Pesquisar este blog

Carregando...

Follow by Email

LINK...

sábado, 29 de agosto de 2015

A GEOMETRIA SAGRADA - A FLOR DA VIDA POR IVAN MAIA FERNANDES








"Você já reparou que na natureza, em todos os reinos, tudo parece ter sido desenhado de forma perfeita! Para quem gosta de matemática e geometria, os números e os desenhos geométricos estão presentes em tudo. Perceba o olho humano, de um animal ou do furacão, o casco da tartaruga, as conchas na praia, as asas das aves, as estruturas dos cristais, uma gota d’água, as folhas das plantas, as frutas, as teias das aranhas, a colméia com seus favos, o desenho da pele das cobras, o formato dos planetas e o desenho que formam suas órbitas em torno do Sol, uma galáxia, enfim, observando a natureza, não tem como não notar a presença da geometria na criação divina.


O estudo aprofundado das relações geométricas nas formas fez com que o homem as usasse de uma maneira que extrapola o meramente humano e prático, se tornando uma ferramenta de contato com o que é sobre-humano, com o divino e até com o extraterrestre.


Estudiosos observaram que o mapa da planície de Gizé, no Egito, propõe o desenho duma espiral áurea, unindo-se a localização das pirâmides e algumas câmaras ou salas ainda não descobertas. A espiral áurea também está presente no formato do crescimento do caramujo conhecido por Nautilus Marinho, e na flor do girassol. Ela nos remete a um número áureo 1, 61764... da seqüência de Fibonacci, 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55... em que cada número é obtido pela soma dos dois outros que o antecedem.
O número áureo 1, 6... aparece como resultado da divisão do maior pelo seu antecedente na maioria das vezes. A espiral áurea é uma forma geométrica obtida pela união de vários semi-círculos inscritos em quadrados de lados cujas medidas seguem a seqüência de Fibonacci. Supõe-se que os antigos egípcios, com suas pirâmides, e outros povos, como os Maias, queriam entrar em contato com civilizações estelares. Além da disposição referida, ocupando pontos específicos da malha magnética da Terra, a geometria das pirâmides, tetraédrica, seria outra chave fundamental para se estabelecer o contato.


Outro elemento importante da Geometria Sagrada é a Vesica Piscis (Bexiga do Peixe). Forma geométrica resultante do encontro de dois círculos, conhecida também como o “Olho de Deus”. O desenho de linhas retas, tangentes aos 2 círculos, marcam 4 pontos que unidos apresentam medidas com as 3 raízes quadradas sagradas: de 2, cuja qualidade é a geração; de 3, cuja qualidade é a formação de 3 espaços dimensionais; e de 5, cuja qualidade é a regeneração e é vista como representando as qualidades férteis do Cristo, ou os órgãos genitais da Deusa Mãe. Deu origem também à Flor da Vida, um padrão geométrico presente no DNA e nas células de todos os seres.


Os sólidos platônicos são objetos tridimensionais primários completamente simétricos. São os únicos poliedros compostos de polígonos regulares. São tidos como símbolos visíveis e demonstrativos da Orgânica do Universo e conhecidos desde a Antigüidade por Platão, e a eles foram atribuídos vários significados místicos. Eles são o tetraedro (4 faces, elemento Fogo, cor vermelha), o cubo (6 faces, elemento Terra, cor Verde), o octaedro (8 faces, elemento Ar, cor Amarela), o dodecaedro (12 faces, elemento Éter, Cor Violeta, Força Universal da Vida) e o icosasedro (20 faces, elemento Água, cor Azul, Força Biológica da Vida). Mas, por que apenas cinco? Repararam que o icosaedro se aproxima da forma geométrica mais perfeita que existe, a esfera?


A Geometria Sagrada está presente nas pinturas de Leonardo Da Vinci, nas catedrais antigas, na Cabala, na Árvore da Vida, no Zodíaco, nas Mandalas, nos Merkabahs, nos símbolos da Cura Quântica e dos Reikis, na Radiônica, nos gráficos radiéstésicos, nos diversos amuletos de poder, nas figuras religiosas e até nos desenhos que aparecem em campos de plantação de milho ou canaviais - chamados “Crop Circles” a que se atribuem mensagens extraterrestres.


Também é usada de maneira inconsciente e inocente nas tatuagens. Toda forma possui um campo vibracional e energético. Que tipo de energia poderá resultar de símbolos demoníacos? E quando sobrepostos a órgãos do corpo? Carece que as pessoas tomem mais cuidado ao usarem adornos e imagens.


A Geometria Sagrada tem ajudado muito o ser humano quando usada com sabedoria, discernimento e ética. É inegável o benefício que trazem as mandalas, símbolos radiestésicos, o uso do baguá no feng shui, formas harmônicas de edificações, móveis e determinados objetos artísticos.


“Deus é o grande geômetra. Deus geometriza sem cessar. Por toda a parte, existe Geometria”. (Platão)"


Autor:Ivan Maia Fernandes
Fonte:http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=12993

CRISTAIS, ENERGIA E PODER POR DÉA LINS





"UMA MESMA ENERGIA REGE AS PEDRAS E TODOS NÓS
Ninguém sabe realmente quanto tempo um cristal leva para se formar. Alguns geólogos falam em milhares de anos, enquanto outros afirmam que, a partir da combinação dos elementos adequados e sob condições específicas, a maioria dos cristais pode se formar em poucos minutos. No que todos concordam é que as formações minerais cristalinas são especiais. Não só pela beleza incomum mas pelos poderes que são a elas atribuídos por muitos pesquisadores.


A maioria dos cristais se forma no magma, camada interior da Terra composta de gases incandescentes e metais em estado líquido, em alta temperatura. À medida que porções desse material fundido alcançam camadas mais externas da Terra, começam a esfriar (lenta ou repentinamente) e a endurecer. Quando essa massa de rocha esfria totalmente, os átomos que a compõem agrupam-se de forma especialmente regular, assim nascendo os cristais, formações simétricas e, em sua maioria, com algum grau de transparência.


Alguns cristais formam-se em cavidades vulcânicas que são “falhas” na lava resfriada depois das erupções dos vulcões e onde ficam retidos alguns gases. Outros ganham forma pelo acúmulo de sais em praias, rios ou veios d'água subterrâneos. A erosão lenta de rochas, provocada pelo trabalho do vento, água e gelo, faz com que elementos como o carbono ou o silício sejam liberados e se agrupem sob condições muito especiais e assim surgem também alguns cristais.


A outra forma de um cristal nascer é sob uma forte pressão. Terremotos e pequenos movimentos na crosta fazem com que rochas de superfície e cristais já formados escorreguem para camadas mais profundas. Ali, os cristais são fortemente comprimidos e ganham uma incrível resistência, passando por um processo conhecido como recristalização. É assim que nasce, por exemplo, o diamante, o mais duro de todos os minerais da Terra.


Para ter uma ideia da pressão que sofre um diamante antes de ficar “pronto”, basta saber que numa única gema, do tamanho do seu dedinho, estão concentrados mais átomos de carbono, que é o princípio químico da vida, do que em 50.000 árvores centenárias com mais de 30 metros de altura.



O QUE SÃO OS CRISTAIS
Como toda matéria, os cristais são compostos por partículas microscópicas, os átomos. Átomos são constituídos de partículas ainda menores: prótons, elétrons e nêutrons. Essas pequeníssimas porções de matéria estão em movimento constante, vibrando sempre. É por isso que se define toda a matéria como “energia concentrada”. Durante essas vibrações, cada átomo de matéria capta e emite energia ao mesmo tempo. Não existe, portanto, matéria morta. O mundo físico, palpável, nada mais é que o agrupamento de diferentes combinações de energia concentrada, onde tudo está sempre trocando informações, ou seja, vibrando numa determinada sintonia.


O que define a forma de uma pessoa, ou de uma rocha, é a maneira como os átomos que as compõem se juntam em moléculas, e como estas se agrupam para compor a forma física desses seres.


Um cristal é, portanto, um ser vivo, tanto quanto nós. Aparentemente muito diferente, e certamente com outro tipo de habilidade, mas não apenas uma coisa.


Na formação de uma estrutura cristalina, como a ametista, o quartzo límpido ou o citrino, por exemplo, os átomos estão associados em perfeita unidade e harmonia, como se tivessem nascido uns para os outros. Assim também acontece com as moléculas, que vibram todas numa mesma frequência.


É por isso tudo que os cristais são considerados formas minerais integrais e completas em si mesmas, que encantam pelo formato perfeito, pelas cores deslumbrantes e pela luminosidade que irradiam. Só que para chegarem às nossas mãos, passam por um exaustivo trabalho de extração.
Como se formam em veios, na terra, é preciso tirá-los de lá com ferramentas rudimentares, cunha e martelo. O trabalho se complica quando feito em escala industrial. Aí é preciso usar máquinas especiais, até explosivos, como na extração do quartzo em todas as suas variações. Em outros casos, é preciso colher o cristal depositado na areia, em beira de praia ou leitos de rios, da mesma forma que se obtém o diamante e o topázio.


Aí, a pedra bruta ainda vai passar por um processo de limpeza com produtos químicos e de polimento e lapidação para só então revelar todo o seu brilho.


O REINO DOS ELEMENTAIS
Há quem considere o reino mineral, berço dos cristais, como inferior aos outros reinos da natureza, o vegetal e o animal. Porque é inanimado, desprovido de inteligência e tem utilidade apenas para o conforto e subsistência do ser humano.


Mas, para os místicos, o reino mineral é muito rico e importante, já que é regido por entes espirituais elevadíssimos – os elementais -, também conhecidos como espíritos da natureza. Os elementais vivem dentro dos cristais e estão prontos a se comunicar com os humanos, transmitindo sua luz e beneficiando a humanidade no que ela necessitar. Assim, para aqueles que se sentem atraídos pelos cristais apenas porque os acham belos, os elementais irradiam beleza. Já aqueles que buscam nos cristais relaxamento, saúde, equilíbrio psíquico e espiritual encontrarão lá os elementais prontos a colaborar para a conquista desses objetivos.


OS BENEFÍCIOS QUE OS CRISTAIS VÊM FAZENDO PELA HUMANIDADE
A tradição mística e lendária nos conta que na antiga Atlântida os cristais eram usados para canalizar energia cósmica, com diversas finalidades, como sinais de luz que serviam para a comunicação telepática com seus antepassados e com a energia divina. Além disso, segundo relatos dispersos em diversos livros escritos por sensitivos, os atlantes empregavam os cristais no arquivamento de informações (como num computador moderno), na iluminação de casa e cidades e na cura de doenças.


Acredita-se mesmo que um dos motivos da destruição de Atlântida, um continente que ficava entra a África e América do Sul, tenha sido o uso abusivo e indevido da energia poderosa dos cristais.


FORMAS PERFEITAS
Os sobreviventes de Atlântida levaram parte do conhecimento acumulado a respeito dos cristais para diferentes regiões do mundo, como o Egito, o Tibet e a América. As pirâmides construídas pelos povos dessas regiões, com sua forma geométrica perfeita, reproduzem exatamente a estrutura molecular dos cristais e têm seu ângulo interno exatamente igual ao das pedras de quartzo. As pirâmides também canalizam a energia cósmica para a superfície da Terra.
Alguns autores acreditam que a grande pirâmide de Quéops, assim como todas as outras, possuía em seu topo um gigantesco cristal, que ampliava espantosamente a energia captada dentro da pirâmide.


As múmias egípcias foram encontradas sempre cobertas de pedras preciosas, especialmente a turquesa que é excelente para regenerar e conservar a pele. Na Grécia clássica, usavam-se os banhos de imersão com cristais, com fins terapêuticos.


Civilizações sucederam-se no decorrer da história, e o conhecimento acerca do poder oculto dos cristais acabou se transformando em segredo de iniciados. Com o tempo, muito dessa sabedoria se perdeu.


SÍMBOLOS DE PODER
Os vestígios desse vasto conhecimento são inúmeros. E aparecem, por exemplo, na Bíblia, mais especificamente no Livro do Êxodo, que reúne relatos provavelmente datados de 2.000 anos antes de Cristo. Esse livro cita um colar sagrado, que dava a Aarão o “poder de Deus”.


O colar era composto por doze pedras preciosas, arranjadas em quatro fileiras. Não se sabe, no entanto, que pedras eram essas, mas apenas que tinham “inspiração divina” e fortes poderes espirituais.


Ao mesmo tempo em que despertavam a cobiça de muitos, por sua raridade e beleza, pedras preciosas e cristais eram vistos com admiração, por motivos muito mais nobres, por outros tantos. Estudos astrológicos datados de quatro séculos antes de Cristo, escritos em sânscrito, descrevem detalhadamente teorias sobre a origem de diversas gemas e cristais e o poder deles ligados a cada um dos signos. Nesses mesmos estudos, os astrólogos aconselhavam as pessoas a usarem certos tipos de pedras para trazer sorte e neutralizar a influência negativa dos planetas em movimento.


Os antigos reis da Índia eram aconselhados pelos sábios a preservar consigo pedras e cristais específicos com a finalidade de obter proteção contra o mal e para ativar a intuição, facilitando a tomada de decisões.


Talismãs e amuletos usados na cintura ou dependurados no pescoço serviam para curar doenças entre egípcios e persas. Registros arqueológicos do Império Romano atestam que algumas pedras eram usadas para provocar efeitos positivos sobre o corpo das pessoas.


Dos Faraós à rainha da Inglaterra, a posse de joias por monarcas é prática usual, como um dos mais fortes símbolos de poder. Na rica história dos povos indígenas da América do Norte, quase aniquilada pelo desprezo dos colonizadores, havia cerimônias especiais, quando os mais velhos da aldeia usavam grandes cristais de quartzo límpido para “ver” o que fosse preciso.


Os Maias, na América Central, usavam ametista e outras pedras para diagnosticar e curar doenças, com o auxílio de outros tipos de remédios. Uma lenda dos índios mexicanos diz que toda pessoa que levar uma vida voltada para o bem terá sua alma guardada para sempre dentro de um cristal, depois da morte. E esse cristal passaria a ter o poder de curar, guiar e realizar os sonhos de quem o encontrasse.


Estes são apenas alguns exemplos dos poderes dos cristais. Mas nada disso se compara ao que, aos poucos, a pesquisa metódica e as experiências de sensitivos vêm nos revelando sobre a maneira como os atlantes faziam uso desses instrumentos divinos."



Déa Lins
Fonte:http://www.cristaisdecurvelo.com.br/pages/Cristais-Nascimento-e-Poder.html

LIMPEZA ENERGÉTICA DE AMBIENTES


No contexto popular, o termo mais utilizado é limpeza espiritual. Contudo, essa limpeza não deve ser feita somente no plano dos espíritos desencarnados, mas também pode ser aplicada ao aspecto energético das pessoas, dos objetos e dos ambientes.

A limpeza energética está relacionada à aura de pessoas, ambientes e objetos – aura é um campo eletromagnético extrafísico quase sempre invisível aos olhos humanos. A aura está plena de energias não físicas geradas por sentimentos e emoções de pessoas comuns, ou seja, pessoas vivas!

Sabemos que uma limpeza energética é eficiente quando atua tanto no campo energético quanto no campo espiritual, e é capaz de fazer uma varredura completa na aura do local, transmutando as nocividades em equilíbrio.
Limpeza energética de ambientes – técnicas simples

As técnicas a seguir podem ser utilizadas separadamente ou combinadas. Comece o quanto antes, e você notará a diferença instantaneamente.

> Utilize cristais específicos por toda a casa. Cristais de quartzo rosa, branco ou verde e ametistas servem para praticamente tudo. Uma vez por mês, lave esses cristais em água corrente, e os deixe apenas por 15 minutos no sol para energizá-los.



> Utilize sprays polarizadores, vaporizadores com ervas, defumadores, aromatizadores, incensos, etc. Crie uma rotina diária de aplicar esses preparados no ambiente, pois eles elevam o psiquismo do local com muita rapidez.

> Realize a mentalização diária com a Chama Violeta (luz violeta). Mentalize luz violeta passando por todos os cômodos da casa, em seguida a luz branca e por último a luz dourada. Faça isso no período da amanhã ao acordar e também quando for dormir.

> Faça uma proteção psíquica na sua casa, imaginando que está envolvida por uma pirâmide de luz. As cores fluem de acordo com sua intuição. Pratique essa mentalização juntamente com a limpeza, todos os dias, de manhã e à noite.

> Invoque a presença dos Anjos e Arcanjos. Mentalize que seu lar ou ambiente é envolvido por presenças divinas. Crie essa ideia em sua mente, pois já será o suficiente para uma ótima conexão espiritual. Reze de acordo com sua crença, peça proteção e paz. Acima de tudo, agradeça muito.



> Utilize som no local, com músicas de sons da natureza, principalmente com ruídos de água, cachoeira, ou rio. Deixe essa música tocando em volume agradável, mesmo quando ninguém estiver no local.

> Utilize SCAPs e símbolos da Radiestesia devidamente sintonizados. Para essa prática, é importante que você tenha conhecimento em radiestesia.

> Faça uso de plantas nos interiores dos ambientes. Os vegetais são nossos aliados e atuam com eficiência na elevação do psiquismo.

> Use fontes energéticas de água, principalmente nos cantos com menos circulação de energia (por exemplo, embaixo de escadas). Essas fontes são facilmente encontradas em casas esotéricas e floriculturas.

> Use as cores adequadamente. As cores são muito eficientes, mas precisam ser bem entendidas, para não gerar desequilíbrios. A cor verde é muito adequada para quase tudo. O vermelho deve ser muito bem estudado, já que pode gerar grande ativação e estímulo.

> Se você conhecer outras técnicas, como, por exemplo, a limpeza energética pela radiestesia, inclua na sua rotina. A combinação de diferentes técnicas potencializa o efeito.

> Coloque bibelôs, cata-ventos, mensageiros dos ventos e sinetas dispersos no ambiente.

> Periodicamente borrife água com sal grosso na proporção de um litro d’água para duas colheres de sopa de sal grosso, aplicando no teto, parede e chão. Aplique essa prática uma vez por semana no início, e com o tempo faça apenas uma vez por mês.

> Reze e medite no local pedindo paz, luz, harmonia e proteção. Faça isso no mínimo uma vez ao dia.

> Faça ancoragem de reversores psíquicos nos locais necessários (ancorar luzes, proteção ou símbolos de Reiki nos mensageiros dos ventos).

> Outras formas intuídas, desde que tratadas com respeito e cuidado, sendo devidamente estudadas as suas reações.


LIMPEZA ENERGÉTICA COM REVERSORES PSÍQUICOS

Escolha um local da casa de sua preferência. Utilize, para esse fim, um amuleto, cata-vento, mensageiro dos ventos, um quadro especial, etc.

No primeiro dia, toque no objeto, já posicionado no local que você escolheu, e faça uma oração, afirmando que esse ponto será um gerador de energia positiva em sua casa.

Mentalize e invoque a presença dos seres de luz que você confia, imagine cores, visualize elementos que você entender que são adequados. Você pode imaginar animais como lobos, águias, leões, etc. Crie na sua tela mental todo esse ambiente protegido e energizado.

Agora, se você desejar, peça, com a intenção que vem do coração, que seu lar possa ser um local transmissor e irradiador de bençãos.

Coloque a sua casa à disposição, para que o plano espiritual possa usá-la para ajudar a transmitir vibrações curativas, abençoadas. Deseje muito que isso aconteça.

Toque firme 3 vezes no objeto. Depois agradeça!

Faça essa prática por mais 2 dias seguidos. A partir disso, você terá ativado em sua casa um reversor psíquico, um elemento que vai lhe ajudar muito na elevação e manutenção do psiquismo do seu lar ou ambiente que desejar.

Depois dos 3 dias, sempre que você tocar no objeto, a energia mentalizada sempre se dissipará pelo ambiente. Mesmo assim, é importante, uma vez por mês ao menos, reforçar a ancoragem do reversor. Para isso faça as mesmas mentalizações, no entanto apenas por um dia.

Não há limites para o número de reversores.



____

Fonte: Limpeza Espiritual

terça-feira, 25 de agosto de 2015

DEUSES INDIANOS - SIGNIFICADO E SIMBOLISMOS:

DEUSES INDIANOS - SIGNIFICADO E SIMBOLISMO






DEUSES INDIANOS - Significado e Simbolismo
A maioria das pessoas reconhece que estas belas imagens são indianas, pois demonstram o esplendor da cultura do hinduísmo: cores vivas, jóias extravagantes, enfeites exagerados e presença de alguma flor ou fruto em personagens antropomorfos misturadas com animais coloridos de encher os olhos.

Mas quando vemos tudo isso em uma imagem só, não é a toa, cada detalhe tem um significado profundo,simbolismos que tem o objetivo de transformar nossa consciência.

Na série a seguir, iremos explicar via infográfico, alguns desses belíssimos deuses reverenciados na Índia.


BRAHMA

O Deus da Criação – Brahma, o primeiro Deus da Trimurti, trindade dos Deuses do hinduísmo (Brahma, Vishnu e Shiva). Representação da força da criação do universo.

Como terceiro membro da trimúrti hindu, Brahma representa o equilíbrio, enquanto Vishnu e Shiva representam as forças opostas da conservação e da destruição, respectivamente.

Simboliza a mente universal e por possuir atributos humanos (mente e intelecto), ele não é muito popular entre os indianos porém é mais reverenciado ao redor do mundo.

Veja no infográfico cada detalhe do simbolismo desta alegre figura…




KRISHNA

O Deus do amor. Krishna é um dos principais nomes de Deus e significa “o todo atraente”. Nos Vedas encontramos muitos e muitos nomes para Deus, pois para cada qualidade, podemos ter um nome. Como Deus tem qualidades ilimitadas, tecnicamente Ele tem ilimitados nomes. Porém, o nome Krishna tem uma conotação muito especial, pois refere-se ao aspecto mais atraente, íntimo e completo de Deus.

Krishna é a Suprema Personalidade de Deus, a Verdade Absoluta, a fonte de tudo e a causa de todas as causas. Nas escrituras, especialmente o Srimad Bhagavatam, existem explicações detalhadas de Sua morada, Sua aparência, Seus passatempos, Suas expansões, Suas energias, etc. Ele é dotado de seis opulências, todas ao grau infinito:beleza, força, sabedoria, riqueza, fama e renúncia. Ele sabe tudo que aconteceu, tudo que está acontecendo e tudo que vai acontecer. Ele é infinitamente misericordioso. Ele é o beneficiário de todos os sacrifícios e austeridades, o Senhor Supremo de todos os planetas e semideuses e o benfeitor e bem-querente de todas as entidades vivas.

Para conhecer em maior detalhe sobre Sua última vinda a Terra, cerca de 5.200 anos atrás, leia o livro “Krisna, A Suprema Personalidade de Deus” ou escute-o, de graça, em MP3, aqui.

Para conhecer Seus principais ensinamentos, leia o Bhagavad-gita, disponível aqui.

Veja no infográfico cada detalhe do simbolismo desta toda atraente figura…




VISHNU

O Deus protetor – Vishnu, uma das três deidades supremas do hinduísmo, o Deus supremo do Vaishnavismo. Suas qualidades são incontáveis, porém as 6 principais são:
Jnana (Omnisciência); é consciente de todos os seres;
Aishvarya (Soberania), é autoridade suprema;
Shakti (Energia), é capaz de fazer possível o impossível;
Bala (Força), é capaz de suportar qualquer coisa apesar de fadiga ou cansaço;
Virya (Vigor), é capaz de manter a imaterialidade;
Tejas (Esplendor), é autosuficiente.
As quatro mãos:

As quatro mãos de Vishnu simbolizam além das quatro direções do espaço, os quatro estagios da vida (quatro ashrams):

1) A busca do conhecimento (Brahamacharya)
2) Vida familiar (Grihastha)
3) Retiro na floresta (Vana-Prastha)
4) Renunciação (Sannyasa)

Também, representam as atividades primordiais que uma entidade desfrutando existência mundana deve se empenhar em alcançar (Purusharthas):

a) Deveres e virtudes (Dharma)
b) Bens materiais, riqueza e sucesso (Artha)
c) Prazer, sexualidade e curtição (Kama)
d) Libertação (Moksha)

Veja o infográfico com cada detalhe do simbolismo desta alegre figura…






SHIVA NATARAJA

Nataraja, “O rei da Dança”, é uma representação do Shiva como o dançarino cósmico, quem apresenta sua dança divina para destruir o que for necessário no universo e assim poder fazer a preparação para o Deus Brahma começar o processo de criação.

No centro de um arco de chamas de fogo, Shiva dança a dança da bem aventurança, dança durante a qual o universo foi criado. Ele dança sobre uma anão que é um demônio (Apasmara), quem além de representar a superação da escuridão, também simboliza a passagem do divino ao material. O rosto neutro de Shiva dá a impressão de equilíbrio, enquanto uma cobra se enrola no pescoço, representando Shakti e o caráter atemporal desta energia, também as vezes conhecida como Kundalini.

Esta estatua é um dos mais populares enfeites numa sala de Yoga, sem dúvida é muito vistosa e harmoniosa à vista. Veja no infográfico mais outros simbolismos que ajudam a entender o significado da beleza que nesta estatua fica sempre implícita.





GANESHA

GANESHA é o Deus do sucesso ou o Deus removedor de obstáculos – É um dos deuses mais comuns no hinduísmo, é uma deidade de fama popular na cultura hinduísta e atualmente tem grande influência das massas.

Filho dos Deuses Shiva e Parvati, de figura antropomorfa-elefantosa é também adorado como o Deus da educação, conhecimento, sabedoria e riqueza. É um das 5 principais deidades hinduístas (Brahma, Vishnu, Shiva e Durga os outros quatro)

A cabeça de elefante simboliza Atman ou alma, que é a suprema realidade da existência humana e o corpo de humano representa Maya ou a existência terráquea dos humanos. E a razão pela qual ele está com um colmilho faltando é porque ele quebrou ao escrever o livro sagrado Mahabharata.

Veja o infográfico com cada detalhe do simbolismo desta alegre figura…





SARASWATI

Deusa da sabedoria, das artes e da música. Esposa, de Brahma, o criador do mundo, ela faz parte da Trimurti – trindade das Deusas do hinduísmo (Saraswati, Lakshmi e Shakti).

É a protetora dos artesãos, pintores, músicos, atores, escritores e artistas em geral. Ela também protege aqueles que buscam conhecimento, os estudantes, os professores, e tudo relacionado à eloquência, sendo representada como uma mulher muito bela, de pele branca como o leite, e tocando sitar (um instrumento musical). Seus símbolos são um cisne e um lótus branco.

Na mitologia hindu, o cisne é a ave sagrada à qual se for oferecida uma mistura de leite e água, é capaz de beber só o leite, distinguindo a essência do superficial e o eterno do evanescente. Representa a qualidade de discriminação entre o bom e o mau.

A esta deusa era consagrado o chamado dia de Savitu-Vrta, normalmente comemorado no dia 16 de maio.

Veja no infográfico cada detalhe do simbolismo desta alegre figura…





LAKSHMI

A Deusa da prosperidade – Lakshmi, representação da prosperidade e riqueza (material e espiritual), da beleza e do amor. É a esposa e energia ativa de Vishnu.

É uma das deusas mães, sendo assim, chamada de “mata” – mãe: “Mata Lakshmi.” Também é chamada de “Shri” – a energia feminina do Ser Supremo. É a deusa que, através da sua representação, convoca à prosperidade, riqueza, pureza, generosidade e incorporação da beleza, graça e charme.

A importância de Lakshmi no lar tradicional hinduísta, faz dela uma deidade doméstica, pois é reverenciada a cada sexta-feira no altar na casa dos indianos hinduístas que se dedicam aos negócios (vivi isso como experiência própria na minha viagem pra India).

Um dos principais ensinamentos desta poderosa mulher é que com esforço constante governado com sabedoria e pureza e de acordo com o dharma próprio, a prosperidade espiritual e material são facilmente atingidas.

Veja no infográfico cada detalhe do simbolismo desta alegre figura…





HANUMAN

O Deus super poderoso – Lord Hanuman, simbolicamente representa devoção pura, a ausência total de ego ou “eu inferior.” Representa a natureza neanderthal do ser humano, mesma que quando refinada e transformada, pode se estabilizar em Deus.

Hanuman simboliza a mente humana, que pula igual macaco para um lado e para o outro, desejando as coisas e comprometendo-se com inumeráveis atividades que distraem a paz interna. A mente, igual Hanuman, pode viajar a onde desejar na velocidade do pensamento. Pode também se expandir ou se contrair.

Enquanto ela permanecer apegada as paixões animais e os sentidos, permanecerá instável, causando distúrbios. Mas uma vez que se entregue à paz interna, e se dedica a ela disciplinadamente, pode chegar a manifestar poderes benéficos inimagináveis, igual Hanuman.

Veja o infográfico com cada detalhe do simbolismo desta alegre figura…




DURGA

A Deusa inacessível ou invencível. Foi criada como uma deusa guerreira para combater os demônios.

A palavra “Durga” em sânscrito, significa – barreira que não pode ser derrubada – ou também – aquela que elimina sofrimentos –

Protege aos seus devotos dos demônios do mundo e remove os mistérios.

Durga também é conhecida com a Deusa dos três olhos. O olho esquerdo representa o desejo (lua), o olho direito representa a ação (sol), e o terceiro olho (ponto vermelho no meio da testa) representa a sabedoria (fogo).

Veja no infográfico cada detalhe do simbolismo desta toda atraente figura…



RAMA

Rama, avatar de Vishnu e marido de Sita é um símbolo de sacrifício, um modelo de fraternidade, um administrador ideal, e um guerreiro incomparável. A essência da Rama é, portanto, a essência da excelência em cada exercício.

Rama é o exemplo supremo de como as pessoas devem se comportar no mundo, como um país deve ser governado, como a integridade e moralidade dos seres humanos devem ser protegidos. Ações elevados, qualidades ideais e pensamentos sagrados são fundamentos básicos de caráter. Rama é a própria personificação destes três atributos.

O Princípio de Rama é uma combinação do divino no humano e do humano no Divino. A inspiradora história de Rama apresenta o código de ética tripla relativa ao indivíduo, à família e à sociedade. Se a sociedade está progredindo bem, a família também estará feliz, harmoniosa e unida. Para a unidade na família, os indivíduos que a compõem devem ter um espírito de sacrifício.



Fonte: yogui.co

http://aumagic.blogspot.pt/2015/08/deuses-indianos-significado-e-si...

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

DESBLOQUEANDO O SEU SEXTO E SÉTIMO SENTIDO:



A ciência não avançou o suficiente para detectar e medir os campos de energia do sexto e sétimo sentido. Devido a isso, tais fenômenos são considerados como paranormais e ilegítimos pela “ciência”. Mas como muitas pessoas estão se interessando pelo assunto isso começou a mudar. Existem cinco sentidos físicos normalmente conhecidos que o nosso corpo utiliza para recolher informações sobre o mundo externo. Recentemente o sexto sentido têm sido aceito pela consciência coletiva da humanidade. Estamos familiarizados com a teoria de que o nosso mundo metafísico contêm percepções extra sensoriais e que todos nós temos chacras. Possivelmente você nunca ouviu falar que os seres humanos têm um sétimo sentido.

Aristóteles o filósofo grego, foi o primeiro a classificar os sentidos primários, identificando cinco deles: visão, olfato, paladar, tato e audição. Os receptores dos órgãos dos sentidos estão ligados ao sistema nervoso do seu corpo. O sistema nervoso envia dados para o cérebro, proporcionando-lhe informação sobre o mundo físico (externo). Isso está obviamente bem claro, mas o que acontece no mundo (interno) essencial ?

O budista considera que a mente também é um órgão de sentido. A mente está processando simultaneamente os dados coletivos dos cinco sentidos. Ao mesmo tempo em que é uma porta de entrada fazendo um salto exponencial ou fractal para um espectro mais amplo de percepção, que inclui o seu sistema sensorial interno. Este sistema extra sensorial é conhecido como o reino psíquico.

Quando os humanos eram uma espécie mais primitiva, o nosso sexto sentido era temido e reverenciado. Este ponto de vista dependia das condições socioculturais ao longo dos tempos. Se você tivesse nascido digamos em um tribo indígena, você seria considerado um gênio e em breve se tornaria xamã da comunidade. Em outras culturas ou eras, você seria declarado louco ou até condenado à morte. Mesmo nos tempos modernos a opinião é dividida, mas ainda assim, está se abrindo espaço para o sétimo sentido. Está acontecendo porque a humanidade finalmente vai continuar sua evolução para formas superiores de consciência.

A coleta de dados sobre o sexto e sétimo sentidos é muito difícil porque esses sentidos funcionam fora do espaço e do tempo. Intuição, déjà vu, dar uma olhadinha em vidas paralelas e presciência estão todas incorporadas no sexto sentido.

Mas parece que existe uma tendência em explicar um evento multidimensional através de uma história linear lógica de causa e efeito. No momento em que nossa mente não consegue conectar duas coisas pela lógica, chamamos isso de coincidência ou mais recentemente de sincronicidade.

A complexidade contida dentro de seus sentidos e o fato de que existem diferentes definições sobre o assunto, ainda não permitiu um acordo científico sobre o número de sentidos. Sabe-se que os sentidos são divididos em exteroceptivos (os tradicionais cinco sentidos) e interoceptivos (os sentidos que percebem sensações nos órgãos internos neurologicamente ligados ao cérebro, por exemplo, enrubescer, respiração, sensação de plenitude etc). Ao mesmo tempo, existem subgrupos, tais como a sensibilização de equilíbrio do corpo, pressão, dor, temperatura. Estes são derivados a partir da síntese de múltiplos sentidos.

Agora vamos nos concentrar nos chacras, que são vórtices multidimensionais de energia. Eles agem como uma ponte entre o mundo físico denso e o mundo não físico da consciência pura. Existem sete chacras e também sete sentidos. Note-se que os seus sentidos primários são inseparáveis do seu sistema de chacras.

O seu 6º sentido utiliza os sentimentos do seu corpo para informá-lo quando sua intuição está ligada ou desligada do alvo. Seu sétimo sentido por outro lado, é muitas vezes chamado de Biblioteca Universal “Registro Akáshico” ou o Salão de Registros. Nenhum intermediário ou canalização está envolvida, em vez disso você tem acesso direto a todas as informações contidas dentro de todo o Universo em relação ao seu mundo físico. Seu sétimo sentido é a sua porta de entrada para o Eu Universal via Unidade de Consciência. Ele está definitivamente ignorando o nosso mundo físico.

Como vamos saber se estamos acessando o nosso sétimo sentido ? Cada um de nós de forma intermitente usa o seu sétimo sentido, mas na maioria das vezes fazemos isto inconscientemente. Por exemplo, você está usando o seu sétimo sentido quando faz uma pergunta ao Universo e recebe a resposta como se fosse o seu pensamento. É puro conhecimento. Você está usando o seu sétimo sentido quando está pensando/buscando alguma coisa perdida e inconscientemente seus dois pés estão caminhando diretamente para o objeto escondido. O sétimo sentido é acessado quando nós conscientemente fazemos uso de todos os recursos disponíveis que o Universo nos entrega. Atravé do sétimo sentido nada fica escondido de nós em qualquer parte da Criação, passado, presente ou futuro.

Então por que você não aciona o seu sétimo sentido e pergunta ? Isso pode acontecer sentando calmamente em contemplação ou permanecendo em um estado de admiração receptiva. Nós ainda temos a magia de uma criança dentro de nós que é a porta de entrada para um maior conhecimento. Por uma questão de fato, na realidade tudo na vida é uma porta de entrada para uma consciência mais elevada ou iluminação, nomeada de autoconhecimento.

Se você quer saber como o Universo funciona, tudo que você tem que fazer é pedir ! As informações começarão a fluir para você em um nível que você pode entender. Quando você está pronto para ir ainda mais fundo, o espectro vai começar a se ampliar. Tenha em mente que a informação é relativa ao plano físico como uma versão mais abrangente da realidade. E é de uma maneira completa. Mas o sistema nervoso humano ainda não tem capacidade de conter a totalidade da luz.

Agora com a informação e o conhecimento você é capaz de desbloquear o seu sétimo sentido. Inicialmente parece mais fácil ser dito do que feito, mas você pode começar a cultivar uma maior consciência até o seu sétimo sentido tornar-se inseparável do resto de seus sentidos.

©Renne Caff

Origem: thespiritscience

Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível

domingo, 23 de agosto de 2015

COMO REMOVER ENERGIAS NEGATIVAS EM MINUTOS:





No Japão é ensinado 21 técnicas de Reiki ,que muitos Reikianos ainda não conhece a partir de hoje estarei compartilhando essas técnicas para vocês o passo-a-passo de como fazer.



A técnica que realizamos para remover energias negativas é conhecida com o Banho seco ou KENYOKU.



Kenyoku significa “lavagem ou banho seco”, a pronúncia correta é “queniocú”. Também conhecida como Saikai-Mokuiuku. Ensinada no Shoden. Serve para retirar qualquer energia negativa, estagnada, absorvida em uma sessão de Reiki ou no dia-a-dia, e para nos desconectar do receptor. Pode ser utilizada antes e após a aplicação.
Muitos reikianos evitam aplicar Reiki em pessoas que consideram muito negativas. Estas pessoas acabam funcionando como verdadeiras fornecedoras de “vacinas”. A negatividade que adere à aura do reikiano acaba estimulando a sua defesa natural e, com o tempo, o terapeuta fica cada vez mais resistente.


Após uma rápida meditação Gassho, ficar em pé, com as plantas dos pés tocando bem o chão, corpo bem relaxado e as pernas um pouco afastadas, numa distância equivalente à largura dos ombros;

A meditação Gassho é uma meditação rapida aonde juntamos a nossas mãos em prece e se concentramos no ponto onde os dedos médios se tocam, fazendo isso você irá aumentar sua percepção e concentração.


Tocar com a mão direita o ombro esquerdo, em seguida deslizar com a mão obliquamente, como se estivesse desenhando uma faixa, na direção do quadril direito;


Tocar com a mão esquerda o ombro direito, deslizando em direção ao quadril esquerdo;


Repetir o processo “b” mais uma vez;


Tocar novamente com a mão direita o ombro esquerdo, ou o meio do antebraço, deslizando rapidamente pela lateral externa, para baixo, passando a mão esquerda pelo pulso em direção a ponta dos dedos, que devem estar esticados.


Fazer o mesmo com a mão esquerda, deslizando-a rapidamente para baixo até as pontas dos dedos;


Agradecer em prece.

fonte: Livro Reiki Tradicional Japones – Johnny De’ Carli (SUPER RECOMENDO)




Bom meus amados, experimente, compartilhe seus resultados depois.

Desejo a todos muita Paz e Luz







PS: Essa técnica não usa Símbolos, use sempre!

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

LEITURA DOS PÉS – Personalidade




Cada dedo do pé possui um significado diferente. Descubra cada um!
Foto: Getty Images
Os dedos e seus significados



1. Confiança
2. Amor
3. Ideias e criatividade
4. Afetividade
5. Tristeza
6. Alegria
7. Desejo
8. Atividade
9. Apego
10. Medo e insegurança





Texto
Foto: Divulgação


1. Harmoniosos

Coloque uma régua na diagonal em frente ao pé. Todos os dedos tocaram nela? Então, você consegue se expressar bem e ouvir o que os outros têm a dizer.

2. Longe do chão

Dedão que não toca o solo pertence a quem tem muitos projetos para o futuro ou que tem o hábito de deixar as pessoas falando sozinhas quando o tema a desagrada.

3. Separados

Revelam alguém que decidiu viver a vida de modo independente, longe até da própria família.

4. Retraídos

Dedos em forma de garra escondem características manipuladoras de quem gosta apenas das coisas feitas do seu próprio jeito.





Foto: Divulgação


1. Ponta quadrada

Normalmente, esta característica aparece nos pés de pessoas objetivas e diretas, que não gostam de ser enroladas.


2. Escondido

Dedo do apego embaixo do dedo da atividade mostra alguém que trabalha demais, a ponto de ficar sem tempo para expressar os próprios sentimentos.

3. Desviado

Segundo dedo com a ponta inclinada em relação aos outros pode significar que a pessoa tem muita dificuldade em receber ordens.

4. Calosidade

A presença de calos está ligada a mágoas do passado. O motivo da chateação varia de acordo com o significado de cada dedo.


Dedão curto


Indica indivíduos rápidos para pensar e agir (mas com dificuldade em expressar ideias), além de uma certa dose de impaciência para ouvir os outros.






Três formatos básicos de pés



Identificamos 3 tipos de pés que são moldes básicos.

EGIPCIO








É o famoso pé em escadinha, as pessoas com esse pé tendem a ser bastante perfeccionistas, quanto mais simetria houver nessa proporção entre os dedos, mais perfeccionista essa pessoa é.



GREGO-ROMANO








Esse pé são de pessoas que tem o 2º dedo do mesmo tamanho ou até maior que o dedão, pessoas que tem este pé tendem a ter muitos desejos e sentimentos, mas é preciso saber como essa pessoa expressa esses desejos e sentimentos e com que atividade para podermos identificar alguns traços importantes.


QUADRADO








Raro no Brasil, presente de forma mais intensa em pessoas asiáticas. Note que o nome dado é "quadrado" pelo fato de todos os dedos estarem praticamente na mesma linha, portanto, apresentando uma geometria que justifica o nome. Essas pessoas tendem a explodir menos, já que as energias fluem com mais equidade.















Três personalidades básicas

Vamos falar aqui dos 3 tipos de personalidades básicas, e mostrar como cada um se diferencia.





Pois bem, os emocionais são pessoas que tendem a ter dedos mais harmônicos, valorizam a beleza e a intuição, seguindo a razão áurea com unhas grandes e evidentes. É emocional intelectual se os dedos forem grandes, e emocional prático se os dedos forem medianos a pequenos, tendem a ser intuitivas e sonhadoras, traduzem seus sentimentos em emoções. Acreditam na esperança, são pessoas que são dotadas de fé e que tendem a ser prestativas, criativas, e podem ter dificuldade em dizer não, até porque são pessoas que gostam de filtrar bem as palavras para não machucar o coração de ninguém. São pessoas que não são muito conservadoras, tem a mente aberta pra interagir com a diversidade do mundo, é por isso a sensibilidade para a arte e cultura. Entretanto, pra essa pessoa as vezes pode faltar a racionalidade de tomar decisões e a firmeza no posicionamento, é bom que se tome cuidado com isso.





Práticos tendem a ter os dedos bem pequenos, produzem idéias de forma muito veloz, acham que tem razão em tudo naquele determinado momento, tendo o pavio curto. Se a unha do dedinho for pequena ele é prático-racional, mas se tiver a unha do dedinho grande é pratico emocional. Pro prático racional além da paciência, falta estudar mais e ser mais intuitiva, é uma pessoa que se critica internamente. Assim como no caso do prático emocional que precisa ser menos imediatista, precisa estabelecer planos a médio longo prazo. É a pessoa que busca o perfeccionismo, quer transformar as idéias em realidade imediatamente. E contudo são pessoas que podem se frustrar de forma avassaladora, desiludindo da vida exatamente pela falta de planejamento, que conduz a ações que não foram devidamente planejadas que resultam em situações insatisfatórias.





Intelectuais tendem a ter dedos bem grandes, é intelectual racional aquele que tem a unha do dedinho pequena e intelectual emocional aquele que tiver a unha do dedinho grande. Pro intelectual falta a praticidade, possuem boa atuação em situações que requerem esforço repetitivo, gostam de fazer projetos a longo prazo e analisar a viabilidade dos mesmos visando o futuro, são prolixos. Contudo, tendem a ser morosos em situações que exigem jogo de cintura e por isso podem ser entendidos como pessoas lerdas, o que não é verdade. São apenas pessoas que se preocupam bastante com as consequências de cada ato que fazem e por isso demoram pra agir, planejam bastante, e diferente do prático que só visa o resultado imediato, o intelectual se preocupa com o procedimento, ou seja de que forma vai se chegar a determinado objetivo e quais são os obstáculos a serem superados e feedbacks que surgem em função disso, é um estrategista nato.


Lembrando que estes são 3 tipos básicos de personalidade, é como se fosse um esteriótipo geral, pois em cada um destes pés a muitas diferenciações e claro não haveria como retratar todos neste espaço, afinal a especificidade de cada pé impressiona, o objetivo é apenas identificar alguns traços que são semelhantes a todos.


Fonte: http://leituradospes.blogspot.com.br/




OS DEDOS DOS PÉS REVELAM SEGREDOS DO CORPO E DA NOSSA FORMA DE SER















Dedos murchos ou cheios: Os dedos murchos indicam bloqueio das emoções, vejamos um exemplo, o dedão do pé direito, que é associado à alegria, quando murcho significa apatia, dificuldade de sentir prazer, entende? Se for o dedão do pé esquerdo, o da tristeza, que está murcho, isso significa que a pessoa não está conseguindo vivenciar suas tristezas, ou seja, anda anestesiada. O contrário, dedo cheio e duro, indica vitalidade, disposição e entusiasmo.


Dedos pontiagudos: Os dedos nesse formato expressam ansiedade e tensão. Se, por exemplo, o
dedo pontiagudo for o que representa a criatividade da pessoa (ver tabela), é uma indicação de imaginação reprimida. É necessário liberar a criatividade, por em prática ideias.

Dedo de formato arredondado: Esse formato no dedo indica que indivíduo é diplomático e amigável.

Protuberância na raiz do dedão do pé (joanete): Quando a protuberância for acentuada, indica que a pessoa colocou seus próprios sonhos em segundo plano, seus desejos pessoais estão subordinados aos de outras pessoas Vamos corrigir esse defeito.

Dedo em forma de garra: Pessoa fechada e introspectiva, essa forma representa dificuldade de falar de si mesmo. Representa também as seguintes características em sua personalidade: obsessividade e controlador.





Pé Harmonioso: Quando você coloca uma régua na diagonal e todos os dedos tocam a sua borda, isso quer dizer que você é equilibrado e estável.



Dedão curto em relação aos outros dedos: Você não é capaz de expressar sentimentos com facilidade.



Dedão grande demais em relação aos outros dedos: É provável que você fale o tempo todo. Nem ao menos se preocupa com o que está dizendo, desde que possa continuar falando.



Dedo sonhador: Se o seu dedo não tem contato com o chão, isso significa que não te falta imaginação. Seu potencial para fugir da realidade é grande.

Calosidade: Os calos mostram que você guarda mágoas. As calosidades também indicam frustações em várias áreas da vida.



Dedo desviado: Qualquer dedo do pé com seu curso desviado na direção do dedinho revela pressa em chegar ao fuuro. Você quer alcançar rapidamente seu objetivo. Se o dedo inclina na direção do dedão, é sinal que você vive fazendo comparações com o passado.



Dedo de ponta quadrada: Você não se preocupa em agir com tato. Caso os outros se incomodem, azar deles. É inflexível: ou você concorda com a pessoa, ou será vencido.



Dedo Torcido: Por algum motivo, você mudou uma atitude ou um comportamento que antes adotava. Também é sina de que está procurando um novo rumo.



Dedos Retraídos (ou capacidade para retraí-los): Você é dominador e, às vezes, manipulador.



Dedos separados: Isso leva a crer que você não tem ligação afetiva forte com a própria família, ou está tentando se distanciar da família.



Dedo escondido: Um dedo escondido por baixo de outro significa que você encobre emoções. Mesmo apaixonado tem dificuldade de expressar o seu sentimento.



Dedo grande demais em relação aos outros: Esse dedo maior mostra que você se desenvolveu mais numa certa área. Se é o dedo do desejo de da vontade que supera o tamanho dos outros, fica claro que é determinado para conseguir o que quer. Se é por exemplo o dedo da tristeza está acentuado, pode ter uma tendência à melancolia.






Fonte: http://holisticocromocaio.blogspot.com.br/2013/05/os-dedos-dos-pes-revelam-segredos-do.html