Pesquisar este blog

Follow by Email

LINK...

sexta-feira, 24 de abril de 2015

GUINÉ PIPI, MAIS FORTE DO QUE ARRUDA....



Guiné Pipi, mais forte do que Arruda






"A arruda não é uma planta miraculosa e capaz de livrar o homem das projeções fluídicas inferiores, mas ela presta-lhe o inestimável serviço de assinalar, no ambiente físico, a natureza boa ou má dos eflúvios ou fluidos do mundo oculto. Quando a arruda se mostra vigorosa, ereta e viçosa na sua cor verde-azulada, exsudando o seu odor forte e peculiar, ela desabrocha num ambiente impregnado de bons fluidos; e quando emurchecida e amarelecida, então sofre o bombardeio dos eflúvios e emanações perniciosas do ambiente! Afora qualquer crítica ou análise científica, a arruda é o mais eficiente e sensível barômetro vegetal.




Há casas, zonas ou terrenos, onde ela não vinga de modo algum, pois sucumbe à ação muito agressiva dos maus fluidos do ambiente. É por isso que as benzedeiras ou pretos-velhos, então, preferem usar os galhos de arruda molhados na água benta ou fluida, para benzer de quebranto ou acalmar os vermes excitados, porque ela assinala, realmente, os fluidos danosos. Assim, à medida que os galhos de arruda emurchecem, eles os vão substituindo por outros até se mostrarem viçosos.


Enquanto a arruda funciona como um barômetro vegetal, a guiné-pipi é o transformador vegetal, pois absorve os fluidos deletérios do meio ambiente e em troca exala eflúvios salutares. A guiné-pipi realiza, no plano do psiquismo vegetal, a mesma operação que é própria das plantas no campo físico, quando elas absorvem o anidrido carbônico e exsudam o oxigênio puro!


A existência de plantas cuja seiva, tóxicos ou vapores gasosos podem causar distúrbios psíquicos no ser humano, descontrolando-lhe o comando mental e emotivo, induz-nos a crer na existência do seu extraordinário potencial oculto ainda mais poderoso. A arruda e a guiné-pipi, portanto, além de suas qualidades vegetais físicas e até medicamentosas, ainda funcionam no plano psíquico como barômetro e transformador vegetal. Sua natureza tão generosa Deus pôs a serviço incondicional do homem tão cético!


Reconhecemos que a plantação pródiga de arruda e guiné-pipi em torno das residências terrenas jamais seria recurso eficiente e defensivo, caso os seus moradores continuem alimentando o ódio, o ciúme e a irascibilidade no ambiente doméstico. Embora a arruda e a guiné-pipi não sejam vegetais com o poder miraculoso de afastar os “maus espíritos”, elas assinalam e advertem a natureza fluídica e a necessidade de purificação do ambiente, o que pode ser feito pela prece ou pela elevação da conduta moral do ser. Enquanto a arruda funciona como generoso barômetro vegetal a indicar o teor fluídico do ambiente, a guiné-pipi ajuda na absorção dos eflúvios inferiores e num transformismo sacrificial ela os devolve purificados. A verdade é que se trata de mais um recurso abençoado por Deus, no sentido de advertir a criatura humana, quando envolve-se nos maus fluidos do mundo!" ( Texto do livro "Magia de Redenção" de Ramatís)



Texto excelente desta maravilhosa obra de Ramatís, devo acrescenta que nas reuniões do Dr.Fritz que eu participei, ele indicava muito esta planta pra ajudar na limpeza do ambiente. Na Umbanda está planta é utilizada em banhos de descarrego, inclusive para abrir caminhos e ajudar na proteção contra fluidos negativos pela sua ação transmutadora de energia. Outro uso interessante é utilizar uma folha sob o pé (em contato direto quando se calçar um sapato), de preferencia no pé de apoio.



Read more: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com/2012/04/guine-pipi-mais-forte-do-que-arruda.html#ixzz3YEU6zHQp

quinta-feira, 23 de abril de 2015

POMBA GIRA: ELA FAZ O QUE NINGUÉM CONSEGUE FAZER ....



Arreda homem que aí vem Mulher…

Arreda homem que aí vem Mulher…

Esse pequeno trecho do ponto que tão comumente cantamos em nossos terreiros é um dos mais significativos e expressivos quando penso em Pombagira.

Todos nós já ouvimos e lemos muitos textos sobre Exu e suas qualidades tão ativas e duais, no entanto, pouco falamos de Pombagira e pior, quase sempre quando ouvimos falar dessas Entidades de Luz a referência é com a prostituição, desejo, sexo, amarração, separação ou ainda, com a desgraça emocional e familiar.

Penso que seria muito interessante e importante para todos nós se, quando pensássemos em Pombagira, pensássemos no arquétipo Mulher, afinal, além dela ser pura expressão do feminino ela também atua e ativa a pura essência do feminino, seja nos homens ou nas mulheres.

Falando sobre o arquétipo Mulher, que é fundamental em todas as religiões historicamente firmadas, entende-se por arquétipos as tendências estruturais invisíveis dos símbolos e que criam imagens especificas. Já o sentido “Mulher” refere-se ao principio feminino que está ligado a sensibilidade, a criatividade, a lua, ao ciclo, a capacidade de viver o tempo com ritmo diferente, de receber, de acolher, de enfeitar, de proteger, de lutar pelo bem amado e a capacidade de se transformar em onça, leoa e materna. Esse princípio ainda estimula nos seres humanos o lado espiritual e a busca pelo encontro do sentido religioso, fato constatado quando percebemos a quantidade de mulheres nas instituições religiosas. Além disso, não podemos deixar de refletir sobre o contexto de liberdade, de comunidade e de força de expressão que os espaços religiosos permitem. Nesse sentido Nancy Cardoso Pereira em seu livro: Malditas, Gozosas e Devotas - Mulher e Religião (1996), afirma: “É no campo das expressões religiosas que as mulheres encontram espaços para a resistência e sobrevivência”.

Com essa linha de raciocínio conseguiremos afirmar o quanto as Pombagiras são importantes e fundamentais para nós e para a própria estrutura da Umbanda.

Elas mexem com nossas emoções, elas geram em nós todos esses princípios femininos e ainda quebram o paradigma patriarcal instituído em nossa sociedade por alguns povos e religiões milenares como o judaísmo e o catolicismo.

O medo, o desconforto, a maledicência sobre as Pombagiras deve-se pelo fato de elas atuarem nas partes ocultas e nas questões oprimidas da mulher, a exemplo, temos o desejo que ainda é um grande tabu para a maioria das pessoas, principalmente para os homens e para os mais tradicionalistas. Para muitos, “Ter Desejo” é proibido e o fato é que as Pombagiras moram na casa dos desejos, entenda desejo tudo aquilo que realmente desejamos.

Elas estão ligadas ao belo, ao que seduz e àquela que se apaixona, ao mesmo tempo remete ao que se deve ser evitado.

A própria figura da Pombagira assume toda a sensualidade subversiva e agressiva da sexualidade feminina, em contraste com a ideia do feminino passivo e submisso tão enfatizado por algumas tradições, fato refletido nas suas imagens, onde na maioria das vezes são representadas por mulheres seminuas enquanto as imagens das santas católicas estão sempre bem cobertas (vestidas) e com semblante amenizador.

É referência como propiciadora de abertura de caminhos, da renovação, da vida e da liberdade. E na sua condição de libertina, ou de quem é livre para ir e vir, fala o que pensa e o que quer, ela se comanda.

É estímulo, alegria, beleza, poder e movimento, o qual alimenta seu ‘cavalo’ e seus adoradores.
Manifestam-se tanto na lavadeira como na advogada - condições sociais para Elas não é importante; manifestam-se em mulheres fora dos padrões de beleza ditados pela sociedade e ainda assim exercem sobre os homens um estimulante fascínio e sobre as mulheres a auto-estima; manifestam-se nos Terreiros e rompem com quaisquer diferenças, pois são “apenas” Pombagiras.

A Pombagira está relacionada a tudo que é feminino, adora joias, perfumes, batom, ouro, rosas, principalmente as vermelhas por ser a cor da paixão, do calor, do fogo. Gosta de cigarrilha e champanhe, pois traduz estímulo e alegria.

Como princípio feminino é considerada por muitos um “EXU FEMININO”, mesmo porque na África, local de origem dos Orixás, na tradição banto, o nome Exu é Bongbogirá, o que nos leva a deduzir que o termo pombagira é uma corruptela de Bongbogirá. E como princípio feminino atua de forma muito diferente do princípio masculino Exu.
Ela mexe com aquilo que Exu não consegue mexer.

Ela transforma aquilo que o vigor masculino de Exu não modifica.

Ela cria aquilo que o mando de Exu não consegue estabelecer.

Ela fala aquilo que Exu não consegue dizer.

Ela dá aquilo que todos querem, mas que ninguém é dono.

Ela faz sorrir de uma forma que homem nenhum entende.

Ela faz viver aquela mulher que toda mulher quer ser e que todo o homem quer ter.

Ela é POMBAGIRA e é melhor arredar o pé, homem,

pois aí VEM MULHER…
Fonte: Internet

Solange Christtine Ventura
http://www.curaeascensao.com.br

HOMENAGEM Á OGUM:



Ogum é o guerreiro, general destemido e estratégico, é aquele que veio para ser o vencedor das grandes batalhas, o desbravador que busca a evolução.

Defensor dos desamparados, segundo a lenda, Ogum andava pelo mundo comprando a causa dos indefesos, sempre muito justo e benevolente. Ele era o ferreiro dos orixás, senhor das armas e dono das estradas. Irreverente, pois é um orixá valente, traz na espada tudo o que busca.

No sincretismo religioso Ogum é representado por São Jorge e especificamente na Bahia porSão Sebastião! Ainda hoje a Ordem dos Templários vive, prega e divulga os ensinamentos de São Jorge.

O dia da semana de maior vibração desta energia é a terça-feira.

Dos ensinamentos de Pai Ogum: A vida é sempre resultado de nossas escolhas! A preocupação olha em volta, a tristeza olha para trás, a Fé olha para cima.

É aquele que sempre abre as estradas, que vai na vanguarda, que desbrava os caminhos com o seu machete. Orixá violento e guerreiro, eterno vencedor.

Foi Rei de Ifé e conquistador do reino de Ire.

Veste um saiote chamado mariwó (feito com as franjas das folhas verdes da palmeira).

É tido como filho de Iemanjá, irmão de Oxossi e Exu.

Ao mesmo tempo que caça, inventa as armas e ferramentas. Foi um profundo conhecedor dos segredos das florestas, onde vivia com Oxossi e Ossain. Destemido caçador, tornou-se guerreiro e ferreiro.

Conta uma lenda que Ogum não gostava de civilização, vivendo eternamente no fundo da floresta. Oxum, com sua doçura, conseguiu conquistá-lo, trazendo-o para a cidade - ela necessitava de ajuda, pois precisava de proteção.

Foi marido de Iansã, cujo segredo descobriu. Depois viveu com Oxum (antes desta casar com Oxossi e depois com Xangô). Viveu com Oba, após vencê-la em uma luta.

Sua ira era terrível. Era conhecido como decepador de cabeças e vingador das injustiças.
É o protetor das artes marciais, da agricultura, dos policiais e daqueles que lidam com ferro.

Em torno do século III D.C., quando Diocleciano era imperador de Roma, havia nos domínios do seu vasto Império um jovem soldado chamado Jorge. Filho de pais cristãos, Jorge aprendeu desde a sua infância a temer a Deus e a crer em Jesus como seu salvador pessoal.

Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge mudou-se para a Palestina com sua mãe após a morte de seu pai. Lá foi promovido a capitão do exército romano devido a sua dedicação e habilidade - qualidades que levaram o imperador a lhe conferir o título de conde. Com a idade de 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma, exercendo altas funções.

Por essa época, o imperador Diocleciano tinha planos de matar todos os cristãos. No dia marcado para o senado confirmar o decreto imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão, e afirmou que os ídolos adorados
nos templos pagãos eram falsos deuses.

Todos ficaram atônitos ao ouvirem estas palavras de um membro da suprema corte romana, defendendo com grande ousadia a fé em Jesus Cristo como Senhor e salvador dos homens. Indagado por um cônsul sobre a origem desta ousadia, Jorge prontamente respondeu-lhe que era por causa da VERDADE. O tal cônsul, não satisfeito, quis saber: "O QUE É A VERDADE ?". Jorge respondeu: "A verdade é meu Senhor Jesus Cristo, a quem vós perseguis, e eu sou servo de meu redentor Jesus Cristo, e nele confiado me pus no meio de vós para dar testemunho da verdade."

Como São Jorge mantinha-se fiel a Jesus, o Imperador tentou fazê-lo desistir da fé torturando-o de vários modos. E, após cada tortura, era levado perante o imperador, que lhe perguntava se renegaria a Jesus para adorar os ídolos.

Jorge sempre respondia: "Não, imperador ! Eu sou servo de um Deus vivo ! Somente a Ele eu temerei e adorarei". E Deus, verdadeiramente, honrou a fé de seu servo Jorge, de modo que muitas pessoas passaram a crer e confiar em Jesus por intermédio da pregação daquele jovem soldado romano. Finalmente, Diocleciano, não tendo êxito em seu plano macabro, mandou degolar o jovem e fiel servo de Jesus no dia 23 de abril de 303.

A devoção a São Jorge rapidamente tornou-se popular. Seu culto se espalhou pelo Oriente e, por ocasião das Cruzadas, teve grande penetração no Ocidente.Verdadeiro guerreiro da fé, São Jorge venceu contra Satanás terríveis batalhas, por isso sua imagem mais conhecida é dele montado num cavalo branco, vencendo um grande dragão.

Com seu testemunho, este grande santo nos convida a seguirmos Jesus sem renunciar o bom combate.

Lendas: um horrível dragão saía de vez em quando das profundezas de um lago e se atirava contra os muros da cidade trazendo-lhe a morte com seu mortífero hálito. Para ter afastado tamanho flagelo, as populações do lugar lhe ofereciam jovens vítimas, pegas por sorteio. um dia coube a filha do Rei ser oferecida em comida ao monstro. O Monarca, que nada pôde fazer para evitar esse horrível destino da tenra filhinha, acompanhou-a com lágrimas até às margens do lago. A princesa parecia irremediavelmente destinada a um fim atroz, quando de repente apareceu um corajoso cavaleiro vindo da Capadócia. Era São Jorge.

O valente Guerreiro desembainhou a espada e, em pouco tempo reduziu o terrível dragão num manso cordeirinho, que a jovem levou preso numa corrente, até dentro dos muros da cidade, entre a admiração de todos os habitantes que se fechavam em casa, cheios de pavor. O misterioso cavaleiro lhes assegurou, gritando-lhes que tinha vindo, em nome de Cristo, para vencer o dragão. Eles deviam converter-se e ser batizados.

Datas Marcantes No século XII, a arte, literatura e religiosa popular representam São Jorge, como soldado das cruzadas com manto e armadura com cruz vermelha, nobre um cavalo branco, com lança em punho, vencendo um dragão. São Jorge é o cavaleiro da cruz que derrota o dragão do mal, da dominação e exclusão.

Desde o século VI, havia peregrinações ao túmulo de São Jorge em Lídia. Esse santuário foi destruído e reconstruído várias vezes durante a história.

Santo Estevão, rei da Hungria, reconstruiu esse santuário no século XI. Foram dedicadas numerosas igrejas a São Jorge na Grécia e na Síria.

A devoção a São Jorge chegou à Sicília na Itália no século VI. No séc. VII o siciliano Papa Leão II construiu em Roma uma igreja para S. Sebastião e S. Jorge. No séc. VIII, o Papa Zacarias transferiu para essa igreja de Roma a cabeça de S. Jorge.

A devoção a São Jorge chegou a Inglaterra no século VIII. No ano de 1101, o exército inglês acampou na Lídia antes de atacar Jerusalém. A Inglaterra tornou-se o país que mais se distinguiu no culto ao mártir São Jorge...

Em 1340, o rei inglês Eduardo III instituiu a Ordem dos cavaleiros de São Jorge.

Foi o Papa Bento XIV (1740-1758) que fez São Jorge, padroeiro da Inglaterra até hoje.

Em 1420, o rei húngaro, Frederico III (1534) evoca-o para lutar contra os turcos.

As Cruzadas Medievais tornaram popular no ocidente a devoção a São Jorge, como guerreiro, padroeiro dos cavaleiros da cruz e das ordens de cavalaria, para libertar todo país dominado e para converter o povo no cristianismo.

Seu dia foi colocado no Calendário particular da Igreja, isto é, celebrados nos lugares de sua devoção.

O Sr. Cardeal D. Eugenio Sales, assim se pronunciou: "A devoção de São Jorge nos deve levar a Jesus Cristo". Pela palavra do Cardeal Sales sentimos a autenticidade do Culto a São Jorge.

A quem ajuda: é a força de Deus na luta dos excluídos e marginalizados da sociedade.
Ogum Beira Mar

Orixá da energia (ligada a atitude), perseverança, vencedor de demanda, persistência, tenacidade, renascimento (no sentido de capacidade de se reerguer).

Reino: Orixá sem reino específico, que atua na defesa de todos os reinos em função A Energia de Ogum está em todos os lugares. Cor básica: vermelha e branco.

Sincretizado no Rio de Janeiro com São Jorge, tem o seu dia comemorado em 23 de abril.

Elemento: fogo.
Dia da Semana de vibração maior: terça-feira
Planeta: Marte

Características de seus filhos: são persistentes, tem temperamento forte. Determinados e batalhadores.

Desdobramentos Principais de Ogum

Ogum Megê - vermelho, branco e preto (trabalha em harmonia com Omulu, na entrada da calunga pequena - cemitério).
Ogum Rompe Mato - Vermelho e verde (trabalha em harmonia completa com Oxóssi, na entrada da Mata. Podendo ser cultuado tanto na terça-feira, dia de Ogum, quanto na quinta-feira, dia de Oxoce)
Ogum Beira-mar - Coral (trabalha na orla marítima em harmonia com Iansã e Iemanjá)
Ogum Iara - azul claro e vermelho (trabalha na cachoeira em harmonia com Oxum)
Ogum de Lei - vinho e branco (trabalha com as Almas em harmonia com Xangô, Omulu, Oxum e Ogum Iara)

OBS.: Os demais Oguns encontrados mais raramente dentro dos terreiros de Umbanda, são desdobramentos destes principais Chefes de Linha, exemplo: Ogum 7 Ondas (desdobramento de Ogum Beira-Mar).

Vem vindo ao longe um cavalo branco,

correndo na areia bem junto do mar.

Cavalgando em cima,vem um belo guerreiro.

Salve meu pai! É Ogum beira-mar.

---

Vem me dar força,vem me dar fé,

e com sua espada me dá proteção.

Mãe Iemanjá sua estrela me guie,

e pai Oxalá me dê sua mão.

---

Levai-me consigo em seu cavalo,

Ogum beira-mar,meu pai valente.

A si meu pai entrego meu fado,

na minha vida estais sempre presente.

---

Protege seu filho meu pai amado,

me mostre sempre o melhor caminho.

Em troca eu ajudo seus filhos perdidos,

pois sei que consigo não estou sozinho.

Salve Ogum beira-mar!

Nome Científico: Sansevieria Trifasciata

Com certeza, a planta mais conhecida de OGUM. São conhecidas também a Lança-de-Ogum (Sansevieria Stuckyi), a Estrela de Ogum (Sansevieria Zeylandica). Há uma variedade (similar à Estrela-de-Ogum) que possui espinhos em toda a borda da folha. Essa é chamada de Rosa-de-Ogum.

A variedade com bordas amarelas pertence à IANSÃ.
Suas folhas são usadas para quase tudo que se refere à purificação de pessoas e ambientes e proteção, trabalhos de sacudimento, banhos e também em amacis dos filhos desse Orixá. É conhecida popularmente por proteger os ambientes, sendo plantada sempre à frente das casas,
Não tem uso medicinal.

Chagas abertas, sagrado coração todo amor e bondade, o sangue
do meu senhor Jesus Cristo no meu corpo se derrame, hoje e sempre.

Eu andarei vestido e armado, com as armas de São Jorge, para que
meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me
peguem, tendo olhos não me enxerguem, e nem em pensamento
eles possam ter para me fazerem o mal, armas de fogo o meu
corpo não alcançarão, facas e lanças quebrarão sem meu corpo
chegar, cordas e correntes se arrebentarão sem o meu corpo amarrarem.

Jesus Cristo me proteja e me defenda com o poder da sua santa e
divina graça, a Virgem Maria de Nazaré me cubra com seu sagrado
e divino manto, me protegendo em todas as minhas dores e aflições
e Deus com a sua divina misericórdia e grande poder seja meu defensor
contra as maldades e perseguições dos meus inimigos, e o glorioso
São Jorge em nome de Deus, em nome de Maria de Nazaré, em nome
da Falange do Divino Espírito Santo.

estenda-me o seu escudo e as
suas armas poderosas defendendo-me com a sua força e com a sua
grandeza dos meus inimigos carnais e espirituais, e de todas as suas
más influencias, e que debaixo das patas de seu fiel Ginete meus
inimigos fiquem humildes e submissos a Vós sem se atreverem a ter
um olhar sequer que me possa a prejudicar.

Assim seja com o poder
de Deus de Jesus Cristo e da Falange do Divino Espirito Santo, Amém.
Em louvor ao São Jorge.

Pontos do Senhor Ogum, Ogum o senhor das demandas, trabalha diretamente na abertura dos caminhos de seus filhos, senhor da guerra, senhor da vitória, todos devem sempre ao pedir algo a nosso Pai Ogum.

Lembrar-se que ele não faz nada se o filho não for um guerreiro, ele entrega a espada ao filho e luta junto ao seu lado, este Orixá, não entrega nada sem que os filhos não lutem por seus ideais, quando o filho é visto como seu guerreiro este Pai não o abandona, empunha a espada em sua defesa, limpa seus caminhos dos inimigos, derruba todos que ousarem algo contra eles, ser filho de Ogum é ser guerreiro, mas todo guerreiro deve lutar para obter suas conquistas, a proteção e a condução de tudo na vida dos filhos de Ogum está no merecimento de ter este Orixá na sua guarda, então filho de Ogum, saiba que seu Pai nunca o abandonará e que a vitória será sua toda vez que invocar sua proteção,

“Valei-me meu Pai Ogum”.


Oração a São Jorge

Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.

Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.

Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.

São Jorge Rogai por Nós.


Oração a São Jorge II

São Jorge,cavaleiro corajoso, intrépido e vencedor; abre os meus caminhos, ajuda-me a conseguir um bom emprego; faze com que eu seja bem quisto por todos superiores, colegas, e subordinados; que a paz, o amor e a harmonia estejam sempre presentes no meu coração, no meu lar e no meu serviço; meus inimigos terão os olhos e não me verão, terão boca e não me falarão, terão pés e não me alcançarão, terão mãos e não e não me ofenderão.

São Jorge vela por mim e pelos meus, protegendo-me com suas armas.

O meu corpo não será preso nem ferido, nem meu sangue derramado; andarei tão livre como andou Jesus Cristo nove meses no ventre da Virgem Maria.

Amém.


Oração a São Jorge III

Ó Deus onipotente,
Que nos protegeis
Pelos méritos e as bênçãos
De São Jorge.
Fazei que este grande mártir,
Com sua couraça,
Sua espada,
E seu escudo,
Que representam a fé,
A esperança,
E a inteligência,
Ilumine os nossos caminhos...
Fortaleça o nosso ânimo...
Nas lutas da vida.
Dê firmeza
À nossa vontade,
Contra as tramas do maligno,
Para que,
Vencendo na terra,
Como São Jorge venceu,
Possamos triunfar no céu
Convosco,
E participar
Das eternas alegrias.
Amém!
Fonte: Espada de Ogum

Solange Christtine Ventura
www.curaeascensao.com.br

BOMBOGIRA - A SÍNTESE DO PROIBIDO!!!


AS SENHORAS DA MAGIA E SEDUÇÃO


Considerada como o Exu Mulher, assim como os demais deuses afro-negros, assume uma bissexualidade que se apresenta na própria concepção do mito. A predominancia dos aspectos femininos. Nas tradições do Culto passou a se chamar de Pomba-gira, assumindo variantes nomes, formas e classificações. É a síntese social da mulher que, por excelência, se rebela aos padrões e normas convencionais. É a impulssividade da comunicação, outro aspecto bem marcante do mito sobre Exu. É um símbolo do amor, da sedução e da liberdade. É bombogira a verdadeira personagem poderosa sabedora da magia. Ora loura, ora morena, mulata, ruiva e raramente negra. Muito reverenciada e procurada nas casas de Culto pelo publico feminino. Exerce um grande papel também como a grande companheira do conjunto de Exus ( servidores da espiritualidade). Possuidoras de muita vaidade e sedução, que encanta a todos e deixa sempre um ar de mistério em seus trabalhos. Gosto refinado por perfumes, flores especialmente as rosas vermelhas, acessórios em ouro, cigarrilhas, roupas de cetim e principalmente as bebidas como espumantes e licores. Sorriso escancarado e debochado, ocultando nele seu desejo de triunfar onde muitos já desistiram. Seu local de domínio são as encruzilhadas em forma de um T, fora do perímetro urbano. Abaixo algumas das mais tradicionais do culto. " LAROIÊ BOMBOGIRA".


AS SENHORAS DA NOITE
MARIA PADILHA


O MITO - A legítima Maria Padilha, rainha dos sete reinos, adora contar que quando viva, não conseguia manter seus maridos vivos além da lua-de-mel. Entre gargalhadas ela conclui que deita com o esposo e amanhece viúva, os pobrezinhos morrem de enfarto, e não aguentam sua orgia sexual. Conta a lenda que ela teve sete reis como maridos. Por isso é dona de sete reinos, sete caminhos, sete territórios por onde ela transita, para fazer seus trabalhos e receber suas oferendas.


MARIA MULAMBO




A CIGANA




A DAMA DA NOITE



A MISTIFICAÇÃO - infelizmente a mistificação é muito comum nas casas de culto, pois nem todos os dirigentes, observam com atenção seus ocupantes. Eu como já fiz parte desse meio. Presenciei muitas vezes cenas de bebedeiras de algumas mulheres, pois se estivessem com suas Bombogiras, jamais ficariam bêbadas. Isso é uma vergonha aos integrantes da religião que trabalham com seriedade.


SETE SAIAS




“LaroiêBombogira

OGUM O SENHOR DO FERRO:


O GRANDE GUERREIRO







ESPADAS
Ogum é representado como um guerreiro armado, portando uma espada como símbolo de sua força. Ele é o senhor do ferro da guerra e da tecnologia, temperamento rude, não se prende a nada e nem a ninguém. É um Orixá que incita a guerra, para mostrar poder e aumentar seus bens, mas não descansa sobre suas glórias. Ogum é o dirigente, o rei que não quer ter suas ordens desobedecidas, quando contrariado, ele fica furioso, perde a razão e castiga impensadamente, arrependendo-se em seguida. Sua correlação é com o Deus da guerra Ares ou Marte da mitologia greco-romana, tendo características violentas desses deuses, bem como sua ligação com o ferro e o fogo. Foi Ogum quem ensinou os homens a forjar o ferro e o aço, pois é um feliz artesão, que confecciona suas próprias espadas para seus combates. Possui sete ferramentas de ferro como simbologia: alavanca, machado, pá, enxada, picareta, espada e faca, com os quais ajuda o homem a vencer a natureza. É o vencedor de demandas, que com sua espada, corta as dificuldades e castiga os faltosos. Ogum é um poderoso Orixá que defende a lei e a ordem, abre os nossos caminhos e vence as lutas, agindo pelo instinto para defender e proteger os mais fracos. Tudo que está relacionado a conquistas, vitórias e lutas, são presididas por Ogum. É a própria lei divina em ação e o guerreiro buscando novos horizontes.
O povo da Bahia associa Ogum ao santo católico São Sebastião, que é festejado no dia 20 de Janeiro, mas o povo do Rio de Janeiro e São Paulo sincretizou Ogum à São Jorge Guerreiro, que se comemora em 23 de Abril.
O MITO - "A VINGANÇA" Ogum era o rei de Irê, Ogum Onirê. Conta-se que, tendo partido para a guerra, retornou a Irê depois de muito tempo. Ele chegou num dia em que se realizava um ritual sagrado. A cerimonia exigia que todos permanece-se em total silêncio. Não era permitido falar e nem se dirigir o olhar. Ogum sentia fome e sede, mas ninguém o atendia, ninguém falava com ele. Ogum então pensou que ninguém o reconhecera, por isso, sentindo-se humilhado e enfurecido, resolveu se vingar. Ele cortou a cabeça de seus súditos. Quando terminada a cerimonia, foi encerrado o silêncio e o filho de Ogum com alguns homens salvos da matança, vieram render homenagens ao rei. Foi quando Ogum reconhecera o erro cometido e se tomou de profundo arrependimento. Ogum então enfiou sua espada no chão e a terra se abriu, tragando-o solo abaixo, não era mais humano,se tornara um Orixá.

Dia da semana - Terça-feira
Cor - azul escuro (cor do metal quando aquecido na forja), vermelho, em alguns nações o verde
Elemento - fogo e metal
Instrumento - espada de ferro
Saudação - "Ogunhê"- (Olá, Ogum)


LOCAL DE DOMÍNIO - AS ESTRADAS - AR LIVRE E ESTÁ PRESENTE EM TODOS OS CAMINHOS



ARQUÉTIPO DOS FILHOS DE OGUMTem temperamento mutável, não age pela razão, mas pela impulssividade, colérico e prepotente. Não gosta de ser contrariado, valente, idealizador, trabalhador, renovador, galanteador, falante, sexualmente bem resolvido, franco e muito desconfiado. Quando se torna amigo, é extremamente fiel na amizade.
Pela minha máxima admiração, Ogum significa um poderoso muro de defesa e de grande personalidade, portanto não deve ser invocado em vão, pois controlar suas ações pode ser impossível. É o grande soldado da humanidade.


AS VARIAÇÕES DE OGUM
Ogum possui algumas variações (qualidades) de acordo com a cidade onde há seu culto. Na África seus nomes coincidem com sete cidades que formam o reino de Irê, com isso ganha suas particularidades e costumes. São eles:

Ogum Olode - chefe dos caçadores, solitário, amigo do mato e dos animais, conhecedor dos caminhos, não se alimenta de galo, por ser um animal doméstico. Sua origem é do Kéto.

Ogum Je Ajá ou Ogunjá - um de seus mitos, conta que fez um trato com Oxalá ajudando-o em seu reino. Também está ligado a Oxaguiã e Iemanjá. Possui esse nome por gostar de cães em suas oferendas, solitário e rabugento. Veste-se de verde escuro e usa suas contas verdes.

Ogum Mejê - é o mais velho de todos e a raiz dos outros, tendo como realização a conquista da sétima aldeia de Irê, deixando seu filho Adahunsi em seu lugar.

Ogum Waris - ele se apresenta com forças destrutivas e violentas, a saudação "Patakori" não deve ser usada para este Ogum, pois não é do seu agrado. Segundo os antigos, em um de seus mitos, ele ficou momentaneamente cego.


Ogum Onirê - este nome se deu quando ele passou a reinar em Irê. Oni = senhor e Irê = aldeia. Está ligado à morte e aos antepassados. O cortador de cabeças guerreiro e impulssívo. Usa também suas contas verdes.



Xorokê
Ogum Xorokê ou soroke - Este Ogum tende a confundir-se com Exu, pois possui um temperamento extrovertido, manhoso, agitado e instável, seu nome significa: Soro = falar e Ke = mais alto. Usa suas contas azul escuro que se aproxima do roxo.


Ogum Ajàká - É o rei de Oió e irmão de Xangô, particularmente agressivo, seco e voluntarioso, um sanguinário, veste-se de vermelho, é um militar costumado a dar ordens.


Ogum Lebede - é o Ogum dos ferreiros, trabalhador severo que não brinca em serviço, também um dos mais velhos, marido de Iemanjá Ogunté e pai de Ogum Akorò.

Ogum Wori - ele é um Ogum perigoso, dado a feitiçaria e de temperamento difícil, ligado aos màriwò; aos antepassados, um espírito dogmático.

Na Umbanda suas variações seriam: Ogum Metá (Beira Mar) - age nas orlas marítimas.
Ogum Iara - age nos rios, Ogum Naruê (Rompe Mato) - age nas matas, Ogum Malê - age contra o mal, Ogum Megê - age nas almas, Ogum Matinata - age nas colinas e nos campos e Ogum de Nagô - presença africana na Umbanda.


"SALVE OGUM"!
"PATACORI OGUM"!

HOJE É DIA DE OGUM NA UMBANDA E SÃO JORGE:






Imagem: Tela original de Raffaello Sanzio (*1483 Urbino;†1520 Roma), produzido em 1505-6, que encontra-se na National Gallery of Art em Washington-DC




Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge mudou-se para a Palestina com sua mãe após a morte de seu pai. Lá foi promovido a capitão do exército romano devido a sua dedicação e habilidade - qualidades que levaram o imperador a lhe conferir o título de conde. Com a idade de 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma, exercendo altas funções.


Por essa época, o imperador Diocleciano tinha planos de matar todos os cristãos. No dia marcado para o senado confirmar o decreto imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão, e afirmou que os os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses.


Todos ficaram atônitos ao ouvirem estas palavras de um membro da suprema corte romana, defendendo com grande ousadia a fé em Jesus Cristo como Senhor e salvador dos homens. Indagado por um cônsul sobre a origem desta ousadia, Jorge prontamente respondeu-lhe que era por causa da VERDADE.


O tal cônsul, não satisfeito, quis saber:


"O QUE É A VERDADE?"


Jorge respondeu:


"A verdade é meu Senhor Jesus Cristo, a quem vós perseguis, e eu sou servo de meu redentor Jesus Cristo, e nele confiado me pus no meio de vós para dar testemunho da verdade."


Bem... Assista aos Vídeos com a História de São Jorge, narrada por Pedro Bial...










Oração a São Jorge
Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.
Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.
Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.
Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.

São Jorge Rogai por Nós...

Assim Seja!








Hoje é Dia de Ogum na Umbanda!
Dia 23 de Abril. Dia de São Jorge.
Saravá Ogum! Ogunhê!


Ogum, na Umbanda, representa uma das forças da natureza oriundas de Deus, que se manifesta na forma de energia ligada à perseverança, à coragem de vencer demandas, atuando na defesa de toda a natureza, sendo executor da Lei. Sua energia está em todos os lugares.


Por vir representado pelos seus falangeiros, como energia vibrante e enérgica, Ogum é símbolo de atividade, de trabalho, de vigor, de possibilidade de a criatura humana buscar na natureza os recursos para vencer suas fronteiras, físicas e espirituais, revitalizando ou descobrindo sua energia vital, às vezes, nem sempre conhecida pelo indivíduo.


Os pontos cantados para louvar Ogum trazem também essa energia, todos eles ressaltando suas qualidades de bravo guerreiro e vencedor de demandas. É comum vermos nos pontos cantados para Ogum a junção dos vários elementos da natureza sendo louvados quando invocamos seus falangeiros.


Quando o filho de fé invoca o Orixá Ogum, está invocando forças que o levem a lutar e vencer sobre as forças que o querem levar ao declínio, agindo a energia de Ogum como elemento revitalizador que possibilita sua ascensão, sua conquista ao fim desejado. Assim como Oxalá, Ogum também é força, é misericórdia, é socorro.


Ogum vibra sua energia nos Caminhos, nas entradas, sempre vigilante, aplicando a Lei Divina com rigidez e firmeza, conforme a atitude daquele que o leva a agir.



Os falangeiros de Ogum são representados por espíritos guerreiros, de soldados, daí também, advir o sincretismo desse Orixá com São Jorge, no Rio de Janeiro, comemorando-se seu dia em 23 de abril. Na verdade, compara-se Ogum a São Jorge pelas características desse Santo Guerreiro do catolicismo: São Jorge veste uma armadura de guerra e monta um cavalo branco. Utiliza a lança e a espada para vencer o dragão, que no caso de Ogum, traz o simbolismo de que através da sua coragem e destemor, sua energia é capaz de trazer a proteção necessária para o combate às forças do Astral Inferior, e o dragão representaria a alegoria de que as forças dos espíritos trevosos e obsessores não são capazes de vencer e derrubar seus filhos.


A força de Ogum é representada por sua espada, sua lança, seu escudo (“Ogum quando vem lá de Aruanda, traz uma espada, e uma lança na mão...”), e através do metal de sua espada, Ogum corta o mal e vence demanda do filho que a ele roga sua benção e proteção, mobilizando toda a sua energia para esse caminho.


Ogum atua com todos os elementos naturais, Ar, Fogo, Água, Terra e, por não ter elemento da natureza específico no qual estabelece sua vibração, Ogum atua em todos eles em conjunto com os demais Orixás, trazendo seus falangeiros características dessa vibração de Ogum com a vibração do Orixá que rege outro campo vibratório da Natureza.


Dessa forma encontramos os desdobramentos da energia do Orixá Ogum, sendo que os mais conhecidos são:


- Ogum Megê - Trabalha em harmonia com Omulu, na entrada da calunga pequena - cemitério.


- Ogum Rompe-Mato - Trabalha em harmonia completa com Oxossi, na entrada da Mata. Podendo ser cultuado tanto na terça-feira, dia de Ogum, quanto na quinta-feira, dia de Oxossi.


- Ogum Beira-mar - Trabalha na orla marítima em harmonia com Iansã e Iemanjá


- Ogum Iara - Trabalha na cachoeira em harmonia com Oxum


- Ogum de Lei - Trabalha com as Almas em harmonia com Xangô, Omulu, Oxum e Ogum Iara.

Não se pode deixar de citar, ainda, que dentro desses desdobramentos, encontram-se os desdobramentos destes chefes de linha, como no caso do Ogum Sete Ondas que vem a ser o desdobramento da vibração de Ogum Beira-Mar. E, por conseguinte, os desdobramentos do próprio Ogum Sete Ondas, em Ogum Sete Ondas do Fundo do Mar, da Beira da Praia etc.


Ogum é responsável pelos caminhos. Se Exu é aquele que abre caminhos, o faz em nome de Ogum, que estabelece a ligação entre os diferentes locais, determinando a atuação de Exu. Por isso mesmo, abrem-se as giras de Exu nos terreiros de Umbanda, pedindo licença à Ogum.


Esse tão valente protetor do nosso dia-a-dia, a quem sempre invocamos força para vencer nossas demandas, usando seu escudo para proteção contra toda energia ruim ou que pretenda atrasar nossos caminhos. Ogum, que sua luz, que sua energia revigorante e divina recaia sobre os filhos que crêem na tua força, com as bênçãos de nosso Pai Oxalá.


Ogunhê, Salve Ogum, Cavaleiro de Umbanda!




Fonte: Genuína Umbanda

terça-feira, 14 de abril de 2015

COMO IDENTIFICAR E LIBERAR ENERGIAS INTRUSAS:






Falar de larvas astrais parece um pouco fantasioso, mas não é. Cada vez que somos acometidos por uma doença, um acidente, distúrbios em nosso ambiente, há na maioria dos casos a incidência de uma larva astral atuando e prejudicando a nossa energia, a nossa mente ou o nosso ambiente.

Larvas astrais afetam o nosso corpo estrutural, mental, emocional e espiritual, como todos os nossos níveis conscienciais. Nenhum corpo é afetado sem o outro, porque tudo está conectado.
Animais, plantas e objetos também têm campo magnético ou aura, sendo que eles também podem ser afetados.
Até a nossa aura pode ser perfurada e ficar sem acesso para a alma, e a aura sempre é perfurada a partir de dentro, através da resposta de medo, ou o desejo de ir ao encontro da entidade agressora para se defender, o que nos leva a entrar em freqüência de baixa vibração.

A nossa casa é a nossa fortaleza. Quando em casa tudo correr bem, nos sentimos muito confortáveis no ambiente. Mas quando não nos sentimos confortáveis nele, e não descobrimos a causa do mal-estar, medo, pesadelos, a causa de tudo isso pode ser a presença as entidades astrais no ambiente. As casas e locais onde habitamos têm a capacidade de "lembrar" os pensamentos e sentimentos de seus habitantes.

Há "parasitas astrais" que se aderem ao nosso corpo, em especial, ao nosso duplo etérico e ao corpo astral se alimentando da nossa energia vital.
Se a aura de qualquer órgão humano (coração, fígado, pulmões) privá-lo de sua energia habitual pode levar à doença.

Além disso, em contraste com os vírus de "terra" é capaz de chamar não só a doença física, mas também mental. Em geral, nós não sentimos isso diretamente.
Você pode senti-lo indiretamente: Uma inquietação inexplicável, opressão, sono agitado - às vezes com a desagradável sensação de peso no peito, como se alguém se lançasse acima. Com o passar do tempo, incide baixa capacidade de trabalho, a condição pessoal se deteriora, os ataques inexplicáveis ocorrem com freqüência e doenças misteriosas se manifestam no físico sem diagnóstico preciso.

Há infecções ocultas de origem astral as quais os médicos não conseguem encontrar qualquer causa específica, um dos casos é a "síndrome da fadiga crônica".

Certas condições do estado nervoso, emoções dolorosas, pensamentos imprudentes também têm o poder de criar criaturas astrais correspondentes as quais denominamos de elementais negativos. A nossa energia pode atrair focos de energias estranha a nível invisível, o que pode se agregar em nosso corpo e em nosso ambiente. Se, entretanto, "são registrados" constantemente em casa emoções positivas - apenas forasteiros do bem reforçarão a atmosfera favorável.

Quaisquer formas-pensamento em nosso campo energético podem ser dissolvidas pela atuação de energia positiva. Ao "recarregar" o nosso campo energético ou de nosso ambiente, gradualmente enfraquece, derrete, tornando-se a névoa cinza sem forma, e morre, uma vez que os elementais são seres mortais e não têm alma. Todos os elementais negativos são vampiros energéticos.

Elementais negativos e larvas astrais gostam de lugares cheios de coisas, especialmente os cantos, onde há meses acumula poeira e detritos: não recebendo o fornecimento de energia. Lá elas fazem o seu "ninho". De lá, afetam toda a atmosfera psicológica da casa, (tornando-se particularmente agressivas "durante incursões noturnas").

A conclusão é clara: é necessário regularmente livrar-se do lixo e poeira, principalmente em locais de difícil acesso.
Existe outro tipo de parasitas invisíveis. São substâncias astrais inferiores - algo como "o molde astral" que se alimenta de decomposição de energia em estado de putrefação, pratos sujos, mesmo as sobras, que deixaram podem atrair substâncias astrais ruins.

Parece estranho, mas a mesa de jantar é um dos lugares de energia mais "suja". As pessoas que se reúnem em torno dela carregam diferentes pensamentos e em conjunto com os vestígios de comida atraem substâncias astrais ruins.
Você pode atrair substâncias astrais inadvertidamente na sua casa. Deve ter cuidado com pessoas estranhas que entram na sua casa, em especial no seu quarto, e que possam fazer uso de roupas de cama, pois se trata de radiação desconhecida. Pela mesma razão, aconselha-se a não andar pela casa com sapatos que se usa frequentemente na rua.

Algumas práticas podem auxiliar na limpeza do campo energético do nosso ambiente. Assim, antigamente todas as pessoas acreditavam que o som de metal funcionava purificando o corpo da pessoa e da natureza que a rodeiava. Os sinos de todos os tipos, sinos e chocalhos sempre serviram como um meio para afugentar os maus espíritos e as substâncias ruins. Mas, de qualquer modo, uma limpeza energética de ambiente é sempre recomendada.
Mesmo na Grécia antiga, durante os mistérios, sacerdotes batiam em vidros metálicos. Você podia ouvir o sinal sonoro não apenas durante os feriados, funerais ou tempestades, mas durante as epidemias. A ciência moderna confirmou a sabedoria dos nossos antepassados. Foi detectada a ação de desinfecção do curso.
Um excelente efeito de limpeza é obtido, até prova em contrário, pelo fogo da vela. Este fogo não só dá o calor, mas também enobrece a atmosfera. Uma chama aberta é algo místico.
Por essa razão, há afirmação que a chama pertence simultaneamente a dois mundos, o físico e o mundo astral, influenciando a nossa mentalidade. A chama de uma vela ou fogo purifica tudo.

Nenhum método de limpeza ajuda por muito tempo, se a casa continua a reinar na atmosfera de lutas, malícias, ofensas, vícios de drogas e bebidas.

Larvas e irmãos desencarnados causam desconforto na pessoa e no ambiente, fomentando, em muitos casos, sentimentos semelhantes no caso de desencarnado, que incluem sentimentos de mágoa e tudo relacionado à maneira como morreu. Isto é o que fomenta, por exemplo, o desejo da pessoa se matar (se o desencarnado morreu dessa forma), tomar drogas, consumo excessivo de álcool, bem como outros maus hábitos. Por que isso? Pela simples razão de que o desencarnado se alimenta da energia emitida por sua vítima.
A energia desencarnada ou larva não tem muitas opções, uma vez que é travada entre dimensões e tudo o que você pode fazer é "comer" o que você encontra no seu ambiente, neste caso, ser humano, animais e qualquer outra forma de vida.

O ideal para ajudar é através do amor incondicional e apoio do Arcanjo Miguel, para que a larva ou desencarnado possam deixar este planeta e sejam encaminhados ao próximo nível de evolução. Isto pode ser feito através de um cerimonial espiritual, de uma limpeza de ambientes onde se poderá trabalhar através do amor incondicional por eles.

Você pode começar através de uma conversa com as larvas ou desencarnados, onde são encorajados e convencidos a se retirarem da aura da pessoa em causa ou do ambiente. Normalmente, a larva concorda desde que lhe seja prometido e cumprido de elevar seu campo dimensional. Isto é feito através da cura multidimensional.

Recomenda-se também orações de proteção e meditação. Expressar também o amor incondicional à larva ou desencarnado, mesmo estando sendo afetado energeticamente por eles. Eles não têm a intenção de prejudicá-los ou perturbá-los na maioria das vezes. Só precisam de ajuda para voltar para seus locais de origem. É de vital importância o perdão da pessoa afetada para que possa se libertar.

Algumas pessoas preferem usar velas, água benta, tocha e flores durante o ritual de limpeza. Nunca se deve ofender ou usar palavras contra a larva ou desencarnados. Se você usar a força para afastar larvas e desencarnados da sua casa, eles vão sair, mas dias ou semanas mais tarde voltarão e entrarão para a guerra, porque se sentiram atacados. Lembre-se: você deve sempre fazer isso com amor incondicional.

É bom salientar que a ascensão não é apenas para humanos. É também para aqueles que foram apanhados entre as dimensões, uma vez que são os nossos antepassados e também eventualmente nossos animais de estimação, pois eles também permanecem presos.

Maiana Lena - terapeuta energética e espiritual

domingo, 12 de abril de 2015

DICAS DE FENG SHUI PARA OBTER PROSPERIDADE E ABUNDÂNCIA:

Ter um bom emprego, um negócio que vai bem e ganhar na loteria ou no bingo é um bom sinal de que sua vida está próspera.

Mas, você sabia que a casa, o local onde passamos mais de 1/3 de nossas vidas, influencia e muito na prosperidade?

A técnica chinesa de harmonização e equilíbrio de ambientes, Feng shui, estuda e procura ativar as áreas e energias de prosperidade que circulam e existem em nossas casa.

Reunimos abaixo uma série de dicas práticas para você deixar sua casa mais próspera e você mais rico.

1)" A PROSPERIDADE BATE À PORTA "
Para que a ela, a prosperidade, entre totalmente em sua vida, alguns cuidados são necessários:
- A casa deve ter uma numeração de fácil identificação, se não a sorte não vai te achar.
- A porta deve abrir com facilidade e totalmente. Nada de portas emperradas ou com móveis atrás que impedem a abertura total.
- Ponha um sino de vento de metal atrás da porta. O sino atrai boas energias.

2)" A ABUNDÂNCIA BANHA SUA CASA ".
Para o Feng Shui, toda a casa deve ter um rio calmo e sereno passando diante da porta. O rio irá trazer, para a casa e seus moradores, saúde, prosperidade e alimentos, levando embora as más energias. Hoje em dia, nem sempre conseguimos ter um rio em nossas portas. Mas, podemos colocar objetos e quadros que lembrem água. Você pode colocar, pelo lado de dentro da casa, próximo a porta de entrada, uma fonte de água ligada, um aquário com peixes, uma gravura ou quadro com um rio, mar e barcos, uma foto de um local que tenha cachoeira ou motivos naúticos. Tudo para atrair prosperidade.

3)" O FOGO DA PROSPERIDADE "
Você sabia que o fogão é considerado o caixa forte ou cofre da casa. Seu elemento é o fogo. É nele que preparamos os alimentos que irão nos dar sustetanção e energia no dia-a-dia. Anote alguns cuidados que você deverá ter com o fogão:
- Sempre limpo e impecável;
- Todas as bocas e o fogão funcionando bem;
- Nada de lixo perto dele, é anti-próspero.

4)" CUIDADO COM ENTULHO E LIXO "
Muitos cuidados para não ficar acumulando e guardando objetos, papéis, roupas e lembranças que não tem mais utilidade e uso. Estes "entulhos " provocam a energia estagnada, o que atrapalha a prosperidade da casa. Faça uma avaliação e limpeza geral. Abra espaço em sua casa e vida. Não esqueça de colocar o lixo para fora também.

5)" MUITO VERDE NA CASA "
Abuse de plantas. Elas trazem boas energias. Coloque muitas flores amarelas e vermelhas, pois atraem prosperidade e abundância. Arranjo de girassol também é muito usado para atrair riqueza.

6)" MESA DE JANTAR "
A mesa de jantar, da sala ou da cozinha, é o local onde as pessoas se reúnem para as refeições e para conversar. O Feng Shui a considera um local também de prosperidade. Coloque sobre a mesa um belo arranjo de flores ou uma fruteira cheia de frutas. Se houver espaço, coloque na parede um espelho para refletir a mesa de jantar e dobrar a prosperidade.

7)" LADRÃO DA ABUNDÂNCIA "
Muito cuidado com os banheiros, são ladrões de abundância. Mantenha sempre a porta do banheiro fechada e a tampa da privada baixa. Já irá ajudar bastante.

Escrito por Vera Caballero & Franco Cuizzetti
Consultores e Profº de Feng Shui, Bioenergias, Yoga e Oráculos.

Mais do que abundância e dinheiro, a prosperidade está intimamente ligada à nossa mentalidade. Quem pensa rico acaba ficando rico. E tudo se torna mais fácil ainda se você vive ou trabalha em um ambiente energeticamente próspero, que facilite a entrada e circulação das energias da luz e que nos lembre a cada momento da grande generosidade do universo.

Para a grande maioria das pessoas, prosperidade é sinónimo de riqueza material: dinheiro, fama e sucesso. E este conceito não está de todo errado, mas é limitante.
Prosperidade é ter uma vida abundante.

Prosperidade é ser abundante. Prosperidade é pensar, sentir e emanar abundância em todas as áreas da vida: nas finanças, nos relacionamentos afetivos e profissionais, no amor, na saúde, na espiritualidade, enfim, em tudo!

Com o Feng Shui, podemos preparar um ambiente, seja a casa, o escritório ou a empresa, para que esteja energeticamente próspero, abundante e harmónico. Com certeza, esta energia próspera afetará a vida de todas as pessoas que frequentam estes ambientes.

E preparar nossa casa para receber e ter prosperidade e abundância é muito importante, mas se você ou os moradores da casa ou da empresa não forem e se sentirem prósperos, o trabalho ficará incompleto.

Comece a se sentir próspero

A partir do momento em que preparamos uma casa energeticamente para ser próspera, todos os habitantes serão afetados por essas vibrações positivas. Dá-se então início a um movimento de mudança dos moradores: vontade de crescer, de prosperar, ânsia de buscar novos horizontes e a extrema necessidade de livrar-se do velho e ultrapassado. Resumindo, todos começam a pensar e sentir como seres prósperos. Definitivamente, prosperidade não combina com medo, limitação, baixa auto-estima, preocupação e crença na pobreza.

Para sermos ricos precisamos começar a pensar como ricos, superar nossas limitações e medos. Concluímos, assim, que o processo de abundância está mais ligado a fatores internos do que exteriores como crises económicas, atrapalhações, perseguições e invejas.

Dentro de nós mesmos estão todos os obstáculos para atingirmos a riqueza, bem como todos os meios para consegui-la. Cabe a nós utilizar de forma inteligente este potencial.

"Ser próspero" é se sentir próspero, repito: Sentir é uma emoção. E a emoção só irá se realizar se acreditarmos nela.
Assim, se desejarmos atingir prosperidade, é necessário acreditar em nossas emoções, em nossos sonhos. Isso mesmo: sonhar. Sonhar é o exercício de imaginar o que queremos. O ser humano sempre sonhou, sonha e sonhará.

É a partir de um sonho que começamos a criar nossa realidade, nossa vida, nosso destino. "Somos aquilo que pensamos. Somos aquilo que sonhamos."

A partir do momento que sonhamos, estamos acionando a energia da emoção e, consequentemente, estamos bem próximos de realizar o sonho. Mas é bom avisar que somente aplicar um Feng Shui para ativar a área da prosperidade e sonhar em ser próspero não é certeza de prosperidade.

Sem ação, o trabalho e o esforço, as tão sonhadas riqueza e abundância continuarão bem longe de nós. Em outras palavras: "faça sua parte também". Dá trabalho, mas é a regra do jogo. Ou será que você faz parte daquele grupo de "otimistas" que reclama do barulho quando a sorte bate a sua porta!!????!!!???

Dicas práticas para atrair abundância

Para ajudar, enumeramos abaixo uma série de dicas práticas do Feng Shui, para ajudar você trazer mais abundância para sua vida.

•A prosperidade entra pela porta de entrada

Como é que você quer que a prosperidade bata à sua porta se sua casa está mal identificada ou numerada? Parece absurdo, mas não é. Muitas casas têm numeração escondida ou nem tem. Muitas ruas têm numeração irregular, que atrapalha quando alguém quer nos achar, bem como campainhas que ficam escondidas.

Se você quer que a prosperidade bata à sua porta, identifique bem sua casa. A porta de entrada também deve estar sempre bem iluminada e arejada. Lembre-se de uma coisa: "A porta principal tem que abrir-se por completo para a prosperidade entrar toda". Ou seja, nada de móveis e objetos atrás das portas.

Ponha um sino de vento de metal atrás da porta, pois, além de atrair sorte e abundância, toda vez que o sino toca ele amplia e aumenta a entrada de oportunidades de prosperar.

Coloque um baguá de cor vermelha na porta de entrada, pelo lado de fora, para proteger a casa.

• Fachadas limpas e prósperas

Parece frescura, mas a prosperidade nota muito a fachada da casa, seu estado e cuidado. A primeira impressão é a que fica. Pois então, limpe e pinte imediatamente a frente de sua casa.

Coloque e plante bastantes plantas e flores. Use a abuse da imaginação para deixar a frente da casa atraentemente próspera.

Aproveite para tirar da frente da entrada principal os entulhos e objetos que impedem a circulação das pessoas e da prosperidade.

• A abundância banha sua casa

Para o Feng Shui, toda a casa deve ter um rio calmo e sereno passando diante de sua porta. O rio irá trazer para a casa e seus moradores saúde, prosperidade, alimentos e irá levar as más energias embora.

Como nem sempre temos um rio de plantão próximo à nossa porta, podemos colocar pelo lado de dentro da casa, próximo à porta de entrada, algo que lembre um rio, mar ou água, como por exemplo uma fonte de água ligada, um aquário com peixes, uma gravura ou um quadro com um rio, mar e barcos, uma foto de um local que tenha cachoeira ou motivos náuticos. Tudo para atrair prosperidade.

• Cozinha e fogão são o cofre da casa

Uma das áreas mais prósperas da casa é a cozinha. Nela está localizado o "cofre da casa", que é o fogão. Seu elemento fogo é associado a riqueza e abundância. E nele, preparamos os alimentos que irão nos dar sustentação e energia no dia a dia.

O fogão deve estar sempre bem limpo, todas as bocas e o forno funcionando e em bom estado de conservação.

Na cozinha, para atrair prosperidade, abuse da fruteira. Tenha sempre bastantes frutas. Flores amarelas e girassol sempre são bem vindos, pois têm cores de prosperidade

• Cuidado com entulho e lixo

Muito cuidado para não ficar acumulando e guardando objetos, papéis, roupas, utensílios e lembranças que não têm mais utilidade e uso.

Estes "entulhos" provocam energia estagnada, que atrapalha a prosperidade da casa. Faça uma avaliação e uma limpeza geral. Abra espaço em sua casa e dê vida à ela. Não esqueça de colocar o lixo para fora também.

• Verde e plantas na casa

Use e abuse de plantas. Elas trazem boas energias. Coloque muitas flores amarelas e vermelhas, que atraem prosperidade a abundância. Um arranjo de girassol também é muito usado para atrair riqueza.

• A mesa de jantar

A mesa de jantar, seja da sala ou da cozinha, é o local onde as pessoas se reúnem para as refeições e para conversar. O Feng Shui considera a mesa de jantar um local de prosperidade. Coloque sobre a mesa um belo arranjo de flores ou uma fruteira cheia de frutas. Se houver espaço, coloque na parede um espelho para refletir a mesa de jantar e dobrar a prosperidade.

• Banheiro é ladrão de abundância

Muito cuidado com os banheiros, pois eles são ladrões de abundância. Mantenha sempre a porta do banheiro fechada e a tampa do vaso sanitário abaixada. Já ira ajudar bastante.

• Cuidado com vazamentos

Fique de olho nos canos. Vazamentos de água podem significar abundância escapando. Tanto os canos que abastecem a casa como os canos internos devem ser verificados. Se encontrar vazamento, conserte imediatamente.

(Fonte: Feng Shui, de Franco Guizeti)


Dinheiro não é tudo. Mas a falta dele complica muito nossa vida. Ter prosperidade material é básico para que possamos ter serenidade e assim enfrentarmos os outros problemas que a vida normalmente nos traz. E, claro, devemos aplicar bem as riquezas materiais e espirituais, sem nos esquecer de utilizá-las também para diminuir o sofrimento no mundo.

O Feng Shui Lógico é um sistema que deve ser aplicado de forma totalitária em uma residência para surtir os efeitos desejados. Para isso, é preciso aplicar o Ba-guá e fazer as curas. No entanto, seguir suas orientações sempre melhora a energia dos ambientes, refletindo em seus moradores com mais saúde, disposição e criatividade para viver com crescente satisfação em todos os níveis.

Orientações gerais para a residência ou local de trabalho:

• Avalie tudo que tem nos ambientes, inclusive dentro de armários, gavetas. Procure retirar as coisas inúteis e as coisas que não nos trazem boas recordações ou que simplesmente não gostamos.
• Procure arrumar tudo que não esteja de acordo: fios aparentes, possíveis vazamentos, objetos quebrados, locais entulhados. Nesses casos, avalie com bom senso e arrume o que é necessário deixar.
Vejamos algumas relações entre Feng Shui e a atração e manutenção da prosperidade material.
Em uma casa, os locais responsáveis simbolicamente por essa energia são a cozinha e a sala de jantar.

Algumas dicas importantes para a cozinha:
• O fogão é considerado a peça mais importante de sua casa para a captação de recursos e deve ser usado regularmente evitando tanto quanto possível o microondas.
• Os queimadores do fogão devem ser usados em rodízio e estarem em excelente estado. Aliás, todos os aparelhos da casa devem estar em perfeitas condições de uso.
• Quem cozinha deve fazê-lo com tranqüilidade e bom humor, sempre. O estado de espírito do cozinheiro(a) afeta também a qualidade dos alimentos preparados.
Alimente também a auto-estima da família: por exemplo, compre copos bonitos para o dia a dia, evite os que são embalagens de geléias, por exemplo. A beleza e o cuidado que você tem para com você e sua família revelam-se nesses pequenos detalhes.

Algumas dicas importantes para a sala de jantar:
• A sala de jantar possui uma função especial por ser o local onde a família se reúne para alimentar-se, ato revestido de significação sagrada para o ser humano, já que garante nossa sobrevivência.
• Alimentar-se também já foi definido como um ato social e o clima alegre e descontraído é muito importante para que os alimentos cumpram sua função da forma mais benéfica possível. O Amor se manifesta na família, ao redor de uma alegre e bem preparada refeição.
Alimentar-se na verdade é comungar com a Vida através do alimento que a natureza nos oferece.
• Salas de jantar que não são usadas representam energia estagnada, prejudicando nossa vida. Com bom senso, pelo menos nos finais de semana procure usar esse espaço.
• As cadeiras devem ser seguras e em número par.
• Espelhos bem colocados, quadros alegres, cores quentes na decoração e luz adequada são importantes.
• As melhores mesas são as de madeira e sem ângulos agudos.
Feng Shui é uma filosofia de vida riquíssima e completa que nos conecta com a Natureza
Para o Feng Shui, técnica chinesa surgida há pelo menos 4 000 a.C, a energia da prosperidade - os recursos para nossa vida material - vêm das benéficas energias que correspondem ao Final da Primavera, cujo Vento Suave característico dessa época do ano (durante o dia corresponde ao Sol no horário das 9h30 da manhã) espalha as sementes que brotaram na força do início da Primavera. Portanto, é responsável pela energia da prosperidade, da abundância de todas as coisas positivas, dos recursos necessários em todos os níveis para que nossa vida transcorra em paz e com crescimento.

O lado da Prosperidade é o Nordeste de sua casa.O lado que recebe o Sol das 9h30 da manhã, que nos traz o poder da Brisa, que com seu constante e suave soprar, cria Prosperidade, faz multiplicar as sementes e estabiliza a prosperidade em nossa vida, driblando as situações adversas que surgem. É o lado púrpura (ameixa profundo ou ainda roxo) do Ba-guá.

É o local da casa ou do ambiente de trabalho que recebe luz solar muito benéfica e favorável para “trabalharmos a energia da prosperidade” em nossas vidas, tão necessária para o nosso desenvolvimento como pessoas.

O Universo é mental:
O que você deseja atrair para sua vida através da energia do Nordeste?
Coloque em um papel tudo que você deseja estimular através dessa energia: seus projetos, suas necessidades, suas metas. Visualize-se atingindo seus objetivos, realizando sua vida em todos os níveis.

Se você não está satisfeito com sua residência ou local de trabalho, é importante compreender que o local em que nos encontramos é o local que atraímos, portanto é a partir dele, tornando-o o mais harmonizado possível, ele mesmo nos ajudará a atrair um local mais adequado para nós, quando assim o desejarmos de fato.

Agora, pense sobre tudo isso e crie uma afirmação para essa área de sua vida, escreva as frases e coloque-as atrás de um quadro com uma bela paisagem, ou jardim que dê idéia de exuberância e beleza nessa área.

Por exemplo:

Sempre obtenho os recursos necessários para o desenvolvimento de minha vida com tranqüilidade.

Tenho um fluxo generoso, rico e próspero em minha vida.

Dentro das possibilidades, usando de criatividade e bom senso e não se esquecendo que o bom Feng Shui traz conforto, praticidade e beleza, busque introduzir coisas ou cores que estão em sintonia com essa área, lhe dando mais força:

• As plantas saudáveis, com folhas arredondadas, ascendentes;
• Cores: púrpura, ameixa, vermelho, azul royal, verde esmeralda, dourado, laranja.
• Pedras: olho de tigre, amazonita, quartzos verdes, ametista, hematita.
• Quando o ambiente permite, decore com objetos que dão idéia de riqueza:objetos de valor, cristais lapidados, velas aromáticas que são acesas periodicamente.
• Sinos de vento com som harmonioso (evite sinos de pedras).
• Água em movimento, como fontes ou fotos de cachoeiras ou fotos de jardins floridos.
O trabalho, regido pelo elemento Água (que nos ensina a sermos constantes e flexíveis), encontra o auxílio da Brisa, o Vento suave que espalha as sementes geradas pelo trabalho. E no tempo certo, colhemos seus frutos, nos trazendo a Prosperidade.

Importante: Procure doar mensalmente uma quantia para alguma instituição de caridade idônea de forma anônima.

O eixo correspondente à Prosperidade é o lado Sudoeste, que corresponde aos Amigos de todas as dimensões, inclusive Deus, e às Viagens, que nos inspiram.

Esse trigrama nos lembra que devemos aplicar bem as riquezas materiais e espirituais, sem nos esquecer de utilizá-las também para diminuir o sofrimento no mundo.
Stela Vecchi

Como colocar o Ba-guá pelo Método Solar das Quatro Estações?

Participe dos cursos ministrados por Stela Vecchi:
Feng Shui Lógico: Curso Básico, Avançado e Profissionalizante
Feng Shui Lógico e as Plantas, Flores e Jardins

Nos cursos de Feng Shui Lógico você recebe informações que serão úteis para toda sua vida, complementando essa matéria:

http://blog.fengshuilogico.com/2009/01/16/bagua-aplicado-pelo-metodo-solar-das-quatro-estacoes-feng-shui-logico/

Visite também o site: http://www.fengshuilogico.com


De acordo com o Feng Shui, a primeira coisa a ser feita para atrair prosperidade e dinheiro em um ambiente, é determinar onde fica o espaço sudeste deste ambiente, pois esta área governa o fluxo do dinheiro, e todos os objetos colocados aí devem estar alinhados com as energias da abundância pessoal.

Objetos que criam prosperidade: as cores roxo, vermelho e verde são energias puras de prosperidade. Uma forma agradável para atrair esta energia é adquirir um vaso de vidro adornado com ametista roxa e ágata vermelha, sustentando uma imponente haste de Lucky Bamboo ou Bambu da sorte que simboliza harmonia, prosperidade e boa sorte. Uma maneira fácil de realçar estes objetos é a instalação de uma lâmpada da cor verde, vermelho ou roxo sobre o vaso com o Lucky Bamboo. A troca do vaso de vidro por uma fonte, também é uma ótima idéia, pois a água fluindo representa o fluir do dinheiro. Os chineses consideram fontes de madeira ou bambu perfeitas para ostentar o fluxo da riqueza e prosperidade.

Um aquário também é um objeto interessante se puder ser bem adequado à área sudeste do ambiente. Como o número OITO representa prosperidade no Feng Shui, considere colocar OITO carpas douradas ou amarelas em um aquário que comporte o crescimento das mesmas.

OITO cavalos. A imagem de oito cavalos, seja em forma de estátua ou pintura, de frente a para o ambiente, também poderá ser benéfica.

Árvores frutíferas como laranja, limão, jabuticaba possuem de acordo com o Feng Shui, propriedades para atrair prosperidade, porém, quando elas adquirirem tons amarelados e/ou perda de folhas, por favor, substitua-as.

CUIDADO! Ambientes em constante desordem, pilhas de papéis sobre mesas, banheiro sujo ou com a tampa do vaso sanitário aberta ou com a porta de entrada do mesmo na área sudeste nunca trarão bons fluídos, portanto, nunca permita isso! Relógios de parede que, constantemente, mostram hora errada devem ser banidos. Evite também expor fotografias suas quando, naquela época, você estava atravessando uma fase difícil, como uma separação ou perda de alguém querido.

A conclusão da pesquisa sobre a conduta humana em relação às flores e Feng Shui: vivendo em contato direto com flores aumenta e fortifica sentimentos de compaixão, e diminui a ansiedade e preocupações.

Pesquisas recentes apontam para um detalhe significativo em relação às flores e sua importância no cotidiano, revelando que as pessoas em convívio com flores sentem-se mais compaixão com as outras, e, causa a diminuição das preocupações e ansiedade como fator predominante, sentindo menos deprimidas quando estão próximas à flores frescas no ambiente.

As flores fazem as pessoas felizes quando recebidas, principalmente quando a ocasião não é especial causando uma variedade de sentimentos. Flores alimentam a compaixão. Flores diminuem ansiedades e preocupações. Flores são energia viva e ativam ambientes com felicidade e entusiasmo.

Fonte: www.florencanto.com.br

- Examine sua vida atual e veja o que criou para si mesma.
- Sua casa é uma representação simbólica de você mesma.
- Você cria um padrão trabalhando a intenção.
- Encha a casa com sensações de paz.
- Use cores suaves em paredes, quadros e objetos.
- Limpe os cantos e armários, livre-se de tudo que não precisa mais.
- Livre-se de objetos que tragam para o presente energias de um passado triste.
- Os objetos devem estar associados a boas lembranças.
- Associações negativas sugam energia do espaço.
- Crie um ambiente vibrante, alegre, colorido, claro e cheio de saúde.
- Distribua plantas em abundância por toda casa.
- Remova qualquer objeto que impeça a porta de abrir totalmente.
- Descubra o que representa ou simboliza o amor para você e encha sua casa com isso.
- Comece a projetar um novo campo energético e notará que a vida e as pessoas ao seu redor responderão a essa nova energia e o Universo que a cerca aderirá, absorvendo e transmitindo o que está projetando.
- Se alguém sofre de depressão, colocar luz em todos os sentidos, natural ou artificial e passe a usar cores alegres!
- Já pensou num canarinho para lhe fazer companhia? Experimente, ficará admirada com os efeitos sobre o humor das pessoas.

Além de sua freqüência energética positiva, seguem algumas âncoras:

- INCENSO

Acender um incenso na entrada, começando pelo lado direito, corra todos cômodos cruzando todos os cantos até chegar novamente no ponto inicial, fazendo a seguinte afirmação em cada canto: Nesta casa há cantos, cada canto tem um anjo, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Amém e deixar o incenso até terminar de queimar.

- SINO

Abrir as janelas e tocar um sino em cada cômodo, mentalizando a saída de tudo que houver de negativo no ambiente. Em seguida, preencher o espaço, assoprando canela em pó em todos os ambientes. A canela traz prosperidade.

- ÁGUA

Na lua crescente ou nova, respingar água de fonte com um raminho de trigo ou de pinheiro em todas as dependências da casa. Pode ser também água benta se preferir.
Em seguida ler o Salmo 90 - Brevidade da Vida Humana

- PROTEÇÃO DA ENTRADA

Dentro de um copo de vidro transparente coloque sal grosso até a metade, complete com água filtrada. Em seguida coloque uma espiral feita com fio de cobre, deixando a ponta 3 centímetros para fora do copo.
Esse copo deve ficar na porta de entrada (pode ser atrás da porta), do lado esquerdo de quem entra.

- FLORES

As flores sempre foram usadas em comemorações de alegria, amor ou dor.
Possuem freqüência vibratória particular e elementos fluídicos em sua cor e perfume.

Anote alguma delas que você poderá estar usando no lar ou escritório.
Angélica: resgata auto-estima e reconhecimento de qualidades
Cravos: facilitam conquistas e realização de sonhos
Crisântemos: protegem contra inveja e trazem abundância
Dália: realização profissional (bom para escritórios)
Lírios: união familiar - energia do compartilhar
Rosas: embelezam e limpam ambientes
Tulipa: traz fama (escritório)
Violeta: desperta lealdade

- TAÇA DA PROSPERIDADE

1 pirita (molécula cúbica), facilita ganhos materiais
7 citrinos - símbolo da riqueza
1 ponta de cristal branco - irradia paz e harmonia
1 ametista - transmuta energia negativa em positiva
1 ônix - facilita a aquisição de bens
1 quartzo rosa - traz amor
1 quartzo azul - traz equilíbrio
1 quartzo verde - saúde

Deixe as pedras em água e sal grosso imersas por 24 horas.
Depois, deixe-as tomar sol por no mínimo 1 hora.
No primeiro dia da lua cheia, coloque as pedras já limpas em uma taça de vidro transparente, cubra-as com água filtrada e deixe exposta em sua casa como enfeite em um local visível. Troque a água uma vez por semana.

- O BANHO COM ÁGUA E SAL

No banho, o sal grosso remove as energias negativas que vamos acumulando no dia a dia.
Mas não podemos esquecer, que o sal é tão funcional ao ponto de remover toda energia sua, inclusive a positiva.

Aí está o segredo, você precisa repor a energia positiva, com óleos ou cremes de ervas e incensos de lavanda e alecrim.Fazer uma oração também ajuda.

Não é recomendado fazer sempre o banho de sal grosso, o ideal é fazer a cada mês, ou quando se sentir carregado de energias ruins e estiver se sentindo cansado à toa.
Dê preferência para os banhos na fase da Lua Cheia e nunca molhe a cabeça, o banho será sempre da cintura para baixo.

Utilize sal marinho, dois punhados para cerca de 5lt d'água e deixar em repouso. Depois do banho habitual, deite o preparado pelo corpo e retire com as mãos o excesso d'água, vista a sua roupa de seguida dando preferência às cores claras.

E não te esqueças, pensamento positivo atrai coisas boas e conforta a alma. Não te esqueças da tua oração antes de deitar, não precisa ser nada ensaiado, a oração surge da nossa alma, conversa com Deus e seja grato, agradeça todos os dias por estares aqui.

Fonte: www.magiazen.com.br

Solange Christtine Ventura
http://www.curaeascensao.com.br

A HISTÓRIA DO INCENSO NAS DIVERSAS CIVILIZAÇÕES:



O incenso está na história da humanidade. Os incensos são usados em rituais e cerimônias desde os primórdios da nossa civilização.

A origem do incenso é tão antiga quanto a história da humanidade. Os antigos, ao fazerem as suas fogueiras perceberam que a fumaça subia ao céu e como acreditavam que os deuses também moravam no céu , pensaram que seria um bom modo de agradar os deuses.

Os incensos servem para aromatizar, energizar e transmutar energias, atuando como purificadores e condutores que combate as vibrações negativas, e proporciona a harmonização e paz no ambiente.

O incenso é de importância vital nos rituais e deve, portanto, ser usado corretamente, é encontrado nas cerimônias e rituais cristãos, pagãos, hindus, budistas e até mesmo para perfumar e limpar energias negativas dos ambientes.

Muitas coisas são empregadas na composição do incenso: gomas, resinas, madeiras e suas cascas, óleos e até drogas alucinógenas.




Para muitos, acender um incenso é um ritual sagrado. Segundo o Padma Purana, texto que faz parte dos Vedas da Índia milenar, o incenso deve ser usado sempre que se desejar preparar o ambiente para meditação, yoga e para obter proteção espiritual.


O incenso foi sempre considerado como algo muito precioso. Era utilizado em todas as cerimônias e funções propiciatórias, porém era, sobretudo queimado diante de imagens divinas nos ritos religiosos de muitos povos e, ao se sublimarem as concepções religiosas, as espirais de incenso, em quase todos os cultos, converteram-se em símbolo da oração do homem que sobe até Deus.


Egípcios





O uso do incenso teve desde a antigüidade um sentido de purificação e proteção. Para os egípcios ele constituía uma forma de manifestação da divindade. No culto dos mortos via-se no uso do incenso um guia para a vida do além.


Os egípcios eram muito experientes na manufatura e uso de incensos e conduziam a composição dos mesmos com verdadeira arte.


No antigo Egito, houve um amplo conhecimento das fragrâncias exóticas e da mistura de gomas e resinas aromáticas.

Os egípcios usavam essas substâncias não só para fazer perfumes e cosméticos, mas também como uma parte importante de cerimônias religiosas.

Há muitos registros autênticos do uso do incenso em diversos períodos do antigo Egito. A queima de incenso estava muito ligada à adoração dos deuses, e grandes quantidades de incenso eram queimadas todos os dias nos templos em todo o território egípcio.



Thutmosis III na frente de Amon-Rá queimando incenso em um santuário dedicado a Hathor – Deir el-Bahari.


Muitas de suas idéias relativas ao incenso eram compartilhadas por outros povos e outras crenças. Os ingredientes eram misturados num ritual secreto, acompanhado pela entoação de textos sagrados. Tinha o misterioso significado da harmonia e da ordem.

Hindus





Pode-se considerar o hinduísmo um dos baluartes do uso do incenso. Os hindus foram ávidos por aromas e na Antigüidade Clássica, já foram famosos por seus perfumes.

Existem relatos de que fora importado da Arábia, mas muitas espécies nativas de materiais aromáticos já eram usadas.


Existem outro relatos de que o incenso foi criado na Índia cerca de 6000 anos a.C.

Os hindus queimavam incenso de modo ritualístico em público ou no ambiente da casa.






No hinduísmo moderno, o uso do incenso está amplamente difundido. Assim no culto em homenagem a Shiva diante da pedra orissa quanto das estátuas de Krishna se queimam cânfora e incenso.

As pessoas imaginavam que a fumaça do incenso criava uma ligação física entre os homens e os deuses.



Judaico




No judaísmo o incenso era símbolo da adoração e do sacrifício. O odor do incenso devia servir também para aplacar a ira de Javé. De modo geral, o incenso constitui um símbolo de adoração e de veneração a Deus.

O sacrifício do incenso e a adoração identificam, sendo ambos um sacrifício a Deus.

Existem numerosas referências contidas no Antigo Testamento a respeito do incenso, fazem supor que também entre os hebreus daquela época o uso do incenso era tradicional.

De fato, na Versão Autorizada, usa-se frequentemente a palavra para se referir à queima de oferendas e os antigos hebreus podiam ter encarado o uso do incenso, bastante popular entre os babilônios, como simples pompa de idolatria.




Sumo Sacerdote oferecendo incenso no Santíssimo YOM KIPUR (Dia do Perdão)

Também foi assim encarado pela antiga igreja cristã, que associava ao paganismo.

Hoje os cientistas são unânimes em dizer que era apenas em torno do século VII antes de Cristo que os judeus incorporaram o incenso em seus rituais. Contudo, uma vez adotado, tornou-se cada vez mais importante nos atos de adoração.

Inicialmente, o incenso constava poucos ingredientes - óleo de mirra, gálbano e olíbano puro. Seu preparo era reservado aos sacerdotes e acontecia de uma maneira sublime e secreta.



Grego





Antes do século VIII a.C. o incenso como tal, não era empregado pelos gregos, talvez tenha sido introduzido através do culto de Afrodite e que é certo que tradicionalmente, tenha sido trazido da Fenícia, através de Chipre, onde foi empregado em tal culto.


Posteriormente, os gregos importaram o incenso da Arábia, como um produto comercial. À semelhança do costume de outros povos, os gregos também queimavam incenso quando faziam imolações, tanto como oferenda independentemente aos deuses quanto como um meio para neutralizar e purificar o cheiro ruim das imolações.

A oferenda de incenso era feita em combinações com frutas, pão, trigo e outros alimentos, ou era oferecida isoladamente em cultos para os deuses ou em rituais domésticos. O incenso também era dado como presente a outras pessoas.

Às vezes, o incenso era jogado sobre o altar de oferendas de modo que seus aromas pudessem se misturar com a fumaça do sacrifício ou as vezes de uma imolação. Queimava-se também incenso fora dos templos.




Orpheus

Os gregos conheciam os incensários que podiam ser segurados na mão. Através de hinos antigos da Grécia, sabemos ainda que no culto de Orfeu eram usados muitos tipos de incenso.

Parece que o incenso, no sentido de gomas e resinas como as conhecemos, só foi usado pelos gregos após o período homérico.

Como os outros povos, os gregos achavam que um aroma agradável e doce dava prazer aos deuses.



Budismo





Como aconteceu com muitas religiões em seu estágio inicial, o uso do incenso era desconhecido no antigo budismo. Contudo, com o passar do tempo, O budismo também sucumbiu a ele, especialmente o budismo setentrional, onde seu uso se tornou generalizado.

No Ceilão, perfumes e flores são colocados diante da imagem de Buda, embora ocorra do Tibet, seu maior emprego, uma vez que é utilizado nas cerimônias de iniciação de monges e constitui parte dos rituais diários dos mosteiros.

No budismo tibetano, o incenso é o símbolo da generosidade e do desprendimento. É um dos elementos que representam os prazeres sensoriais – no caso, o olfato.

O incenso tem sido usado tradicionalmente pra criar uma atmosfera de pureza e fragrância em frente ao oratório Budista. O oferecimento de fragrância na presença do Buda é freqüentemente mencionada em muitas escrituras Budistas, inclusive no Sutra de Lótus.




O motivo pelo qual é utilizado o incenso no budismo em suas orações, é para simbolizar uma promessa à Buda de que o caminho para a iluminação não será interrompido.

Assim como a fumaça do incenso não é interrompida, os budistas também não deverão interromper suas práticas búdicas.

Romano





Na religião romana, uma das partes mais importantes do libamina (oferenda sem sangue) era o tus, que significa tanto incenso como olíbano. Nenhum ritual poderia ser considerado completo sem ele.

O incenso também era oferecido isoladamente, privada ou publicamente, e era oferecido aos lares familiares, ou deuses domésticos.

Nos altares maiores, era queimado sobre braseiros ou sobre pequenos altares portáteis (foci turibulum).


O incenso era transportado e armazenado numa caixinha chamada acerrra, que se enterrava nos túmulos junto com os mortos.






Nos casos de imolações queimava-se uma mistura de incenso, açafrão e louro.

Na época das grandes perseguições dos cristãos pelo imperador Décio, cerca de 250 depois de Cristo, a queima de incenso, era o que o cristão podia provar sua lealdade diante do Estado, e portanto, diante da religião do Estado.

Era costume também queimar incenso diante de "retratos ou esculturas" do imperador ou até mesmo diante de sua presença.



Cristianismo





Nos ritos da Igreja Cristã, o incenso foi introduzido de forma paulatina. Os cultos da igreja primitiva tinham um caráter simples e, com exceção de finalidades de simples purificação, o incenso era evitado, pois era visto como elemento de origem judaica ou pagã.

O fato de que o uso do incenso remetia aos judeus e/ou ao paganismo podem de fato, ter causado a resistência ao incenso dos primeiros cristãos. Não obstante, o incenso era efetivamente usado naquela época para fins de purificação.

O uso do incenso parece evidente para fins cerimoniais não era mais novidade entre os anos de 385 e 388, mas, ao contrário, já havia se tornado tradição.

É praticamente certo que o uso do incenso pelos cristãos remete ao estabelecimento oficial da Igreja de Constantino.




Como ocorreu com muitas outras coisas, o fato de ser seu uso judaico parece ter levado os primeiros cristãos a negligenciá-lo, pois suas associações com o paganismo e a prática comum de renunciar a fé, oferecendo alguns grãos de incenso aos deuses ou sobre o altar do imperador, provavelmente constituiu forte intimidação.

Depois do século V, o uso do incenso foi pouco a pouco se estendendo cada vez mais na Igreja. Desse modo, no século XIV, o incenso já era uma parte indispensável dentro da Missa e de outros cultos religiosos, como as vésperas, a consagração de igrejas e as procissões e funerais.

Islamismo





Na própria religião islâmica, não há alusão ao incenso, mas é comum oferecê-lo nos altares dos santos e seu uso é permitido, por tradição como perfume para uma pessoa falecida.

Na Índia, provavelmente devido à influência do hinduísmo, os mulçumanos utilizam-no em seus rituais (circuncisão, casamento e funerais), pois supõem que tenha o poder de manter afastados os maus espíritos.

Fonte:http://www.radiovivazen.com/blog/materias/historia-incenso-nas-diversas-civilizacoeshttp://www.guardioesdaluz.com.br/?abrir=ciganos-10

http://muitoalem2013.blogspot.pt/search?updated-max=2015-03-31T12:0..