empilhar de sentimentos mal resolvidos refletidos
nas coisas que são guardadas, como uma demonstração desse sofrimento. Muitas pessoas que acumulam objetos, ressaltam que se sentem bem, tendo essas “coisas” como companhia, revelando assim sentimentos como solidão, abandono, tristeza. Esses indivíduos buscam nos objetos o preenchimento de um vazio interno, que poderia ser substituído por um fluido de cunho espiritual. Quando buscamos energia na Fonte da energia universal, sentimo-nos completos e vivemos apenas com o que é suficiente.

Um bom começo para começar a limpar a energia do seu lar é torná-lo agradável, permitindo que entre mais luz, que seja arejado, limpo e para isso é necessário um fator fundamental: desapego.

Então antes de iniciar a limpeza energética do seu lar, faça uma grande faxina, livrando-se de tudo aquilo que você não usa mais. Aqui na cidade onde moro, existem ONG’s que recolhem doações. Costumo doar para uma instituição que promove brechós, onde tudo é revertido para os animais abandonados, para custear cirurgias, castração e outros tratamentos. Na sua cidade deve ter algum órgão que preste esse tipo de serviço.

Quando fazemos essa faxina externa, ela se reflete no nosso mundo interior, pois nos sentimos leves, libertos e mais aliviados. É como se as nossas dores fossem embora.

Por isso, abaixo vou colocar o cronograma da limpeza de seu lar em três dias, e para isso vamos utilizar uma técnica da Fitoenergética®. Se você fizer o 1º ou o 2º dia, você vai ter resultados, mas para que a limpeza seja efetiva e traga resultados satisfatórios, o ideal é que você agende uma data em que você possa aplicar as tarefas durante os três dias. Pode ser em um feriado, ou nas férias, ou seja, marque a limpeza para quando você tiver tempo disponível e vá em frente, pois os resultados são incríveis!

Dia 1

Comece primeiramente pela faxina física, isso já vai melhorar muito a energia do seu lar. Mas atenção! Se você é o dono da casa, é você quem deve fazer essa faxina! Não terceirize, pois a sua intenção e energia é que vão limpar a casa fisicamente e isso vai lhe trazer transformação! Comece a limpeza física separando objetos que você não usa mais em caixas com três níveis: uma caixa para descarte (lixo), uma para doação e outra para dúvida. E vá abrindo armários, gavetas, despensas e sem nenhum medo vá se libertando. É magnífico. Faço esse trabalho a cada três meses na minha casa, para que não haja o menor perigo de convivência com objetos inúteis. Quando estamos no meio de coisas sem utilidade, a nossa energia fica estática, parada.

E vida é movimento! As coisas precisam ser utilizadas, senão a sua vida fica parada também. Tudo está sempre em movimento no universo e para que a energia circule em sua casa, são necessárias algumas mudanças internas também.

Vá em frente, com coragem, pois as melhores lembranças da sua vida estão na sua memória e não nos seus objetos!

Ao final dessa faxina física e braçal, após um banho relaxante, prepare um chá de sua preferência, que pode ser camomila, erva-doce, capim-cidreira, funcho e com uma oração de sua preferência, agradeça ao Universo por ter lhe proporcionado esse momento e peça aos seres de luz em quem você confia, ou a Deus, que lhe conduza na limpeza energética do seu lar e que traga novos movimentos para sua vida, sempre lhe conduzindo para a harmonia e a plenitude. Faça isso antes de dormir, e relaxe profundamente.

Dia 2

Prepare uma infusão de ervas com as seguintes plantas desidratadas, como se fosse um chá:

- Jambolão;

- Chapéu-de-Couro;

- Erva-doce;

- Maçã;

- Alfazema;

- Cana-do-brejo;

- Louro;

- Marmelo;

- Jasmim.

Misture uma pitada (bem pouca quantidade) de cada uma dessas plantas em uma jarra ou panela e adicione água bem quente (quase fervendo) e deixe em infusão por três minutos. Enquanto as plantas estão em infusão, faça uma oração à sua maneira. Pode ser um Pai Nosso, uma Ave Maria, um Mantra, uma Música, ou seja, qualquer forma que lhe trouxer uma conexão com o Divino.

Depois coloque esse chá em uma xícara e beba calmamente. Enquanto bebe o chá, mantenha os olhos fechados, alimentando um sentimento de gratidão pelo reino vegetal. Quando se sentir realmente grato pela sua vida, pela sua consciência, pelo amor que você tem no coração, pela sua beleza, então faça seus pedidos aos seres de luz do reino vegetal.

Quando você já estiver mais relaxado (a), coloque o restante do chá em um borrifador e saia pela casa borrifando esse chá em cada cômodo, e enquanto borrifa, imagine o que você deseja em cada cômodo. Por exemplo, quando você estiver na sala de estar, mentalize harmonia, paz, tranqüilidade, bons relacionamentos. Quando você estiver no quarto, mentalize um sono tranqüilo e equilibrado, e assim por diante. Enquanto anda pela casa, coloque uma música com sons da natureza, ou alguma música que seja sagrada para você.

Dia 3

Prepare novamente o chá com as mesmas plantas do dia 2, fazendo a oração no preparo normalmente, só que neste dia 3, além de bebê-lo, utilize-o em seu banho. Tome banho normalmente e após terminar, enxágüe-se com esse preparado de ervas.

Na casa, ao invés de borrifar o chá, prepare pequenos sachês de plantas desidratadas e coloque um sachê em cada cômodo, como uma forma de limpeza e proteção e troque após sete dias. Funciona como um patuá contra energias densas.

Para preparar o sachê você vai precisar de:

- 1 colher de chá das ervas desidratadas para cada sachê;

- retalhos de qualquer tecido cortado em quadrados de 8cm x 8 cm (essa medida é apenas uma sugestão). Você vai usar um quadradinho para cada sachê.

- pedaços de barbante ou fitas para amarrar o sache.

Coloque 1 colher de chá das ervas desidratadas dentro do quadrado de tecido e uma as pontas, formando uma trouxinha. Amarre com o barbante, e seu sachê está pronto! Faça um para cada cômodo da casa e se desejar, faça também um para colocar no seu carro, na sua bolsa, na mochila do seu filho, na gaveta da sua mesa de trabalho, ou onde você quiser. Faça uma oração de três minutos, sentindo gratidão e invocando luz, proteção, amor, harmonia e tudo o mais que você desejar. Esse sachê tem validade de sete dias e depois deve ser descartado. Se você sentir necessidade, repita todo o processo.

-:-:-

Esse método já foi testado por milhares de pessoas, que já colheram excelentes resultados. Faça a diferença em sua vida através da Fitoenergética. Experimente e comprove os resultados, pois tenho certeza que muitas coisas vão mudar para melhor em sua vida!

COMENTE!

Agora eu peço uma única coisa. Se você gostou desse artigo e quer que eu continue trazendo mais dicas como essa, então comente, deixe o seu depoimento. Pense agora em algumas pessoas que você acha que gostariam desse conteúdo. Já pensou? Então encaminha esse artigo para elas, ou simplesmente compartilha no seu Facebook ou Twitter, combinado?

Grande Abraço, e desejo muita harmonia para seu lar e para você!

Com carinho,

Patrícia.
Fonte- http://fitoenergetica.com.br/

sábado, 19 de abril de 2014

HISTÓRIA, VIDA E ORAÇÃO Á SANTO EXPEDITO, HOJE 19 DE ABRIL É O SEU DIA!!!








Santo Expedito não tem uma data de nascimento conhecida. Sabe-se que ele era Romano. Sabe-se também que foi Senador de Roma, Príncipe-Consul do Império Romano na Armênia, militar, Comandante da XII Legião Romana e, mesmo nessa condição, converteu-se ao cristianismo.
História de Santo Expedito

A XII Legião tinha o nome de Fulminata, nome que significa algo como Vem como um raio. A Fulminata tinha cerca de 8 mil homens contando soldados, escravos e cavaleiros. No tempo de Expedito, ela defendia as fronteiras orientais do Império Romano contra os bárbaros asiáticos. Expedito comandou a XII Legião de 296 a 303 d. C. Para ser comandante de uma Legião Romana era preciso muita competência e bravura. Tanto que, alguns anos antes, a mesma XII Legião tinha sido comandada por um Imperador romano, Marco Aurélio, numa campanha onde hoje é a Eslováquia. Sabe-se que Expedito era um líder competente. Seu cargo equivaleria hoje ao de um general. Ele se tornou famoso por manter a disciplina dos soldados e todos o respeitavam. Por outro lado, como a maioria dos soldados romanos, o Comandante Expedito tinha uma vida devassa, rodeada de luxo, prazeres e fama.
Conversão ao Cristianismo

O primeiro contato do Comandante Expedito com o Cristianismo aconteceu dentro da própria XII Legião. Com efeito, uma parte dos soldados da XII era formada de cristãos. Além disso, em suas andanças pelas fronteiras orientais do império, Expedito teve ainda mais contato com o cristianismo. E, para completar, a XII Legião teve um soldado chamado Polieucto de Melitene, que morreu mártir no ano 193. A semente do Cristianismo e do sangue dos mártires nunca cai na terra em vão.
A Procrastinação de Santo Expedito

Expedito era um líder competente na condução da XII Legião tanto nos tempos de paz quanto nas batalhas. Um comandante vitorioso na carreira militar. Porém, quanto à sua vida espiritual, tinha o vício da procrastinação, isto é, deixar para depois, adiar. Ele simpatizava com a mensagem de Jesus. Admirava os ensinamentos do Mestre de Nazaré e via noEvangelho palavras que ninguém jamais tinha dito antes na história humana. Por isso, ele pensava em um dia converter-se de verdade. Esse dia, porém, ficava sempre para mais tarde, era sempre adiado.
O toque de Deus

Depois de alguns anos procrastinando, Expedito foi tocado pela graça de Deus. Certa noite teve um sonho que mudou sua vida. No sonho, com um corvo representando o espírito do mal, grasnava diante dele a palavra cras, do latim, que significa amanhã, deixe sua conversão para amanhã. O corvo grasnava forte e parecia poderoso. Porém, de repente, Expedito decidiu e pisoteou o corvo dizendo: hodie, que significa hoje, em latim. O Comandante Expedito acordou do sonho decidido e confirmou sua conversão. Por isso ele é considerado o Santo das causas urgentes. Convertido, ele continuou por um tempo ainda chefe da sua legião, conseguindo converter seus soldados também ao cristianismo.
A ira contra Santo Expedito

Com a conversão de Expedito e da sua tropa, o imperador Diocleciano começou a perseguir o Santo e seus soldados. A importância de seu posto fazia dele uma influência muito forte a favor do Cristianismo dentro do Império Romano. Por isso, ele se tornou alvo especial do Imperador.
A Morte de Santo Expedito

Santo Expedito foi preso pela ordem de Diocleciano e foi forçado a renunciar à sua nova fé. Porém, ele não renunciou. Seus castigos começaram pela flagelação romana: 39 chicotadas com o flagrus, chicote que dilacera a pele e causa hemorragia. Expedito tinha aplicado este mesmo castigo a bandidos e indisciplinados. Agora, ele os recebia por causa de Jesus Cristo. E ele permaneceu firme e julgando-se indigno de sofrer o mesmo castigo que Jesus sofrera, aplicado por soldados romanos, como estava acontecendo com ele. Por fim, não renunciando à sua fé, Santo Expedito foi decapitado com espada, por ordem do Imperador Diocleciano, no dia 19 de abril de 303, em Melitene na Armênia.
Canonização

Como Santo Expedito foi morto por causa de Jesus Cristo, ele se tornou um mártir da Igreja e santo reconhecido oficialmente. Sua bravura diante dos sofrimentos por causa da fé serviu de exemplo para grande parte dos soldados de sua Legião, fazendo-os permanecer firmes em sua fé. O exemplo de Santo Expedito arrastou milhares de cristãos na Armênia e, logo, ele passou a ser venerado como santo, o santo das causas urgentes.
Imagem de Santo Expedito

Santo Expedito é representado como um Comandante Romano, vestindo uma túnica branca, uma armadura de superior e um manto vermelho sobre os ombros. Em sua mão direita ele levanta uma cruz com a palavra Hodie (Hoje). Na mão esquerda ele tem uma palma, representando o martírio e a vitória dos mártires. Seu pé direito pisa sobre um corvo, que grita a palavra Cras, (amanhã). A imagem simboliza a grande mensagem de Santo Expedito: Não adie sua conversão, não deixe para amanhã aquilo que deve ser feito hoje, não procrastine!
Oração de Santo Expedito

A PODEROSA ORAÇÃO DE SANTO EXPEDITO

Meu Santo Expedito das Causas Justas e Urgentes.

Socorrei-me nesta hora de aflição e desespero, interceda por mim junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo.

Vós que sois um Santo guerreiro.

Vós que sois o Santo dos aflitos.

Vós que sois o Santo dos desesperados.

Vós que sois o Santo das causas urgentes.

Protegei-me. Ajudai-me. Dai-me força, coragem e serenidade.

Atendei ao meu pedido. (fazer o pedido).

Ajudai-me a superar estas horas difíceis, protegei-me de todos que possam me prejudicar.

Protegei minha família, atendei o meu pedido com urgência.

Devolva-me a paz e a tranquilidade.

Serei grato pelo resto de minha vida e levarei se nome a todos que tem fé.

Santo Expedito, rogai por nós. Amém.

A PÁSCOA NAS DIFERENTES RELIGIÕES:


Páscoa





"Páscoa é um estado, é não mais estar morto, é viver em si, é viver no outro. Páscoa é liberdade e seu traduzir: as portas abertas, a luz inquietante do mais novo dos mundos desfazendo as sombras, onde nos escondemos. Páscoa é tomar o rumo da Vida com a esperança dos loucos que enxergam o Sol dentro de si e, sem saber, iluminam tudo." ( Saramar)











JUDEUS - Os judeus, festejam através do Pessach que é a celebração do povo judeu dos anos de escravidão no Egito. Para os Judeus a páscoa e a celebração do Pessach dura oito dias. Segundo consta nos ensinamentos do judaísmo, a páscoa é um período de renovação.
Costumam participar de uma série de rituais para a páscoa e relembram o chamado que Abrão recebeu de Deus em sua trajetória. A data comemorativa se destaca como uma das mais importantes do calendário judaico porque comemora a libertação do domínio egípcio. A partir desse episódio, várias tradições passaram a fazer parte da cultura dos judeus.





ESPÍRITAS - Para o espírita a páscoa através da ressurreição de Jesus é uma prova concreta de que o espírito não morre, mas somente o corpo. Para eles Jesus foi o primeiro a mostrar a imortalidade do espírito, surgindo em um mundo invisível como espírito. “Ele ressuscitou como espírito e se materializou depois disso para provar que, quando morremos, não acabamos”
Para os seguidores do espiritismo, a páscoa é uma oportunidade de reflexão sobre o tema. Porém, não há qualquer manifestação religiosa. “Espiritas comemoram com com a famílias com o intuito da confraternização”





EVANGÉLICOS Luteranos – De acordo com A comemoração da Páscoa para os evangélicos luteranos não difere muito dos católicos. “Nós cremos na ressurreição do corpo e da alma”. A simbologia pascal da Igreja Evangélica Luterana também se utiliza do coelho. “Vemos nele a fertilidade, a vida, mas com o porém de que a Páscoa não é somente uma festa comercial”





EVANGÉLICOS Pentecostais - Acreditam que este seja um período de muita introversão. Eles, igualmente, crêem no fato que Cristo tenha ressuscitado. “No contexto bíblico judaico, que é o que seguimos, esse é um período que marca a saída do povo egípcio do cativeiro e a entrada dele na terra prometida. É, portanto, uma situação nova, de libertação”, esclarece o pastor Alessandro Marques. O símbolo desta religião é o cordeiro, cujo representa o corpo de Jesus.





TESTEMUNHA DE JEOVÁ - Para os testemunhas de Jeová, a data também é importante, mas não há comemorações especiais. Eles não costumam comemorar a páscoa devido à sua origem., a páscoa surgiu da libertação dos judeus do Egito, quando Deus, através das dez pragas, abateu a escravidão. “Conforme as escrituras, esta data deveria ser comemorada até que o verdadeiro cordeiro de Deus estivesse sobre a terra, ou seja, após sua morte a festa não deveria mais acontecer” Os feriados e celebrações, como o natal, páscoa e aniversários são rejeitados como sendo de origem pagã.
Memorial da Morte de Cristo
O evento religioso mais importante do ano para as Testemunhas de Jeová é a comemoração do Memorial da Morte de Cristo, que acontece no aniversário da Última Ceia, calculado de acordo com o calendário lunar em uso na época de Cristo.





UMBANDISTAS – Os umbandistas não comemoram a Páscoa. “Inúmeras outras datas do calendário católico, festejamos, mas essa não”. Entretanto, os umbandistas adverte que, embora não faça parte desta crença aceitar a ressurreição, respeita-se àqueles que a tem como uma verdade.





CATÓLICOS - A Páscoa é a data mais importante para a religião cristã. Os católicos celebram, no domingo de Páscoa, a ressurreição de Jesus Cristo.


O nome vem do hebraico Pessach que significa passagem. Para os cristãos, é a passagem da condição de pecadores para uma vida de graça, a vida eterna. É por esse motivo que ela é a mais importante celebração da liturgia católica.


A semana que antecede o domingo de Páscoa é chamada pelos cristãos de “semana santa”. Ela começa com o Domingo de Ramos, que recorda a entrada de Jesus em Jerusalém e simboliza o amor e a dedicação dos cristãos para com Jesus Cristo, segundo a crença. A chamada Quinta-feira Santa simboliza a última ceia e a prisão de Jesus. A Sexta-feira da Paixão é representada pela crucificação e morte de Cristo, quando há encenações em diversas igrejas católicas. No sábado à noite, há a vigília pascal e o domingo representa a ressurreição do filho de Deus.








CÍRIO PASCAL:



Simboliza o Cristo Ressuscitado. As letras Alfa e Omega nele gravadas significam que Jesus é o principio e o fim, e os cinco grãos de incenso nele colocados representam as cinco chagas de Cristo. A sua chama, a luz de Cristo. "Eu sou a luz do mundo, quem me segue do andará nas trevas, mas terá a luz da vida."


Na grande vela há ainda a indicação dos quatro algarismos do ano que está em curso, simbolizando a presença viva de Jesus junto a todos os povos do mundo, com união de fé e de esperança.





CRUZ:



A cruz, instrumento de suplício no qual Jesus morreu, passou a ser um símbolo do cristianismo e também símbolo da Páscoa. Morrer na cruz era algo humilhante para os condenados, pois, além de ficarem com os corpos expostos publicamente, apenas os mais hediondos crimes eram punidos com tal pena.


Jesus; ao morrer na cruz, deu à humanidade mais Uma lição de humildade: sendo Filho de Deus, que tudo pode, morreu da forma mais vergonhosa que havia em seu tempo. A Cruz, antes era símbolo de condenação, depois com Cristo, tornou-se símbolo de salvação. Na. Páscoa, relembra-se que Jesus venceu a morte e, glorioso, passou a viver seu Reino de justiça e de paz.



CORDEIRO:





Representa a mansidão. No Antigo Testamento o cordeiro era objeto de sacrifício a Deus e no Novo Testamento Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, porque se sacrificou por amor a todos nós.






SINOS:







Representam o anúncio da ressurreição de Jesus. O seu repicar festivo convida todos para que nos alegremos e louvemos o Cristo ressuscitado. Ele ressuscitou, Aleluia!








GIRASSOL:



Para a festa da Páscoa escolhemos de preferência as flores amarelas e brancas, que significam a realeza e a paz de Cristo. Entre elas o girassol tem um significado todo especial: assim como para sobreviver a planta precisa ter sua corola voltada para o sol, do nascente ao poente, também os cristãos precisam estar voltados para o Sol-Cristo. Cristo é a luz, a força, a energia. O cristão sem uma ligação com Jesus não encontra significado para sua vida.


PEIXE:



É um dos mais antigos símbolos do cristianismo. Os primeiros cristãos que eram obrigados a esconder sua fé devido às perseguições, reconheciam-se pelo sinal do peixe. Corno o peixe vive na água que continuamente se renova. Assim na Páscoa nós renovamos nossa fé o nosso batismo.



Quarta-feira de Cinzas:




A Quarta-feira de Cinzas representa o primeiro dia da Quaresma no calendário gregoriano, podendo também ser designada por Dia das Cinzas e é uma data com especial significado para a comunidade cristã. A data é um símbolo do dever da conversão e da mudança de vida, para recordar a passageira fragilidade da vida humana, sujeita à morte. Coincide com o dia seguinte à terça-feira de Carnaval e é o primeiro dos 40 dias (Quaresma) entre essa terça-feira e a sexta-feira (Santa) anterior ao domingo de Páscoa.


Quaresma:




Quaresma é a designação do período de quarenta dias que antecedem a principal celebração do cristianismo: a ressurreição de Jesus Cristo, comemorada no domingo de Páscoa, praticada desde o século IV e é uma palavra que vem do latim.
A Quaresma começa na quarta-feira de cinzas e termina na quinta-feira da Semana Santa, quando os católicos realizam a preparação para a Páscoa. O período é reservado para a reflexão, a conversão espiritual e onde os cristãos se recolhem em oração e penitência para preparar seu espírito.




Domingo de Ramos:








Dia da chegada de Jesus Cristo a Jerusalém, quando Ele é recebido com ramos de videira jogados no chão.








Quinta-feira Santa:




As comemorações começam na tarde deste dia. Era época do Pessach, tempo de festa. Sacrificavam-se cordeiros, libertavam-se prisioneiros, tomava-se vinho . Comemora-se a última ceia de Jesus. Antes da ceia, o messias lavou os pés de seus 12 apóstolos, repartiu o pão e o vinho e proferiu a frase: "Meu corpo... meu sangue". Neste mesmo dia, porém, Jesus foi traído por Judas Iscariotes e é preso pelos soldados romanos, enquanto orava no Monte das Oliveiras.


Sexta-feira da paixão:




É o dia do julgamento, da condenação, do martírio, morte e sepultamento de Jesus. a morte de Jesus é denominada como Paixão, uma metáfora de um ato de amor e de entrega. O silêncio, o jejum e a oração predominam neste dia.




Sábado de aleluia:




Na tarde deste dia começa a Vigília Pascal, em comemoração à noite da ressurreição. O sepulcro onde estava Jesus surge aberto na manhã de domingo. Seu corpo e os lençóis sagrados estavam desaparecidos. A liturgia começa fora das igrejas. Acende-se o Círio Pascal e o altar dos templos é novamente decorado com flores. Lê-se o Evangelho, canta-se o hino de Aleluia e a Páscoa é proclamada.no costume popular é o dia da malhação de Judas, o traidor de Jesus, Um boneco recheado de trapos e palha é pendurado num poste ou numa árvore e despedaçado a pauladas. Diz a tradição que esse apóstolo se enforcou, por remorso.


Domingo de Páscoa:




Durante todo o dia são celebradas missas que proclamam a ressurreição de Cristo. Pela tradição é vedado aos cristãos comer Carne Vermelha durante a Quaresma. As famílias se reúnem para festejar o renascimento do filho de Deus.





















Bélgica e França: Os sinos não são tocados entre a Sexta-feira da Paixão e o Domingo de Páscoa por causa de uma lenda que diz que eles voam até Roma e quando voltam deixam cair ovos para todos. As crianças belgas produzem ninhos de palha, na esperança de que o coelho deixe muitos ovos.













Bulgária: Após a missa da Quinta-feira Santa, pintam-se ovos cozidos e fazem-se pães pascais, os "kolache" ou "kozunak". Os pães e os ovos são abençoados. Cada um da família pega um ovo e bate nos ovos dos outros; aquele que ficar com o ovo inteiro terá sorte durante o ano.








China: No mesmo período da Páscoa, os chineses comemoram o "Ching Ming". Nessa época, eles visitam os túmulos dos ancestrais e deixam oferendas para eles, como forma de satisfazê-los em relação aos seus descendentes.













Estados Unidos: Os pais americanos costumam esconder ovos cozidos, decorados com tintas, pela casa, para que seus filhos os encontrem. Algumas cidades fazem a "caça aos ovos" em praça pública.









Espanha: Assim como no Brasil, alguns espanhóis se reúnem no Sábado de Aleluia para malhar ou queimar o boneco que representa Judas. Apesar deste apóstolo ter traído Jesus, a igreja é contra o ritual.











Índia: Os hindus fazem o festival Holi para relembrar o surgimento do deus Krishna. Nesta época a população dança, toca flautas e faz comidas especiais para receber os amigos. É comum que o dono da casa marque a testa dos convidados com um pó colorido.








Rússia: A tradição dos ovos coloridos também é forte na Rússia. Mas lá, ao dar o ovo para outra pessoa, se diz "Христос Воскресе!" (Cristo ressuscitou). Já quem recebe o presente deve responder "Воистину Воскресе!" (Ressuscitou realmente).








Suécia: As crianças fantasiam-se de bruxas, na Quinta-feira Santa ou na véspera da Páscoa, e visitam seus vizinhos. Deixam cartões decorados para conseguirem doces ou dinheiro, como fazem os americanos no Halloween.














É um dos primeiros animais que saem das tocas ao chegar a primavera após um longo inverno de recolhimento, é o coelho logo se põem a correr pelos campos verdes, repletos de flores, dando, portanto, a ideia de renovação da vida, que parecia estar morta durante o inverno. O que mais interessa religiosamente, é que os coelhos são animais que reproduzem com extrema facilidade e em grande quantidade. Vem daí a identificação com uma vida abundante, um processo de restauração, um ciclo que se renova todos os anos. E é isto exatamente que se relembra na Páscoa: a Ressurreição de Jesus, que traz consigo um novo tempo de paz e de esperança a toda a humanidade.











Os ovos de galinha cozidos ainda estão presentes em algumas culturas. O costume de presentear as pessoas na época da Páscoa com ovos ornamentados e coloridos começou na antigüidade. Eram verdadeiras obras de arte ! Os ovos de Páscoa hoje, são famosos no mundo inteiro.







Os ovos de chocolate são os mais comuns , recheados com balas, confeitos e bombons. O ovo é um símbolo de começo. Daí sua associação à Páscoa: Lembra o Cristo que sai vivo após os três dias no sepulcro. A Ressurreição de Jesus também indica o princípio de uma nova vida, a redenção da própria humanidade e a promessa de um futuro cheio de alegria e felicidade para os que têm fé e esperança. Dentro do ovo gera uma vida, a vida é o Dom mais precioso de Deus.






Ovos de Páscoa medievais foram cozidos com cebola para dar-lhes um brilho dourado. Rei Inglês Eduardo I, no entanto, foi mais longe e em 1290 ele ordenou que 450 ovos a serem cobertos com folha de ouro e dadas como presentes de Páscoa.








O primeiro ovo de Páscoa de chocolate foi produzido em 1873 por (J. S. Fry & Sons). Antes disso, as pessoas iriam dar ovos de papelão ocos, cheios de presentes.








John Cadbury logo seguiram o exemplo e fez o seu primeiro ovo de Páscoa em 1875. Em 1892, a empresa produzia 19 linhas diferentes, todos feitos de chocolate escuro.






O MAIOR OVO DE PÁSCOA DO MUNDO







O maior ovo de Páscoa do mundo foi feito com o puro chocolate belga - Guyilan - 2005- exibido na cidade de São Niklass na Bélgica.


50 mil barras de chocolate
1950 kilos de chocolate
8.32m alta
6,39m de largura
26 artesãos
525 horas para construir.
Record do Guinnes Book para maior ovo de chocolate já construído pelo homem.