Pesquisar este blog

Follow by Email

LINK...

quinta-feira, 24 de março de 2016

7 DIFERENÇAS ENTRE RELIGIÃO E ESPIRITUALIDADE:




Muitas pessoas confundem espiritualidade com religião ou alguma misteriosa ocorrência sobrenatural. Alguns chegam a pensar nisso como uma seita, isto acontece por causa da falta de conhecimento e do medo de ser manipulado.

Se nós movermos isto para o passado e tentarmos estudar e entender o que realmente é a espiritualidade, nós vamos chegar a um entendimento de que não tem nada de misterioso ou sobrenatural, nem está de qualquer forma ligado a alguma seita de qualquer tipo.

Estas 7 diferenças entre religião e espiritualidade vão ajudá-lo a entender o que realmente é espiritualidade.

1. A religião faz você se curvar em obediência – A espiritualidade liberta

A religião lhe diz para seguir uma ideologia e obedecer a certas regras senão você vai ser punido de alguma forma. A espiritualidade permite que você siga o seu coração e o que você sente que está certo. A espiritualidade deixa-o livre para ser o que você realmente é, sem se curvar ou obedecer a qualquer coisa que não ressoa como certo para você, porque SOMOS TODOS UM. Tudo o que você escolher honrar o suficiente é que vai torná-lo divino

2. A religião ensina que você deve temer – A espiritualidade mostra que você deve ser corajoso

A religião lhe ensina o que temer e ensina-lhe as consequências da não obediência. A espiritualidade torna você consciente das consequências dos seus atos, mas ensina que você não deve se concentrar no medo. A espiritualidade mostra como superar o medo, como se mover e fazer o que você sente que é certo, sabendo das consequências que podem vir por atitudes equivocadas. Ela mostra como agir no amor e não no medo, ela mostra como controlar o medo e não ceder sua energia para ele.

3. A religião lhe conta a verdade “dela” – A espiritualidade lhe ensina a descobrir a verdade real

A religião lhe diz no que acreditar e o que ela define como certo e errado. A espiritualidade lhe permite descobrir isto por si mesmo e compreender da sua própria maneira. A espiritualidade permite que você se conecte com o seu Eu Superior e ver com sua própria mente como é a verdade, porque a verdade como um todo é a mesma para cada um de nós. A espiritualidade permite que você acredite na verdade através da própria percepção do seu coração.

4. A religião se separa das outras religiões – A espiritualidade as une

No nosso mundo existem muitas religiões e todas pregam que a sua é a verdadeira história. A espiritualidade vê uma parte da verdade em todas elas e as une, porque a verdade é a mesma para todos nós, apesar de nossas diferenças e singularidades. Focando na qualidade da mensagem divina que elas compartilham e não nas diferenças de detalhes da história que elas apregoam.

5. A religião torna você dependente – A espiritualidade torna você independente

Se você assistir a eventos religiosos só então você é visto como uma pessoa religiosa e alguém que é digno da felicidade. A espiritualidade mostra que você não precisa ou não depende de nada para ser feliz. A felicidade é sempre encontrada profundamente dentro de nós mesmos e só nós somos responsáveis por ela. Estamos sempre onde precisamos estar e não apenas enquanto participamos de algum evento ou frequentamos determinado local. A divindade está em nós e é por isto que somos sempre dignos.

6. A religião aplica punição – A espiritualidade ensina o carma

A religião diz que se não obedecermos a certas regras sofreremos um castigo que nos espera baseado em uma crença. A espiritualidade nos permite compreender que toda ação tem sua reação e entendemos que o castigo de nossas ações será a reação proveniente das nossas ações que colocaram estas forças em movimento. Ela depende exclusivamente das forças fundamentais do Universo e não precisa que você acredite nesta força para ela ser verdade.

7. A religião faz você seguir outras jornadas – A espiritualidade permite que você crie a sua própria jornada

As bases de uma religião é uma história falando sobre um Deus ou deuses, sua jornada para a iluminação e a verdade que eles descobriram, dizendo para você seguir seus passos. A espiritualidade permite que você caminhe a sua própria jornada para a iluminação e descubra a verdade em seu próprio caminho ao seguir o que seu coração diz que é certo, porque a verdade é sempre a mesma, não importa como você chega a ela.

Toda religião veio da espiritualidade pela jornada através do qual uma pessoa se tornou deus. Os detalhes da história não são importantes, apenas ajudam o personagem a descobrir a verdade. A mensagem que compartilha a verdade é que é importante, O Código Divino do coração humano que ressoa harmoniosamente através de cada um de nós. É por isso que algumas religiões tem algo de verdadeiro nisto, a verdade divina.

©Dejan Davchevski

Origem: http://in5d.com/7-differences-between-religion-and-spirituality/

Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível

domingo, 20 de março de 2016

AS MAIS BELAS TÉCNICAS DE REIKI I:


As mais belas técnicas de Reiki I
As técnicas que o Sensei Usui ensinava a seus alunos conhecidas como técnicas de “Reiki Tradicional Japonês” ou “Dentho-Reiki-Ryoho”, são encontradas no manual denominado “Reiki Ryoho Hikkei”.
Este manual, que o distribuía a seus alunos, foi escrito a mais de 75 anos. Podemos destacar as seguintes técnicas de Reiki Tradicional Japonês, ensinadas pelo Sensei Usui.
Para a aplicação do Reiki, três técnicas denominadas “Os três pilares do Reiki” são fundamentais, segundo o Sensei Usui:
Gassho que é uma meditação cuja finalidade é esvaziar e acalmar a nossa mente “deixar o canal livre”, fortalecendo nossa conexão com a energia Reiki.
Reiji-Ho que é uma oração para trazer a energia Reiki para dentro de nós.
Chiryo que caracteriza a própria sessão.



3- GASSHO
Gassho significa “duas mãos se juntando, unidas ou em prece”. A pronúncia correta é “gáshô”. Ensinada no Shoden. É colocar-se num estado receptivo para ouvir o Criador, promovendo um centramento, levando-nos em direção ao vazio.
Sente-se o mais ereto possível, é bom apoiar as costas e relaxar os ombros, feche os olhos e respire profundamente três vezes;
Mantenha as mãos relaxadas e unidas em frente ao peito ou garganta, com os dedos direcionados para cima;
Focalize a atenção no ponto onde os dedos médios se tocam. A concentração no toque dos dedos ajudará a manter o tônus da meditação Gassho, sem grandes devaneios;
Quando sentir um bom nível de tranqüilidade mental, repita pausadamente, refletindo suas palavras, os cinco princípios do Reiki (Gokai).
A razão de manter as mão junto ao Chakra Laríngeo é a de que este representa o início da comunicação com o mundo espiritual, responsável pelos “insights” do reikiano ao longo da sessão. Quem preferir realizar a técnica à altura do Chakra Cardíaco deve entender a importância desse chakra. Centrar-se no Chakra Cardíaco significa abrir-se para o Amor Incondicional. O Chakra Cardíaco além de ser o mais sagrado é o mais significativo para o Reiki, é a “fábrica do Reiki”, é o centro de equilíbrio dos sete chakras principais de nosso corpo.
Tempo médio: 15 a 30 min.

4- REIJI-HO
Reiji significa “indicação do espírito ou intuição” e Ho significa “técnica”. A pronúncia correta é “leidjirrô”. Ensinada no Shoden. Representa a segunda etapa de um tratamento de Reiki. É preparar-se para uma aplicação de Reiki através de uma oração sincera. É um alimento para o espírito e ativa a nossa intuição. Nos ensina que devemos fazer a nossa parte e entregar a Deus o restante. Com esta técnica permitimos que o “Poder Superior” guie, por intuição, nossas mãos para agir onde for necessário.
Deixe seus afazeres por alguns minutos. Isto fará com que se torne espiritualmente receptivo. Neste período, em silêncio, faça uma meditação Gassho, por um minuto, em pé ou sentado se preferir, com as mãos em forma de prece, em frente ao coração, objetivando esvaziar sua mente. É no subconsciente que nossa vida se encontra, em grande parte, governada. Se você deixar cair nele uma prece no momento em que está assim de repouso, ela produzirá um efeito extraordinário. Relaxe e aprofunde-se;
Peça a seu receptor que faça também uma oração;
Faça uma prece para o receptor, pedindo por sua recuperação. A oração deve ser simples, direta, espontânea, compreendida, acreditada, curta, consciente, inteligente, definida e positiva. Peça proteção e visualize você e o cliente envoltos em luz;
Quando sentir a conexão, agradeça a energia Reiki, pedindo que flua livremente através de você, como canal de aplicação, coloque as mãos em frente ou pouco acima do chakra frontal. Faça uma invocação. Invoque a “Sabedoria Infinita” para que o oriente na melhor maneira de usar o Reiki. Peça que o Poder Superior, através da energia do Reiki, o utilize como canal, guie suas mãos aos locais mais debilitados;
Inicie a aplicação de Reiki no receptor, permanecendo o mais receptivo e relaxado possível. Fique atento à experiências e “insights”, tendo como finalidade aperfeiçoar sempre o tratamento.

14- CHIRYO
Chiryo, terceiro pilar do Reiki, significa “tratamento”. A pronúncia correta é “chiliô”. Ensinado no Shoden.
Certifique-se de que telefones e celulares não podem ser ouvidos. Para evitar a impaciência, não trabalhe com fome e com sede. Não esqueça de relaxar e descontrair bastante antes de qualquer atendimento. Procure tornar-se uno com a energia Reiki;
O ideal é aplicar Reiki (Chiryo) após meditar (Gassho) e orar (Reiji-Ho). Não podemos chegar às grandes realizações se não conquistarmos as pequenas.
• Preste atenção no fluxo da energia, é possível “ ouvir” suas mãos “ligarem” e “desligarem”. Evite o Reiki mecânico de olho nos ponteiros do relógio.

sábado, 19 de março de 2016

SÃO JOSÉ, HOJE 19 DE MARÇO COMEMORAMOS SEU DIA:


HISTÓRIA DE SÃO JOSÉ



São José é descendente da casa real de Davi. É o esposo da Virgem Maria e pai adotivo de Jesus Cristo. Nos Evangelhos ele aparece na infância de Jesus. Pode-se ver as citações nos livros de Mateus Capítulos 1 e 2, e em Lucas 1 e2. Na Bíblia, São José é apresentado como um justo. Mateus, em seu Evangelho, descreve a história sob o ponto de vista de José. Já Lucas narra o tempo de infância do menino Jesus contando com a presença de José.
São José na História da Salvação

São José estava noivo de Maria e, ao saber que ela estava grávida, decidiu abandoná-la, pois o filho não era dele. Ele pensa em abandoná-la para que ela não fosse punida com a morte por apedrejamento

Mas ele teve um sonho com um anjo que lhe disse que Maria ficou grávida pela ação do Espírito Santo, e que o menino que iria nascer eraFilho de Deus, então, ele aceitou Maria como esposa. Perto do tempo previsto do nascimento de Jesus, por um decreto romano ele foi para Belém partir do recenseamento, lá Maria deu à luz ao Menino Jesus e José estava presente no nascimento.

O anjo, porém, deu novo aviso a José, em sonho. Com efeito, o anjo avisou a José que Herodes queria matar o menino Jesus e mandou-o pegar o menino e sua mãe e fugir para o Egito com eles. José obedeceu. Assim, A sagrada família foi para o Egito e viveram lá durante quatro anos. Após este tempo, o anjo avisou novamente a José em sonhos, dizendo que eles poderiam voltar para Nazaré porque Herodes tinha morrido. José obedeceu e levou a Sagrada Família novamente para Israel.
Vida Simples

São José devotou sua vida aos cuidados de Jesus e Maria. Vivendo do trabalho de suas mãos, como carpinteiro, sustentou sua família com dignidade e exemplo. A profissão de carpinteiro propiciava dignidade à família. José era um judeu religioso e praticante. Ele consagrou o menino Jesus no Templo, logo depois que o menino nasceu. Este ato só era praticado na época por judeus piedosos. São José levava sua família regularmente às peregrinações de seu povo em Jerusalém, como, por exemplo, na Páscoa. Foi numa dessas peregrinações em que, na volta para Nazaré, o menino Jesus ficou em Jerusalém conversando com os doutores da lei. O menino tinha, então, doze anos. José e Maria, aflitos, voltam ao templo e encontram o menino Jesus debatendo com os doutores da lei. Nesta ocasião, Jesus afirma que “Tinha que cuidar das coisas de seu Pai”. Esta é a última vez que José é mencionado nas Sagradas Escrituras. Todos os indícios levam a crer que José faleceu antes de Jesus começar sua vida pública. Caso contrário, ele certamente teria sido mencionado pelos evangelistas, como o foi Maria.
Influência de José na formação da personalidade de Jesus

São José teve papel importantíssimo na formação da personalidade de Jesus enquanto pessoa humana. Claro, Jesus é o Filho de Deus. Porém, se analisarmos o comportamento de Jesus do ponto de vista humano, veremos que ele (Jesus) foi um menino e um homem que teve um pai presente, piedoso e influente. Um pai que ensinou ao filho o caminho da justiça, da verdade, do amor e do conhecimento da Palavra de Deus. Não é à toa que São José é chamado de “Justo” desde os Evangelhos. Por isso, São José é um dos maiores santos de todos os tempos.
Devoção a São José

São José foi inserido no calendário litúrgico Romano em 1479. Sua festa é celebrada no dia 19 de março. São Francisco de Assis e, mais tarde, Santa Teresa d’Ávila, foram grandes santos que ajudaram a divulgar a devoção a São José. No ano de 1870, São José foi declarado oficialmente como o Patrono Universal da Igreja. O autor desta declaração foi o Papa Pio IX. No ano de 1889, o Papa Leão XIII, num de seus grandes documentos,exaltou as virtudes deSão José. O Papa Bento XV declarou São José como o patrono da justiça social. Para ressaltar a grande qualidade e poder de intercessão de São José como “trabalhador”, O Papa Pio XII instituiu uma segunda festa em homenagem a ele, a festa de "São José operário". Esta, acontece no dia primeiro de maio.

São José é invocadotambémcomo o padroeiro dos carpinteiros. Na arte cristã ele é representadotendo um lírio na mão, representando a vitória dos santos. Algumas vezes ele aparece também com o menino Jesus ou nos braços, ou ensinando a Ele a profissão de carpinteiro.
Revelações sobreo poder de intercessão de São José

São José é, sem dúvida, uma dos santos mais importantes da Igreja. Ele é invocado como o santo que intercede a Deus por todas as nossas necessidades. São José tem, diante de Deus, privilégios únicos. Esta é uma das revelações que foram dadas à Serva de Deus chamada Santa Águeda:“Por sua intercessão alcançamos a virtude da castidade e a vitória sobre as tentações contra pureza; alcançamos o poderoso auxílio da graça para sair do pecado e voltar à amizade com Deus; alcançamos a benevolência da Santíssima Virgem Maria e a verdadeira devoção a ela; alcançamos a graça de uma boa morte e a especial proteção contra o demônio nesta hora.” A Igreja afirma que os espíritos do mal estremecem quando ouvem o nome de São José ser invocado. Pela intercessão de São José, podemos alcançar a saúde e a ajuda nas dificuldades. Através dele, as famílias podem alcançar a bênção de uma vida digna.

Nossa Senhora também revelou a Santa Águeda: "Os homens ignoram os privilégios que o Senhor concedeu a São José, e quanto pode sua intercessão junto de Deus. Somente no dia do Juízo os homens conhecerão sua excelsa santidade e chorarão amargamente por não haverem se aproveitado desse meio tão poderoso e eficaz para sua salvação e alcançar as graças de que necessitavam". SJMJ
Oração a São José

A vós, S. José, recorremos em nossa tribulação e, depois de ter implorado o auxílio de Vossa Santíssima Esposa, cheios de confiança solicitamos também o Vosso patrocínio. Por este laço sagrado de caridade que Vos uniu à Virgem Imaculada Mãe de Deus, e pelo amor paternal que tivestes ao Menino Jesus, ardentemente Vos suplicamos que lanceis um olhar benigno para a herança que Jesus Cristo conquistou com seu Sangue, e nos socorrais em nossas necessidades com o Vosso auxílio e poder. Protegei, ó Guarda providente da Divina Família, a raça eleita de Jesus Cristo. Afastai para longe de nós, ó Pai amantíssimo, a peste do erro e do vício. Assisti-nos do alto do céu, ó nosso fortíssimo sustentáculo, na luta contra o poder das trevas; e assim como outrora salvastes da morte a vida ameaçada do Menino Jesus, assim também defendei agora a Santa Igreja de Deus contra as ciladas de seus inimigos e contra toda adversidade. Amparai a cada um de nós com o Vosso constante patrocínio a fim de que, a Vosso exemplo e sustentados por Vosso auxílio, possamos viver virtuosamente, morrer piedosamente e obter no céu a eterna bem-aventurança. Amém.