Pesquisar este blog

Follow by Email

LINK...

sábado, 5 de agosto de 2017

CONSTELAÇÃO FAMILIAR:





Alguns leitores têm perguntado pra mim sobre o que é e como funciona a constelação familiar. Vamos compreender o tema:


A constelação familiar trabalha buscando explicar certos padrões de comportamento no histórico familiar (clã) da pessoa ou seja, ao invés de explicar isso pela reencarnação ou atos praticados em encarnações passadas, busca explicar tais atos em comportamentos do clã familiar que a pessoa está inserida.


Na Psicologia se estuda, entre outras coisas, os padrões de comportamento construídos na infância, enquanto que para o Espiritismo muitos desses padrões encontram respostas em encarnações passadas, enquanto que para a constelação muitos desses padrões se explicam pelo modo de vida e necessidades do clã no qual a pessoa encarnou.


Numa explicação mais "espiritualista" a idéia de clã representa uma egrégora, formada por espíritos simpáticos ou não tão simpáticos assim que se unem, através das encarnações, por afinidade ou necessidade ao longo das gerações, mesmo que um espírito nunca tenha encarnado antes dentro daquele clã e ao se unir a essa egrégora, o espírito leva um pouco da sua bagagem imortal de experiências passadas e ao mesmo tempo absorve um pouco do que a egrégora oferece


Da mesma forma ocorre com os pais dessa pessoa/espírito que encarna, por isso que muito da energia da egrégora (do clã ou constelação familiar) influencia em muitos dos padrões que a pessoa desenvolve a partir da infância, ao mesmo tempo em que muitos desses padrões são também desenvolvidos pelas próprias experiências de encarnações passadas que o espírito traz. São, portanto, análises complementares que não se excluem entre si e creio que seja algo muito mais positivo e suave do que, por exemplo, uma regressão à vidas passadas.


A egrégora formada pelo clã familiar é o que se denomina de "consciência familiar" que atua sobre a pessoa inserida naquele clã (formado pelo histórico familiar das gerações): da mesma maneira que uma pessoa herda a aparência física dos seus antepassados ela também é influenciada por uma gama de situações que aquele clã vivenciou, recebendo influências tanto positivas quanto negativas das lembranças dessa "consciência familiar" a qual a pessoa está inserida. A grande questão é encarar esse conhecimento interligado ao conhecimento da lei do karma: um espírito que reencarna em uma família que há várias gerações tem vários dos seus membros envolvidos, por exemplo, com problemas como o alcoolismo, vai ser inevitavelmente testado nesse campo, pois a egrégora ou memória coletiva da "consciência familiar" se alimenta e estimula aquele comportamento há várias gerações.


Um espírito encarnado que tenha abusado do álcool ou outros vícios relacionados cometendo assim suicídio inconsciente e gradual (agindo contra o seu corpo espiritual e seu corpo físico) naturalmente pela lei do karma responderá pelos excessos que cometeu voltando em encarnação seguinte com limitações físicas que repercutem os efeitos negativos dos órgãos que em encarnação pregressa sofreram com os excessos do vício, o que de forma alguma é um castigo, mas uma forma sábia da justiça divina evitar que o espírito incorra naquele mesmo erro (alguém que foi um fumante inveterado normalmente nasce com sérios problemas alérgicos e pulmonares desde a infância motivando a repulsa ao fumo, pela natural sensibilização do aparelho respiratório). Após vencer essa provação, o espírito tem então a prova definitiva, que é reencarnar em perfeitas condições físicas, mas em um ambiente que estimule a prática do vício que ele padeceu no passado e é aqui que entra a encarnação em um ambiente que estimule a prática daquele determinado vício, exatamente o que acontece em um clã que padece, há várias encarnações, de membros envolvidos com aquele determinado vício.


O mesmo entendimento da "consciência familiar" dentro do clã se aplica também na questão dos vícios morais. Em todos esses casos não apenas encarnam espíritos que estão em prova como também aqueles espíritos mais evoluídos moralmente e que já venceram determinados vícios, encarnando para dar o exemplo de como superar um karma negativo.





É dessa maneira que podemos integrar o conhecimento da constelação familiar ou “consciência familiar” (egrégora formada pelas experiências encarnatórias dos membros do clã familiar) com as questões kármicas de origem no passado espiritual e também as questões de ordem psicológica, oriundas de padrões de comportamento mais ligados às raízes psicológicas da infância e a forma como o ego se estruturou a partir das interações sociais que a pessoa teve ao longo da atual encarnação, desde família, escola e demais experiências sociais.



Para maiores informações sobre o método que se utiliza a constelação familiar:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Constela%C3%A7%C3%B5es_familiares


Para maiores informações sobre algumas das questões psicológicas abordadas no post:
http://www.apoiopsicologico.psc.br/principais-conceitos-psicologia-analitica-jung/


Sobre a aplicação da constelação familiar, reproduzo a pergunta e resposta de um outro post e que vai ajudar na compreensão dessa questão:


Pergunta: Eu gostaria de saber sobre a depressão na sua visão será que pode ser espiritual também?


Resposta: "Toda a doença é sinal de desequilíbrio interior, seja uma simples gripe até uma doença severa, desequilíbrio que envolve causas emocionais e físicas. Se cuidamos do nosso equilíbrio emocional e físico, evitando excessos e atitudes destrutivas, automaticamente criamos um ambiente de saúde física e espiritual.


A depressão vai além de uma melancolia ou uma tristeza prolongada e, além disso, manifesta, quimicamente por alterações no cérebro, padrões prolongados de desequilíbrio interior a nível emocional que abrem brechas para a atuação espiritual negativa de outras entidades que tão somente exploram os próprios desequilíbrios que a pessoa cultivou. Sendo assim quando a pessoa busca uma Apometria já com um estado depressivo grave, tomando remédios e sofrendo processo obsessivo a causa não está no espírito obsessor, mas na própria pessoa que não cuidou do seu equilíbrio interior permitindo que chegasse a esse estado (e aqui vale frisar que mesmo as patologias herdadas geneticamente só são herdadas por encontrarem ressonância na vibração do espírito reencarnante).


Dito isso nos casos de depressão é preciso avaliar em que grau a pessoa se encontra, pois os tratamentos (terapia, remédios e auxilio espiritual) são tratamento que atacam a conseqüência (ainda que a linha junguiana foque mais nas causas psicológicas), mas que encontram como verdadeira causa desequilíbrios emocionais e comportamentais, gerando padrões destrutivos que precisam ser trabalhados na base: tanto a nível psicológico para que a pessoa reorganize suas emoções e pensamentos com um auxilio terapêutico adequado (em especial acho a linha junguiana mais eficaz nesse ponto) e ao mesmo tempo encontre motivações e objetivos de vida, algo que o atendimento espiritual é útil.


Estando a pessoa mais reequilibrada, tendo superado a depressão aí eu acredito que entram as outras ferramentas de autoconhecimento, como por exemplo, constelação familiar, astrologia e outras, quando a pessoa consegue olhar para si mesma e refletir sobre alguns temas mais delicados sem tanto sofrimento.


Tendo essa visão de modo mais amplo acredito que tanto médiuns como pacientes poderão entender que combater esses casos vai muito alem de realizar processos de desobsessão e que o trabalho é muito mais amplo, além de fundamentalmente depender do esforço pessoal da pessoa em se reerguer, esforço esse que vai ditar o tempo e eficácia de qualquer tratamento por melhor que ele seja."


Feitas essas considerações temos a definição do conceito de constelação familiar, inserida dentro da realidade espiritual (kármica) e psicológica assim como sua utilidade e aplicação dentro do processo de autoconhecimento e em quais situações ela pode ser mais adequada.



Para adquirir os livros que lancei:
https://facebook.com/josemaria.alencastro2036/photos/a.366298710058766.83206.360490373972933/1452907914731168/?type=3&theater






Read more: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com/#ixzz4otNb0i5Q

sábado, 17 de junho de 2017

RESPONSÓRIO DE SANTO ANTÔNIO PARA ENCONTRAR OBJETOS PERDIDOS OU ROUBADOS:






A palavra Responso vem do Latim e significa "resposta" ou "procura de respostas". O Responso é pois uma forma de oração popular muito antiga, em que as pessoas, em momentos de desespero, rezam para obter uma resposta do Céu que as ajude a resolver o que tanto as preocupa.

O Responso de Santo António é uma oração dita para encontrar um objeto perdido ou roubado. Deve ser dita em voz alta e com a firme convicção que vamos encontrar aquilo que tanto procuramos. Santo António é reconhecido pelos milagres que tem feito acontecer, ajudando muitas pessoas a reencontrarem aquilo que perderam ou que lhes foi tirado.

Há quem diga que, para que o Responso resulte, deve ser rezado durante 9 dias, sempre à mesma hora. Mesmo que o objeto reapareça antes desse tempo, devemos continuar a rezar a oração até completar o ciclo de 9 dias. Aconselha-se também acender uma vela branca, antes de rezar a oração.
Responso de Santo António:
Se milagres desejais,
Recorrei a Santo António;
Vereis fugir o demónio
E as tentações infernais.

Recupera-se o perdido.
Rompe-se a dura prisão
E no lugar do furacão
Cede o mar embravecido.

Todos os males humanos
Se moderam se retiram,
Digam-no aqueles que o viram,
E digam-no os lusitanos.

Recupera-se o perdido.
Rompe-se a dura prisão
E no auge do furacão
Cede o mar embravecido.

Pela sua intercessão
Foge a peste, o erro, a morte,
O fraco torna-se forte
E torna-se o enfermo são.

Recupera-se o perdido.
Rompe-se a dura prisão
E no auge do furacão
Cede o mar embravecido.

Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo.

Recupera-se o perdido.
Rompe-se a dura prisão
E no auge do furacão
Cede o mar embravecido.

Rogai por nós, bem-aventurado António.
Para que sejamos dignos das Promessas de Cristo.




Responso de Santo António (II):
Bendito e louvado seja Santo António,
sol brilhante que em Lisboa, França e Itália, deu luz a mais rutilante:
ó beato Santo António, que ao monte Sinai subiste;
o teu Santo Breviário perdeste,
em busca dele voltaste mui triste
e uma voz do céu ouviste:
“António, torna atrás, o teu santo Breviário acharás;
em cima dele Jesus Cristo vivo, três coisas lhe pedirás:
o perdido achado, o esquecido lembrado, e o vivo guardado.”



Agradeça a Santo António pela graça concedida.


- See more at: http://www.mariahelena.pt/pages/responso-de-santo-antonio-para-encontrar-objetos-perdidos#sthash.aswnzo9w.dpuf

quinta-feira, 15 de junho de 2017

O SISTEMA DE CONTROLE OU O DESPERTAR: QUAL GANHARÁ?


Neste momento crucial da história, a era do nosso despertar através da verdade e da transparência, nunca foi mais incrível estar vivo. Alguns de nós sabemos que as apostas são importantes na luta pela nossa liberdade: de um lado, temos um sistema de controle parasita cada vez mais destrutivo. Uma máquina bem ajustada, projetada friamente pela elite governante e associados, para ferrar todo o mundo com seus paradigmas falsos e limitantes. Por outro lado, estamos passando por um despertar em massa de mudanças na consciência com o potencial de cocriar um planeta totalmente diferente.

Então, qual ganhará, o sistema de controle da elite governante ou o nosso despertar ? Uma questão aberta que poderia fornecer muitas respostas diferentes, mas aqui está a minha resposta, do ponto de vista do coração.
O Sistema de Controle

Tudo é energia. Todos os aspectos do sistema de controle parasitário servem para destruir a energia do nosso coração. Isso serve para nos desconectar da nossa poderosa inteligência intuitiva do coração. Simplificando, a elite governante quer que nós sejamos como eles, sem coração.

Eles tentam nos programar e fazer lavagem cerebral para acreditarmos em suas mentiras, para não lembrarmos do nosso poder e demonstrarmos nossa falta de compaixão um com o outro. Tomemos, por exemplo, o caso de lutar em suas guerras fabricadas secretamente através de mentiras e que buscam tão somente poder, lucro e ganhos políticos. Nestas guerras intermináveis, o único inimigo real, o único “nós contra “eles” somos nós a humanidade contra eles “a elite governante”, tudo o mais é meramente uma ilusão.

O mesmo pode ser dito sobre outros conflitos fabricados secretamente, como aqueles que envolvem distúrbios civis, divergências religiosas, conflitos raciais e os despojos da ruptura econômica causada por eles…

Do berço ao túmulo, a nossa energia cardíaca intuitiva recebe marteladas de um currículo do sistema educacional emburrecedor e profundamente sufocante, em seguida a massificação continua no local de trabalho: em ambos os casos, fomos programados e lobotomizados por culpa dos sistemas de adoração, auto atendimento corporativo/bancário, como aquele consumista “que morre com a maioria dos brinquedos que ganha” e a “sobrevivência do mais apto”, que tomou as atitudes que o sistema ensinou.

Ainda existe a mídia convencional controlada pela elite governante. O entretenimento é um arrastão: a mídia convencional é projetada para afetar o nosso comportamento, depois de assistir horas intermináveis de TV/filmes onde as pessoas se tratam de forma horrivel, é uma forma de programar para nos tornarmos insensíveis. Não se esqueça das falsas notícias que induzem o medo. Vendendo falso terrorismo patrocinado secretamente pelos próprios governos com seus demônios externos ou falsos bichos-papões…
Ocultismo

Outro ataque ao coração existe sob a forma de ocultismo. A elite governante se encontra secretamente em salas ditas terem a geometria/simetria correta para conduzirem seus rituais de energia negativa ou simbolismo oculto como, por exemplo, os logotipos das corporações são projetados para ter efeitos contraproducentes na humanidade, afetando nossa psique e o campo morfogenético.
Transhumanismo

Nossas qualidades humanas estão seriamente ameaçadas pela agenda do transhumanismo. Com o uso de suas tecnologias, como a nanotecnologia, engenharia genética, drogas farmacêuticas, robótica e biônica… ditas para nos “melhorar”, corremos o risco de perder a conectividade do nosso coração e ficarmos incapazes de fazer qualquer coisa contra o controle do sistema da elite dominante.
Terra e a Nossa Desconexão Energética

As energias do nosso coração se estendem em uma conexão energética com a Terra. A elite governante está destruindo a energia do coração poluindo a Terra, o ar, a comida e a água através da geoengenharia, perfurações, poluição química, radiação, modificação genética… enquanto aceitamos passivamente.

Os protestos feitos contra a instalação de um oleoduto em Standing Rock, Dakota foi um apoio a energia do coração: Aqui nós tivemos uma situação em que, de um lado, havia manifestantes protegendo um pedaço de Terra como uma entidade viva sagrada, ofertada por Deus, fornecendo solo fértil e água fresca… Do outro lado, havia uma série de indivíduos sem coração. Políticos corruptos que representavam as corporações dirigidas pela ganância, pelo excesso de poder e uma força policial violenta, militarizada, que só precisava lidar com manifestantes pacíficos.
Nosso Despertar

Nessa era da verdade e transparência, em nosso despertar, precisamos escolher o caminho do “serviço aos outros”, mais do que nunca, precisamos demonstrar gratidão, compaixão, empatia, generosidade, bondade e cuidado uns com os outros, como forma de permanecermos conectados com o coração.

Ao buscar a auto aceitação, encontrar a paz dentro de nós mesmos, permanecemos no coração, um lugar onde o sistema de controle parasitário não consegue encontrar uma maneira de se anexar para usá-lo.

Não só para a nossa sobrevivência e apoio uns aos outros, mas também para a nossa transformação, eu sempre acreditei que a resposta reside na formação de comunidades locais. Cada comunidade deve ter unidade, auto suficiência e discernimento para sobreviver e prosperar. Uma vida baseada na comunidade que se concentra em uma distribuição uniforme de riqueza ao invés de concentrá-la nas mãos de alguns poucos…

Precisamos redefinir o sistema educacional com teoria e prática que vai além do paradigma atual. Além da abertura, precisamos demonstrar mais honestidade e integridade em nossas abordagens. Nós, como uma raça, estamos nesta bagunça essencialmente por aceitar cegamente o consenso geral das massas e as opiniões dos chamados especialistas, agora cabe a nós cocriarmos conscientemente o nosso caminho para fora disso. A consciência é a chave para a mudança mundial. É muito mais simples do que alguns podem imaginar. Vamos fazer essa mudança através do sentimento, pensamento e ação pelo coração.

Embora tenha traumatizado a consciência coletiva, foi preciso experimentar esta realidade atual para entender que precisamos transformá-la. Ela nos permitirá alinhar nossa intenção consciente de massa para criar uma nova experiência de paradigma, um mundo que faz a diferença para todos. Isso nos permitirá ter a profunda percepção de que eu sou você e você é eu, então por que mentir, trapacear e machucar ?
Em conclusão

Toda realidade, seja falsa ou real, se manifesta como uma consequência de onde estamos conscientemente em nossas vidas. Nosso despertar ganhará: a mudança na consciência de massa para a energia do coração trará a realidade manifestada necessária para vencer o sistema de controle.

©Paul A. Philips

Origem: wakingtimes

OBS: Com o objetivo de facilitar a leitura alguns dos links estão acionando a tradução do google, caso alguém deseja ver o texto original é só clicar no botão “original”.

Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼

terça-feira, 13 de junho de 2017

A VIRGEM DE MEDJUGORIE, NA BÓSNIA- HERZEGOVINA:



A Jovem ( a “Virgem”) Senhora de MEDJUGORIE


“Deus é a Verdade e a Luz é Sua sombra“. Platão

Međugorje (Medjugorie, que significa “em meio aos montes”) é uma pequena região na Bósnia e Herzegóvina, composta por cinco vilas (Međugorje, Bijakovići, Vionica, Miletina e Šurmanci), onde alegadamente ocorreram as mais recentes (segundo Ela mesma avisou, as últimas) aparições da energia Divina Feminina da Deusa.

Edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

A última aparição da (“Virgem”) Jovem Senhora em MEDJUGORIE

As mensagens que a jovem Senhora de Medjugorie dirigiu a todos encorajam-nos a ter fé, perseverar na oração, a se reconciliarem consigo mesmos, entre si e com Deus, a fazerem penitência, a lerem, estudarem e meditarem sobre a Palavra de Deus (este é o pagamento do dízimo, o esforço MÍNIMO na compreensão de sua relação com seu Criador), enfim, a se converterem (ao caminho da busca espiritual), neste “tempo de graça.”



Međugorje (Medjugorie, que significa “no meio dos montes”) é uma pequena região na Bósnia e Herzegóvina, composta por cinco vilas (Međugorje, Bijakovići, Vionica, Miletina e Šurmanci), onde alegadamente ocorreram as mais recentes (e segundo Ela mesma avisou, as últimas) aparições da energia Divina Feminina da Deusa)

Estas aparições da Jovem Senhora tiveram início a 24 de Junho de 1981, portanto há 36 anos, tendo havido, nos primeiros meses, uma frequência diária, e posteriormente passado a aparições mensais ou anuais (dependendo dos contatados). Entre os contatados, encontram-se seis pessoas nascidas nos arredores da localidade e a quem a Jovem teria se apresentado como a “Rainha da Paz” (sem usar nenhum nome específico).

Em 1991, a Conferência Yugoslava de Bispos da Igreja Católica Apostólica de Roma considerou que não havia nada de sobrenatural nessas ocorrências. A Igreja Católica continua, no entanto, a estudar estas aparições, a fim de “determinar” a sua veracidade.


A aparência da jovem, a “Rainha da Paz” que falou aos contatados, há trinta e seis anos, em Medjugorie.

“Pela vontade (Graça) de Deus eu estou aqui com vocês neste lugar!”

Na época em que a Iugoslávia estava sob o regime comunista, o Estado era radicalmente ateu (como todo estado comunista) e a prática das religiões era tolerada sob uma condição: a fé era livre, desde que praticada de maneira privada (não podiam existir, neste período, manifestações religiosas em público).

Foi nesse cenário, em 24 de Junho de 1981, que teria ocorrido à primeira aparição da Jovem Senhora, trazendo consigo pedidos de paz, perdão e reconciliação. E quando os contatados (sempre são crianças, como em Fátima e Lourdes, nunca um padre, bispo e/ou cardeal da “santa” igreja de Roma) perguntaram a ela o porque dela ter escolhido esta região dos Balcãs, ela, a Rainha da Paz, respondeu: “Porque são firmes na fé, fiéis a Deus e porque rezam”.


Um dos locais onde a Virgem teria se manifestado frequentado por peregrinos do mundo inteiro que oram e rezam no local que é completamente entulhado de rochas naturais da região, uma característica da região.

De fato, nenhuma repressão foi suficiente para conter os acontecimentos da aparição e contato da Jovem Senhora de Medjugorje. Os padres, as crianças (contatados) e os fiéis não se intimidavam diante das forças militares. Pelo contrário, estavam inundados de uma fé firme, de uma esperança inabalável, que provinha das mensagens da “Gospa”.

E, como “tudo é possível àquele que crê”, eis que o regime (ATEU) comunista da Yugoslávia caiu, e mesmo estando num território em meio à guerra pela independência entre sérvios e croatas, Medjugorje permaneceu livre de qualquer ataque. É interessante ressaltar que no tempo da guerra, tudo ao redor de Medjugorje foi bombardeado e destruído, e só uma bomba caiu em Medjugorje, a qual não detonou.

As mensagens que a Jovem Senhora dirige a todos os fiéis encorajam-nos a ter fé, perseverar na oração, a se reconciliarem entre si e com Deus, a fazerem penitência, a lerem e meditarem a Palavra de Deus, enfim, a se converterem, neste “tempo de graça“; são mensagens simples, como os conselhos dados por nossas mães e que devem ser colocadas em prática, pois é Ela mesma que nos pede: “Vivam as minhas mensagens!”.


Colina Krizevac onde a jovem teria aparecido pela primeira vez aos contatados da região.

Os principais pedidos de Jovem Senhora podem ser apresentados da seguinte forma: a oração diária do Rosário completo, a Confissão mensal, participação frequente na Missa e na Adoração ao Santíssimo Sacramento, o jejum às quartas e sextas-feiras e a leitura da Bíblia. Nesse mês, em 24 de junho já se completarão trinta e três anos do início das aparições da “Jovem Senhora” em Medjugorie, a última intervenção da energia da própria Deusa pedindo para que a humanidade fosse mais espiritual, dedicada a Deus e menos materialista (Nunca pediu a ninguém a conversão ao catolicismo romano, mas sim a dedicação a reunificação de cada um com o Criador).

Essas aparições aconteceram principalmente para minimizar os efeitos do conflito armado que se avizinhava no horizonte daquela região com a divisão da antiga Yugoslávia em várias nações, conflito que tinha o potencial (e isso estava sendo buscado pelos seres das trevas naquele momento) de ser o estopim da III Guerra Mundial. (foi na Sérvia, em Sarajevo, no dia 28 de junho de 1914, com o assassinato do Arquiduque Francisco, herdeiro do trono do Império Austro-Húngaro, que ali teve início a Primeira Guerra Mundial).


Localização geográfica dos eventos

Essa 3ª Guerra Mundial foi evitada pelo fervor religioso suscitado pelas aparições e depois por causa dela, através das orações e preces dos filhos da Luz que ali residiam e que passaram a seguir as orientações dadas pela jovem Senhora e que impediram que um conflito local se espalhasse pelo resto da Europa e depois pelo planeta inteiro.

Enfim uma enorme batalha foi ganha pelos seres da Luz que ali estavam encarnados e que através de suas preces, pedidos e orações conseguiram reverter tudo que havia sido planejado pelos seres das trevas (mas eles não desistiram de criar um terceiro e final conflito global, por isso “ORAI E VIGIAI” todos os dias).

”A HUMANIDADE TEM ESSE PODER, DEVEMOS USÁ-LO, DIARIAMENTE”.

A história de Medjugorje, começa no século VII quando os habitantes da região aceitaram a fé católica. E eles a conservaram corajosamente contra seitas e contra o domínio turco muçulmano, entre os anos 1478 e 1878, ainda que sofrendo torturas e martírios. Os habitantes de Medjugorje são, para o mundo, um exemplo de viva fé.


Uma anedota que sintetizava o sistema político-étnico da Iugoslávia sob Tito era: “Seis repúblicas, cinco etnias, quatro línguas, três religiões, dois alfabetos, um Partido e um “LÍDER”, Josip Broz Tito”. Após a sua morte, diferenças, ódio e ressentimentos entre os diferentes grupos étnicos desencadearam o maior conflito bélico europeu após a Segunda Guerra Mundial, nos anos de 1990, desmembrando as repúblicas iugoslavas, e levando a guerras e impasses que perduram até hoje na região, como o caso de Kosovo.

Medjugorje é um vilarejo situado em uma esplanada dominada por dois pedregosos montes, na região da Herzegóvina ( Medjugorje significa “entre colinas”) e o monte mais alto chama-se Krizevac’ ou Morro da Cruz (kriz = cruz) porque ali, em 1933, os paroquianos construíram uma grande Cruz para comemorar os 19 séculos da morte e ressurreição de Jesus Cristo.

Jamais,em qualquer lugar, em toda a história do cristianismo, a energia feminina da Deusa apareceu diariamente e por tanto tempo quanto em Medjugorje. Estas aparições estavam nos planos Divinos.


“Venho para chamar, pela última vez o mundo à conversão. Não APARECEREI mais nesta Terra”.

A jovem Senhora disse que este tempo em que estamos vivendo é um tempo de graças (que esta finalizando) para a humanidade e a Hierarquia Espiritual convida a todos para à salvação de suas ALMAS. Após este período de graças virá um segundo período, que será um tempo de PURIFICAÇÃO (ATRIBULAÇÃO) e por último virá a grande manifestação de Deus.”


Vista aérea de Medjugorie, com a Igreja no centro

Desde o início, ela nos tem pedido uma fé firme, conversão, paz, oração, jejum, confissão mensal e leitura diária da bíblia. Após o fim das aparições diárias em Medjugorje não mais haverá aparições verdadeiras sobre a terra, apenas algumas falsas aparições (E ESSAS FALSAS APARIÇÕES JÁ ESTÃO EM CURSO, INCLUSIVE NO BRASIL …).

Mas sabemos que a jovem Senhora prometeu aos contatados que lhes apareceria pelo resto de suas vidas pelo menos uma vez ao ano como acontece atualmente para três deles. “Convertam-se e sem demora”. Este é o pedido da Jovem Senhora, que se apresentou como a Rainha da Paz, feito para cada um de nós. (Trecho com base em texto retirado do Eco de Medjugorje Brasil – Número 207).

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

www.thoth3126.com.br

segunda-feira, 12 de junho de 2017

PORQUE SANTO ANTÔNIO E CONSIDERADO O SANTO CASAMENTEIRO?

Resultado de imagem para santo antonio

Enviado por Gomes Tobias

Da Editora Moderna



Passando o fervor dos casais apaixonados, 13 de junho é o dia em que as mulheres solteiras oram para Santo Antônio trazer o amor de suas vidas. Mas você sabe por que Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro?

Batizado de Fernando Bulhões, Santo Antônio era um frade franciscano, nascido em 1195, em Portugal, mas viveu durante a maior parte de sua vida em Pádua, na Itália. Apesar de não ter em seus sermões nada específico sobre casamentos, Santo Antônio ficou conhecido como o santo que ajuda mulheres a encontrarem um marido por conta da ajuda que dava a moças humildes para conseguirem um dote e um enxoval para o casamento.

Reza a lenda que, certa vez, em Nápoles, havia uma moça cuja família não podia pagar seu dote para se casar. Desesperada, a jovem – ajoelhada aos pés da imagem de Santo Antônio – pediu com fé a ajuda do Santo que, milagrosamente, lhe entregou um bilhete e disse para procurar um determinado comerciante. O bilhete dizia que o comerciante desse à moça moedas de prata equivalentes ao peso do papel. Obviamente, o homem não se importou, achando que o peso daquele bilhete era insignificante. Mas, para sua surpresa, foram necessários 400 escudos da prata para que a balança atingisse o equilíbrio. Nesse momento, o comerciante se lembrou que outrora havia prometido 400 escudos de prata ao Santo, e nunca havia cumprido a promessa. Santo Antônio haviera fazer a cobrança daquele modo maravilhoso. A jovem moça pôde, assim, casar-se de acordo com o costume da época e, a partir daí, Santo Antônio recebeu – entre outras atribuições – a de “O Santo Casamenteiro”.

Outra história que envolve a fama de Santo Antônio é a de que uma moça muito bonita, que havia perdido as esperanças de arranjar um marido, apegou-se a Santo Antônio. Dizem que a mulher adquiriu uma imagem do santo e colocou-a em um pequeno oratório. Todos os dias, a jovem colhia flores e as oferecia a Santo Antônio sempre pedindo que este lhe trouxesse um marido.

Mas, passaram-se semanas, meses, anos… e nada do noivo aparecer.

Então, tomada pelo desgosto e pela ingratidão do santo, ela atira a imagem pela janela.



Neste exato momento, passava um jovem cavalheiro que é atingido pela imagem do Santo. Ele apanha a imagem e vai entregar à jovem, que se apaixona por ele e atribui a sua chegada a fé por Santo Antônio.

A partir daí, as moças solteiras que querem casar começaram a fazer orações pedindo ajuda ao santo e cultuando sua imagem. Entre as simpatias mais populares, acredita-se que as jovens devem comprar uma pequena imagem do Santo e tirar o Menino Jesus do colo, dizendo que só o devolverá quando conseguir encontrar o amor, ou ainda, virar o Santo Antônio de cabeça para baixo.



Para conferir mais simpatias de Santo Antônio, clique aqui.

---

Devoções, tradições e crenças
As primeiras manifestações de culto deram-se logo após a morte do santo, desdobrando-se depois, passo a passo, numa constelação de práticas, devoções e crenças, algumas das quais, mais conhecidas, são elencadas a seguir.

Santo casamenteiro
Assim é invocado pelas moças que desejam casar e assim é lembrado pelo nosso folclore. Não se sabe qual a origem da devoção. Talvez se ligue a algum milagre feito pelo santo em favor das mulheres, por exemplo, quando fez um recém-nascido falar para defender a mãe acusada injustamente de infidelidade pelo pai.

Mas há outro episódio com explicação mais direta. Certa senhora, no desespero da miséria a que fora reduzida, decidiu valer-se da filha, prostituindo-a, para sair do atoleiro. Mas a jovem, bonita e decidida, não aceitou de forma alguma. Como a mãe não parasse de insistir, ela resolveu recorrer à ajuda de Santo Antônio. Rezava ela com grande confiança e muitas lágrimas diante da sua imagem quando das mãos do Santo caiu um bilhete que foi parar nas mãos da moça. Estava endereçado a um comerciante da cidade e dizia: “Senhor N…, queira obsequiar esta jovem que lhe entrega este bilhete com tantas moedas de prata quanto o peso do mesmo papel. Deus o guarde! Assinado: Antônio”.

A jovem não duvidou e correu com o bilhete na mão à loja do comerciante. Este achou graça. Mas vendo a atitude modesta e digna da moça colocou o bilhete num dos pratos da balança e no outro deixou cair uma moedinha de prata. Mas qual! O bilhete pesava mais! Intrigado e sem entender o que se passava, o comerciante foi colocando mais uma moeda e outras mais, só conseguindo equilibrar os pratos da balança quando as moedas chegaram a somar 400 escudos. O episódio tornou-se logo conhecido e a moça começou a ser procurada por bons rapazes propondo-lhe casamento, o que não tardou a acontecer, e o casamento foi muito feliz. Daí por diante, as moças começaram a recorrer a Santo António sempre que se tratava de casamento.

Santo das coisas perdidas
Esta tradição é antiquíssima, encontrando-se menção dela no famoso responsório “Si quaeris miracula”, extraído do ofício rimado de Juliano de Espira. Popularmente o “Siquaeris” é mencionado como uma oração taumaturga para encontrar objetos perdidos. A crença pode estar ligada a episódios como este, da vida de Santo António. Quando ensinava teologia aos frades em Montpeilier, na França, um noviço fugiu da Ordem levando consigo o Saltério de Frei António, com preciosas anotações pessoais que utilizava nas suas lições. Rezou o santo pedindo a Deus para dar jeito de reaver o livro e foi atendido deste modo: Enquanto o fugitivo ia passando por uma ponte, foi subitamente tomado pelo pavor, parecendo-lhe ver o demônio na sua frente que o intimava: “Ou você devolve o Saltério ao Frei António ou vou jogá-lo da ponte para o rio!” Assustado e arrependido, o jovem voltou ao convento com o saltério e confessou ao Santo sua culpa.

O “pão dos pobres”
É ao mesmo tempo uma piedosa devoção e uma instituição assistencial benemérita. Consiste em doações para prover de pão os pobres, honrando assim o “protetor dos pobres” que é Santo António. Uma tradição liga esta obra ao episódio de uma mãe cujo filho se afogou dentro de um tanque mas recuperou a vida graças a Santo António. Ela prometera que, se o filho recuperasse a vida, daria uma porção de trigo igual ao peso do menino. Por isso, no começo, esta obra foi conhecida como a obra do pondus pueri (peso do menino). Outra tradição relaciona a obra do pão dos pobres com uma senhora de Tbulon, chamada Luísa Bouffier. A porta do seu armazém tinha enguiçado de tal modo que não havia outro remédio senão arrombar a porta. Fez então uma promessa ao Santo: se conseguisse abrir a porta sem arrombá-la, doaria aos pobres uma quantia de pães. E deu certo. Daí por diante, as petições ao Santo foram se multiplicando em diferentes necessidades.Tbda vez que alguém era atendido, oferecia certa quantia de dinheiro para o pão dos pobres. A pequena mercearia de Luísa Bouffier tornou-se uma espécie de oratório ou centro sócial. A benéfica obra do “pão dos pobres” teve extraordinário desenvolvimento, com diferentes modalidades, e hoje é conhecida em toda parte.

Trezena
E uma “novena” de 13 dias lembrando a data da morte de Santo António. Também se lembra o dia 13 de cada mês, porque “Dia 13 não é dia de azar, é dia de Santo António”. Outros lembram Santo António nas quartas-feiras, dia em que foi sepultado.

Breve de S. Antônio
Consiste numa medalha ou imagem do Santo que se leva consigo, com esta sentença escrita no verso: “Ecce Crucem Domini, fugite partes adversão! Vicit Leo de Tribu Juda, radix David. Alleluia, alleluia!” (Eís a Cruz do Senhor, afastai-vos forças adversas! Venceu o Leão da tribo de Judá, da raiz de Davi. Aleluia, aleluia). Esta sentença teria sido revelada pelo Santo a uma senhora que estava possessa, a fim de ser por ela libertada. É uma devoção que remonta ao século XIII.

Extraído dos Cadernos Franciscanos, “Santo Antônio e a devoção Popular”, de Frei Adelino Pilonetto, ofmcap

SIMPATIAS DE SANTO ANTÔNIO:

Resultado de imagem para santo antonio

No dia 13 de junho é comemorado o Dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro. Se você passou o Dia dos Namorados sozinho e está cansado de procurar um grande amor, o site do Mais Você lista três simpatias que prometem te ajudar. Quem sabe um empurrãozinho na sorte não é suficiente para você encontrar o amor dos seus sonhos ou não deixar que o atual vá embora? Leia atentamente as dicas abaixo, escolha a simpatia que mais gostar, e mãos à obra! E tem até a oração de Santo Antônio para dar aquela forcinha...

Para arrumar um namorado. Encha um copo americano novo com água, adicione três pitadas de sal e um botão de rosa vermelha. Deixe a flor lá até que murche. Tome um banho com essa água, repetindo treze vezes a seguinte frase: "Santo Antônio, Santo Antônio, mande um Antônio para mim."

Para descobrir com quem vai se casar. Amarre uma fita vermelha na base de uma vela também de cor vermelha. Acenda-a em frente a uma imagem de Santo Antônio e peça ajuda para ele. Espere a vela queimar até chegar perto da fita. Apague-a, embrulhe o que restou da vela e a fita em um papel vermelho e jogue tudo em água corrente. A partir daí, comece a anotar em um caderno branco os nomes de todos os homens que conhecer até o fim do mês. Quando sonhar com um deles, procure-o imediatamente: ele é o seu amado.

Para segurar o namorado ou marido. Escreva o nome dele na sola do pé esquerdo do sapato que usar. Antes de se deitar, pise com força no chão e repita três vezes, em voz alta, a seguinte frase: "Debaixo do meu pé eu te prendo (diga o nome dele), eu te amarro (de novo o nome dele), eu te mantenho (e, de novo, o nome dele) pelo poder das 13 almas benditas."

Oração de Santo Antônio. "Meu grande amigo Santo Antônio, Tu que és o protetor dos enamorados, olha para mim, para a minha vida, para os meus anseios. Defende-me dos perigos, afasta de mim os fracassos, as desilusões, os desencantos. Fazei que eu seja realista, confiante, digno e alegre. Que eu encontre um amor que me agrade, seja trabalhador, virtuoso e responsável. Que eu saiba caminhar para o futuro e para a vida a dois com as disposições de quem recebeu de Deus uma vocação sagrada... Que meu amor seja feliz e sem medidas. Que todos os enamorados busquem a mútua compreensão, a comunhão de vida e o crescimento na fé. Assim seja."

Curta o Mais Você nas redes sociais e fique por dentro de tudo o que rola no programa.

Baixe o aplicativo do Gshow gratuitamente na loja do seu smartphone e tablet e acompanhe tudo sobre o entretenimento da TV Globo.

domingo, 11 de junho de 2017

SINAIS DE MEDIUNIDADE, SAIBA RECONHECÊ-LOS:






Muitas pessoas possuem mediunidade apurada mas não querem desenvolvê-la por medo, por falta de informação, por insegurança. Mas é preciso saber que existem formas seguras, sem dogmas ou rigidez para desenvolver a mediunidade: através do estudo.

Através do conhecimento sobre essa faculdade do nosso espírito, podemos encontrar métodos leves, amorosos que fazem com que você se sinta bem e consiga trazer o bem para as pessoas ao seu redor através desse seu dom.

Quais são os sinais de mediunidade?

Os sinais de mediunidade são a sensibilidade ao extrafísico, é a capacidade que a nossa alma tem de captar energias de natureza não-física.

Intuição aflorada: você sente que deve ou não deve fazer algo, e depois do feito vê que a sua intuição estava certa. “Algo estava me dizendo para fazer/não fazer isso”.

Sonhos reveladores: você tem sonhos que indicam caminhos, apontam soluções ou mostram questões que você precisa levar em conta em sua vida.

Compaixão com o sentimento alheio: você se importa com as dores do mundo, o sofrimento dos outros mexe muito com você e você sente a necessidade de ajudar de alguma forma, tem vontade de mudar cenários negativos.

Aromas: você sente aromas que não existem no ambiente físico, sente aromas que as outras pessoas que estão junto de você não sentem.

Presenças: enxerga, sente ou pressente a presença ou vultos que aparecem e desaparecem num piscar de olhos.

Competência para falar em assuntos: você está falando sobre um assunto que nunca estudou e sabe com clareza e fluência falar sobre ele, fala com uma competência elevada, acima dos demais, sem nem mesmo saber por que.

Coincidências: percebe coincidências, que as outras pessoas não notam e quando você diz elas se surpreendem, na verdade as coincidências são chamadas de sincronicidades e vocês as percebe melhor que os outros.

Ombro amigo: você é conhecido como um ombro amigo, muitos vêm lhe pedir conselhos e até mesmo desconhecidos se sentem a vontade para desabafar com você.

Perdão: você tem o dom do perdão, tem facilidade em perdoar.

Ambientes/pessoas carregados: você sente quando um ambiente está carregado com energias negativas ou pessoas possuem energias negativas, o bocejo é um sinal disso.

Mudança de hábitos para o melhor: melhora na alimentação, no cuidado com o seu corpo físico e mental, afastamento de pessoas e hábitos tóxicos, diminuição da futilidade, vaidade e costumes mundanos, etc.

Mudança no ciclo de amizades: descobre que amizades antigas podem não ter mais tanto a ver com você e busca por pessoas que tenham o mesmo tipo de energia e percepção da vida que você.

Autor desconhecido