Pesquisar este blog

Carregando...

Follow by Email

LINK...

sexta-feira, 29 de maio de 2015

O FEMININO E OS LIVROS: LAS BRUJAS NO SE QUEJAN



O Feminino e os livros: LAS BRUJAS NO SE QUEJAN
Infelizmente esse livro da analista junguiana americana Jean Shinoda Bolen não foi publicado no Brasil, mas acho ele tão bom que resolvi indicá-lo assim mesmo nessa série que estou escrevendo sobre o Feminino e os Livros.
No original ele se chama “Crones Don't Whine: Concentrated Wisdom for Juicy Women” e foi publicado em 2003 pela Conari Press. A edição que tenho, em espanhol e que se chama "LAS BRUJAS NO SE QUEJAN: un manual de sabiduría concentrada", foi editado pela Kairós Editorial, de Barcelona, em 2004.
Como o livro anterior indicado A CIRANDA DAS MULHERES SÁBIAS é um livro bem pequenininho, mas como o próprio sub-título diz é mesmo um manual de sabedoria concentrada.
Vai tratar, também como o outro, da sabedoria da mulher mais velha, da mulher após a menopausa, como diz Jean Bolen e do arquétipo da Velha Sábia.
Bolen fala que é a primeira vez na história, que as mulheres chegam na idade do início do envelhecimento, desfrutando oportunidades sociais, culturais e econômicas como nenhuma outra geração de mulheres teve antes. Isso nos permite “redefinir”o que é uma mulher mais madura ou velha por nós mesmas. Uma definição diferente da feita pela cultura patriarcal que sempre menosprezou as mulheres mais velhas e que, no fundo também as temeu.
Tornar-se uma “bruja” – e aí o termo tem tudo a ver com o arquétipo da Mulher Sábia – tem a ver com :
“…o desenvolvimento interior e não com aparência externa. Uma “bruja ou velha sábia”é uma mulher que possui sabedoria, compaixão, humor, valentia e vitalidade. É consciente de ser verdadeiramente ela mesma, sabe expressar o que sabe e o que sente e empreender uma ação determinada quando é necessário. Não tira os olhos da realidade, nem permite que sua mente se tolde. Pode ver os defeitos e as imperfeições dela mesma e dos demais, porém a luz com que os vê não é severa nem julgadora. Aprendeu a confiar em si mesma e no que sabe”.
Isso não de consegue da noite para o dia, é um processo ativo e intencional de autodesenvolvimento e que deve ser começado hoje, por isso é um livro que recomendo para as mulheres de todas as idades. Como diz, a Velha Sábia é um potencial que precisa ser reconhecido e levado a prática para desenvolver-se. Essa presença sábia na psique amadurecerá quando confiamos na existência de uma “bruja” em nosso interior e passamos a escutá-la.
Então, o livro vai tratar de descrever as 13 qualidades que toda mulher que aspira ser uma Velha Sábia deve sempre buscar e cultivar. No livro são extensamente descritas, mas aqui seguem, em pequenas tópicos:
AS 13 QUALIDADES DAS VELHAS SÁBIAS
1.Elas não se queixam! Aceitam que o que foi, foi e não pode ser mudado e o que interessa é daqui para frente. Não quer dizer que não expressem dor, mas não se lamentam, não se veem nem agem como vítimas.
2.São atrevidas, tem coragem de experimentar o novo, a buscar o não vivido, o não conhecido.
3.“Tem mãos para as plantas”, concreta e metaforicamente. “Plantam, regam e acompanham o crescimento” de plantas, pessoas, projetos...
4.Confiam em seus pressentimentos/ em sua intuição, honram sua sabedoria interna.
5.Meditam a sua maneira, cultivam um centro interno de silêncio e escuta, de prece e reconexão com o Sagrado.
6.Defendem com firmeza o que mais importa, descobrem sua voz e tendem a tornar-se mais rebeldes e radicais com tudo que consideram errado no mundo.
7.Decidem seu caminho com o coração, mesmo que esse caminho seja difícil.
8.Dizem a verdade com compaixão, mas dizem sempre a verdade, porque sabem que só a verdade cura e liberta.
9.Escutam seu corpo, não o veem como um objeto a ser aperfeiçoado, mas como um instrumento de prazer e auto conhecimento.
10.Improvisam, agem com espontaneidade, fluem com a vida.
11.Não imploram, não fazem NADA com a finalidade de serem aceitas.
12.Riem juntas, riem de si e com isso nutrem um profundo senso de irmandade, porque é um riso que expressa o triunfo do espírito e da alma sobre aquilo que poderia tê-las destruído ou as convertido em mulheres amargas .
13.Saboreiam o positivo da vida, sabem ter gratidão pela beleza da vida, mesmo que mesclada de sofrimentos.
Jean Bolen termina seu pequeno-grande livro dizendo que as Velhas Sábias unidas podem mudar o mundo!
O livro é sensacional! Eu só dei uma pequena amostra: esse livro deve ser de prescrição obrigatória a toda mulher, especialmente aquelas que já fizeram 50 anos.
Texto de Cristina Balieiro
Emoticon heart https://www.facebook.com/groups/mariacflorjasmim/Emoticon heart