Pesquisar este blog

Follow by Email

LINK...

domingo, 18 de fevereiro de 2018

TRANSIÇÃO PLANETÁRIA:








TP - Por Aldomon Ferreira
( O NASCIMENTO DE UMA NOVA CIVILIZAÇÃO )
Copyright © Aldomon SVCA 1996
SOCIEDADE DOS VOLUNTÁRIOS DO COMANDO ASHTAR - SVCA

Capítulo I
A missão de alertar



Estava de pé, olhando através de um das muitas janelas daquele imenso anfiteatro, onde milhares de espíritos estavam reunidos para receber a última orientação antes de encarnarem em um corpo físico da Terra com a missão de avisar as pessoas do mundo físico das transformações que em breve ocorrerão em todo planeta. Através da janela via as torres incrivelmente altas que compunham aquela colorida cidade.

Lembrei-me com contentamento quando carinhosamente fomos recebidos pelos dirigentes daquele recanto de luz, logo que chegamos ao Planeta Terra. Éramos habituados a permanecer a maior parte do tempo a bordo das naves espaciais, mas para encarnarmos em corpos físicos da Terra se fazia vital nos aclimatarmos em uma cidade espiritual que possuísse as vibrações que nos preparasse parra suportar a densidade terrestre. A maior parte dos que se autovoluntariaram para a descida ao solo já se encontravam prontos para vestir o corpo de carne.

Percebi que seria dado início à palestra que ainda ouviríamos como espíritos livres. Naqueles milhares de olhares que se espalhavam nas arquibancadas em forma de círculo notava-se um misto de entusiasmo por servir o Criador Absoluto e ao mesmo tempo o receio de se verem presos em um corpo cheio de limitações e no qual por um tempo indeterminado esqueceriam suas origens.

No centro do anfiteatro estavam vários espíritos que compunham parte da direção da Grande fraternidade Branca, que, coordenados pelo Senhor Jesus, integravam o Governo Superior da Terra, tendo também coligação com os outros planetas do sistema solar e também de outras Galáxias. Foi dado início a palestra. O primeiro a falar foi uma Entidade cujo nome não é conhecido na Terra.

- Filhos da luz, que o Cristo esteja com todos para iluminar suas vidas nos caminhos sombrios da Terra, onde a maior parte de nossos irmãos ainda resistem ao amor.

Será dura a vida de todos vocês, incontáveis serão as dificuldades, se faltar a luz inter ior muitas serão as quedas, mas estaremos sempre ao seu lado para ajudar a levantá-los e a seguir em frente.

Todos aqui sabem que se submeterão a uma grande prova, que irá aumentar o grau de amor de todos.

Os habitantes da Terra em sua maioria estão com suas consciências imersas em um sono profundo. E apesar de se avizinharem acontecimentos que abalarão cada palmo de terra desde o mundo astral até o mundo físico, mesmo assim eles não estão querendo despertar para a evolução espiritual. A cada instante apegam-se mais e mais ao materialismo e ao animalismo, que os impedem de ver o seu Criador. E com a ânsia do egoísmo planejam destruir a todos, pela loucura do domínio do seu próximo, mas não deixaremos, pois comprometeriam a evolução da vida de muitos inocentes.

O Criador os envia para junto dos seus irmãos que dormem, para que sejam na Terra os mensageiros do Novo Mundo e avisem que as trevas perderão seus domínios e serão levadas para outras moradas.

Uma nova Humanidade será trazida de mundos mais evoluídos para viver no planeta Terra, mas para isso essa civilização deixará de existir, para que de suas cinzas nasça uma nova que será obediente à lei do Amor Crístico.

Avisem no mundo físico que não temam a perda do corpo de carne, que é a roupagem transitória do espírito, mas antes de tudo que não deixem seus espíritos serem perdidos nas sombras do egoísmo. O amor Crístico será a luz capaz de iluminar os caminhos que levam ao Criador que poderá ajudar a humanidade Terrestre a ter forças para suportar as mudanças dolorosas.

Para que os seres humanos encarnados não sejam pegos de surpresa, muitos mensageiros já foram enviados e ainda muitos o serão, para avisar aqueles que queiram ouvir. Informem que é necessário que se preparem espiritualmente para prestarem a prova final, pois aqueles que não tiverem acumulado exemplos de amor Crístico suficiente não serão admitidos no novo mundo.

Vão meus filhos e semeiem os avisos de luz, para diminuir a dor inevitável e que o Cri ador Absoluto ajude todos nós a cumprir essa empreitada.

Muitos foram os espíritos que nos expressaram orientações preciosas ao êxito da missão, ofertaram-nos força e fé para o mergulho no mundo material.

Após a palestra fui acompanhado pela equipe encarregada da minha encarnação. Já há algum tempo havia sido ligado a um corpo que estava em formação no ventre da minha futura mãe e que naquele instante estava prestes a dar à luz. Com rapidez fui levado, e tomando a forma de bebê encarnei em meu novo corpo físico; pela primeira vez chorei em uma maternidade simples de uma cidade de interior.



Capítulo II
O PLANETA TERRA RECEBERÁ AJUDA DOS EXTRATERRESTRES

Os extraterrestres estão à nossa volta e em breve se farão visíveis no físico. Ainda não chegou a hora de sua aparição em massa, mas isto irá acontecer, eles estarão aqui na época da transição.

Receberemos ajuda de nossos irmãos mais velhos, ou seja, os seres pertencentes a civilizações mais avançadas que nos observam e que no passado já interferiram em nossas civilizações e em breve irão interferir novamente.

Legiões de seres extraterrestres sob o comando de Ashtar, um ser de evolução Arcangélica, estão atuando na transição do nosso mundo, na transição dos universos e na reconstrução da nova Terra. Para poder expressar melhor a função dos extraterrestres, é preciso explicar, antes de tudo, a fase que o planeta vai viver, ou melhor, já está vivendo.

Os comandos extraterrestres são compostos de várias unidades. Muitas delas fizeram seres extraterrestres encarnarem aqui para realizar missões no físico, na civilização da Terra. Como existem unidades ligadas às áreas da comunicação, avanço tecnológico, medicina, evolução espiritual, etc., é possível que muitas pessoas de renome mundial que conhecemos ou que tanto ouvimos falar sejam alguns desses enviados!

O Senhor Jesus é o poder supremo que governa este planeta. Assim, podemos dizer que o Comandante Ashtar é o poder e a justiça que Jesus buscou para atuar aqui, é ele que virá com suas naves recolher as pessoas em corpos físicos como também em espírito.

Ao longo dos séculos a história vem registrando aparições de objetos luminosos, metálicos e, também, documentando seres vestidos em trajes espaciais, similares aos dos astronautas. Alguns acreditam serem viajantes do tempo, outros, talvez, alucinações.

Em vivências pude registrar, com perfeição, a existência de níveis de ser es extraterrestres, os positivos e os negativos. Falarei aqui, principalmente, a respeito dos positivos, qual a razão de sua aparente timidez e por que agem secretamente.

Estará a humanidade preparada para um contato coletivo com seres de outros planetas? Como reagiremos se essas civilizações começarem a aparecer abertamente com seus veículos espaciais, como um mar de estrelas flutuando no céu? A resposta é clara: não estamos preparados. A maioria dúvida ou tem medo. Apenas uma minoria ínfima é que está de fato pronta para um contato mais direto com essas civilizações.

Atualmente, milhares de seres extraterrestres visitam esta nossa esfera azul. No entanto, os casos registrados pelas pessoas, pela ciência e pelos governos geralmente se referem a extraterrestres de nível não muito evoluído, vindos de planetas cuja evolução tecnológica está um pouco acima da nossa, mas, em nível ético, é inferior ou equivalente, podendo ser descritos como seres rebeldes que ainda não desenvolveram um sentimento maior.

No entanto, a maioria dos extraterrestres que visitam o planeta Terra são de origem positiva. Seus mundos, aqueles que patrocinam suas viagens, são lugares onde a harmonia e o amor entre todos os habitantes é a tônica geral. São seres que vivem num sistema de governo que não faz imposições, que não dita normas. A norma existe dentro de cada um de maneira espontânea, de maneira que cada ser possui a consciência da harmonia e do amor.

Nesses mundos, ninguém vê o outro como um estranho, mas como parte de si mesmo, uma parte que precisa ser cuidada, preservada, respeitada. Esses seres são dotados de grande amor, um amor que os faz ficar em permanente contato com suas essências, com seus espíritos elevados, com o Criador Absoluto, aquele que aqui na Terra chamamos de Deus.

É através do amor recebido do Cr iador Absoluto que olham para os seus irmãos menores, como nós aqui da terra, que sofremos, que amamos, mas que nos machucamos; que somos alegres, mas que também experimentamos grande tristeza; que construímos, mas que também nos destruímos.

Esses seres, que são como nossos irmãos mais velhos, chegam com o propósito de nos ajudar. Entretanto, nosso animalismo, nosso temor e nosso desamor ainda não possibilitam a presença maciça aqui desses irmãos que já galgaram por seus esforços, como nós ainda galgaremos, o nível de evolução, de expansão humana, não mais de purificação animal.

Dentre um número infinito de seres vindos de outros planetas, são eles integrantes de um comando do amor, da justiça e do poder.

Milhões de seres espaciais, vindos das mais diversas galáxias, de planetas de nível de evolução superior ao nosso, são voluntários, autoconvocados, que aqui vieram empunhando a bandeira do amor e da fraternidade, em ajuda aos planetas que dela necessitam.

Já em épocas passadas o Comando Ashtar se fez presente em nosso planeta, quando a terra passou por diferentes estágios de evolução.

Mas há muito o planeta não vive uma fase semelhante a que se aproxima. É a fase da transição dos universos, quando muito virá a acontecer. Foi por isto que Ashtar enviou vários dos seus ‘filhos’ para se integrarem, através do nascimento, em corpos de carne e viverem por algum tempo junto aos seres que, há várias existências, estão nascendo na Terra. Sua missão principal é fazer despertar aqueles que já esqueceram suas origens, que já esqueceram a razão pela qual nasceram neste mundo e, por isso, precisam ser conscientizados para perceberem o quanto é necessário acelerarem o seu ritmo evolutivo.

Os extraterrestres procuram de muitas formas ajudar a evolução dos habitantes da Terra, muitas vezes tendo que interferir energicamente n os governos, como por exemplo limitar o uso do armamento nuclear para que nós não nos destruamos a todos.

Infelizmente, as pessoas, em sua grande maioria, estão cegas quanto à natureza superior da vida. Estão surdas da consciência plena de um contato com a essência. Estão com o corpo imobilizado, o que as impede de expressar os sentimentos mais sublimes que o plano superior e que o criador absoluto transmitem.

Por essas razões é que estamos sendo tão visitados pelos nossos irmãos mais velhos, de maior maturidade, que vêm de outros mundos. Não estão aqui com o propósito de tirar algo de nós. Isso representa a mesma coisa que alguém já possuidor de tudo que deseja, de tudo que precisa querer tirar algo de um mendigo que se agarra com todas as forças a seus pequenos e ilusórios pertences.

Nossos irmãos não querem nos escravizar. Pelo contrário, querem ajudar a nos libertar de nós mesmos, da nossa capacidade de autodestruição e do nosso egoísmo. Se não aparecem diante de nós com seus corpos extraterrestres para falarem diretamente, é porque sabem que não estamos ainda prontos para o encontro com civilizações mais avançadas.

Ao longo da história planetária, vários comandos extraterrestres nos enviaram muitos dos seus mensageiros: Missionários da Luz e Iluminados de Era, que tentavam, como um sol retido em um corpo de carne, irradiar para os homens a luz do amor, da justiça e da sabedoria. Desse modo, a humanidade pôde conviver durante algum tempo com Iluminados como Buda, Jesus e os grandes mestres que compõem a Fraternidade Branca do Conselho Planetário e Solar.

Recentemente, muitas Luzes voltaram a descer no planeta Terra. São espíritos que internamente brilham como sóis que, numa época turva e dolorosa como esta, têm a função de ser a luz que romperá as trevas, mesmo quando elas parecem prev alecer. Mas é bom sabermos que nesta vida as trevas tem poder relativo, apenas aparente.



Capítulo III
VERTICALIZAÇÃO DO EIXO DA TERRA

Possuía em minha memória espiritual a informação de que um planeta intruso futuramente invadiria nosso sistema solar influenciando fortemente todos os planetas inclusive a Terra; por isso, toda geografia planetária passaria por grandes transformações, alterando por completo seus continentes. Com estes acontecimentos, muitos seres encarnados perderiam seus corpos físicos de maneira algumas vezes dolorosas.

Quando busquei maiores detalhes a respeito da aproximação desse planeta, os extraterrestres me possibilitaram, por meio da saída do meu espirito do corpo físico, viajar para fora do planeta Terra.

Da janela da espaçonave pude ver a aproximação do planeta intruso, que pertence a outro sistema solar.

Observei seu volume físico pouco maior que o da Terra, e sua cor era marrom-laranja parecido com ferro enferrujado. Estava pensando que dali o planeta não parecia tão assustador ou agressivo a ponto de tirar outros planetas de suas órbitas.

De repente foi ligado na janela da nave uma tela visual de varredura multifrequencial, que mostrava em si não apenas o planeta intruso em sua constituição física, mas principalmente a irradiação áurica da sua força magnética.

Quando avaliei o tamanho do campo magnético daquele astro, fiquei surpreso ao ver que seu magnetismo era vertiginosamente maior que sua massa física. Ao realizar o trajeto de sua orbita, deixava para trás uma imensa cauda, como as dos cometas. A tela de rastreamento mostrava números que marcavam o intervalo de tempo das pulsações do campo magnético. O magnetismo em determinados momentos diminuía incrivelmente, mas depois de certo tempo, como que em uma explosão, expandia-se centenas de vezes.

Isso dava a impressão de que o planeta passava algum tempo concentrando energia para depois explodi-la em volta de si. Com isso observei que as camadas mais suaves do campo magnético em cada explosão atingia o Sistema Solar, afetando inclusive o planeta Terra, que, ao receber a influência magnética alterava o seu clima, aumentando a temperatura, provocando tempestades, maremotos como também terremotos. Era também afetada a personalidade dos animais como também as dos seres humanos, via-se que as pessoas tinham a tendência a se tornarem mais animalizadas. Quando a explosão magnética do planeta intruso acabava e voltava a enfraquecer, mesmo assim sua aura ainda atingia a Terra, só que os efeitos gerais eram bem mais suaves.

Era evidente o raciocínio de que, quando o planeta intruso aproximasse da Terra e nele houvesse uma nova explosão magnética, isso afetaria de maneira brusca ou quase instantânea a órbita da Terra, alterando fortemente seu campo magnético, o que acarretaria mudanças na rotação e translação, causando a verticalização de seu eixo magnético, sacudindo violentamente as placas tectônicas ou continentes, o que modificaria toda geografia da superfície terrestre.

Os técnicos extraterrestres calcularam o tempo de órbita do sistema solar da Terra e concluíram que, logo que houvesse a verticalização do eixo, a Terra entraria em uma região do espaço sideral que é um portal natural de aceleração vibracional, o que a transportaria para uma dimensão da densidade atômica mais sutil.

Portanto, é recomendável que as pessoas presentemente encarnadas na Terra busquem se espiritualizar de maneira tal a contatar que todos nós somos espíritos imortais que momentaneamente estamos vestindo corpos de carne. Ao nascermos aqui, a maior certeza é de que algum dia teremos que devolver nosso corpo de carne através da morte física.



Capítulo IV
A TERRA TAMBÉM IRA ATRAVESSAR UM PORTAL DIMENSIONAL

Nós trabalhamos, estudamos, acordamos e dormimos e muitas vezes não conseguimos perceber o que está acontecendo, porque a realidade pode facilmente fugir aos cinco sentidos do corpo aos quais estamos acostumados. As informações que passarei foram colhidas através da projeção astral e da auto-regressão a vidas passadas.

Projeção astral é, em síntese, a saída consciente do corpo. Imagine que o espírito ou alma saia de dentro do corpo físico ou material e possa ir para o lugar onde as pessoas vão depois que desencarnam ou quando dormem. Nesses mundos extrafísicos podemos viajar para fora do planeta, visitar outros mundos e explorar outras dimensões. Foi valendo-me desta habilidade que colhi as informações que estão sendo passadas por intermédio de palestras, livros, fitas, para que haja uma união de forças entre todos aqueles que estão tendo contato com algum comando da luz.

Nossos irmãos de outros planetas terão uma importante atuação no que vai acontecer. Veja bem, estamos num planeta que vibra na 3ª dimensão da densidade atômica física. Independentemente de entendermos de física quântica, nossos corpos e as coisas materiais que nos cercam são compostos de partículas tão condensadas que vêm nos mantendo na 3a. dimensão física ou dimensão densidade. Já há algumas décadas algumas mudanças vêm gradualmente ocorrendo. Um fenômeno cósmico de abrangência universal está acontecendo.

O universo inteiro está passando por uma transição. Os corpos estão começando a vibrar mais rápido e um portal natural está sendo criado para fazer os mundos saltarem de uma dimensão para outra. Nós estamos em um mundo que está começando a se transferir para outra dimensão. Os contatos de certas pessoas com os extraterrestres especificamente nessa fase visam criar em nós o clima da transição, porque não estamos preparados para ela, nem mental nem tecnologicamente. Nossa cultura ainda não admite aquilo que transcende, porque a tecnologia humana está arcaica em relação à tecnologia dos extraterrestres, não tendo como oferecer, com o conhecimento de que dispõe, a base necessária para se conseguir uma transição sem traumas.

A Terra já não é totalmente um planeta de 3ª dimensão, estando agora no limiar do portal dimensional, também conhecido como Cinturão de Fótons.

A irradiação desse portal já começa a influenciar o nosso planeta. A noção de espaço-tempo começa a ser alterada, o tempo não é mais aquele a que estávamos acostumados, ele anda mais rápido! Ainda que o relógio registre 24 horas por dia, 60 minutos por hora, o tempo já não é como antes, foi alterado e será cada vez mais alterado. Nosso planeta já iniciou a transição, mas por enquanto pega apenas a aura da 4ª dimensão, que nada tem a ver com o universo espiritual, é uma dimensão física porém mais sutil do que sua antecessora.

Na 4ª dimensão é possível vermos a energia que existe nos corpos, uma suave película envolvente, porque a matéria começa a se libertar. Hoje nossos corpos e os objetos são como que imprensados, ou seja, suas partículas são muito condensadas. Nosso mundo está passando para outra dimensão, mas não é só isto. Os objetos, constelações, galáxias, tudo que há nesse universo está gradualmente passando para outra dimensão, um universo empurrando outro universo, provocando uma reação em cadeia. O que está acontecendo não é uma coisa isolada, tudo na vida está sendo alterado porque o planeta está se aproximando do portal. Alguns planetas do nosso universo vão levar ainda bilhões de anos para chegar até esse portal, mas nós temos a sorte de já estarmos à beira dele, faltando pouco para transpô-lo totalmente.

As profecias contidas na Bíblia e em vários livros históricos registram os acontecimentos que virão em breve. Fazendo certa alusão ao Apocalipse, digamos que ele conta apenas parte da história. O nosso mundo está à beira de uma porta e pronto para transpô-la. A irradiação dessa porta já está nos atingindo, fazendo-nos mudar a percepção de tempo com a sensação de que tudo anda mais rápido. Apesar de o relógio marcar 24 horas, parece que não temos mais 24 horas, o tempo está sendo reduzido cada vez mais e podemos notar isto pelo ritmo do avanço tecnológico. Outra alteração iminente é a noção de espaço, as pessoas muitas vezes vão ter a sensação de que tudo está sendo comprimido ou em expansão, vão sentir que as coisas são maiores ou menores do que o normal. Tais sensações são causadas pela turbulência do portal dimensional, provocadas pela pequena irradiação da aura do portal. No núcleo desse portal é que acontecerão mudanças realmente bruscas e radicais em nossa civilização terráquea e em civilizações de outros planetas, com a diferença de que naqueles serão aplicados métodos diferentes dos que serão usados em nosso planeta. Planetas hostis, ainda dominados pelo chamado mal, pelo destrutivismo (como o nosso), precisam de cuidados especiais, como uma criança inconsequente que na beira de um abismo precisa do auxílio de uma inteligência maior.

A transição começou basicamente na década de 50, devendo encontrar em breve o seu apogeu ou término. Ainda não podemos perceber totalmente seus resultados porque não entramos realmente no portal, pegamos apenas sua irradiação, mas muitos de nós já começam a sentir que algo no mundo está mudando, não importa a religião ou credo, o importante é que internamente muitas pessoas estão sentindo que a vida está mudando. Respostas estão sendo buscadas e, para oferecer tais respostas, pessoas ao longo do planeta inteiro assumiram determinadas missões de entrar em contato com a Hierarquia Oculta do Mundo, que coordena as nossas vidas aqui no mundo físico. A HOM está atuando efetivamente no nosso mundo apesar de ele ainda ser ilusoriamente dominado pelas trevas, ou seja, pelo lado do mal. Apesar de todos os percalços, a HOM está conseguindo fazer o trabalho de preparar terreno para a transição, com o fim de gerar o menor trauma possível a nós, humanos terrestres.

Não está sendo fundada nenhuma religião, seita ou filosofia, procuramos apenas transmitir o conhecimento de coisas muito fortes que estão acontecendo e que irão acontecer, bem como divulgar alguns métodos que a pessoa pode aplicar para se preparar internamente.

Quando nosso planeta passar pela transição, tudo aqui deixará de existir como nós conhecemos. O planeta será reconstruído, mas não devemos ter medo de perder o corpo físico, porque existem coisas bem piores do que o desencarne e devemos considerar que de uma forma ou outra daqui a alguns anos não estaremos mais aqui. Isto é inevitável, porque somos perecíveis, sendo que a maioria de nós não chega aos 80 anos, mais cedo ou mais tarde a gente deixará esse mundo. O próprio medo da morte é um estado de espírito que pode ser trabalhado, uma vez que a pessoa adquira consciência total de que morte é uma ilusão.

Baseado em que ciências posso afirmar que haverá tantas mudanças? É porque há vários anos pratico a projeção astral, que também ensino às pessoas. Através da PA ou saída consciente do corpo, as pessoas relembram vidas passadas, podem ver o próprio futuro, o futuro das coisas e até o futuro do mundo! PA não é uma habilidade subjetiva, ela pode ser desenvolvida por qualquer pessoa, bastando para isto que tenha paciência, disciplina e uma série de outros atributos que podem ser adquiridos com a persistência.

Em uma grande reforma, às vezes é preciso destruir para poder reconstruir depois. Para que tudo que hoje está ruim mude para melhor vai haver inicialmente o caos, mas isto é necessário e vai acontecer em função da influência do planeta intruso que em breve estará próximo à Terra e da passagem de nosso planeta pelo portal dimensional.

O Comando Ashtar tem várias funções e uma delas é recolher pessoas no corpo físico e levá-las para o interior de naves apropriadas, onde permanecerão d urante a transição. Cabem aqui as seguintes considerações: n não serão recolhidos todos os habitantes ; n há pessoas ditas positivas (que trabalharam o seu lado interno), que não serão recolhidas; n será recolhida apenas uma pequena percentagem dos habitantes; n o programa ou missão de vida, que a pessoa fez antes de nascer aqui, é o fator que determinará se ela sera recolhida fisicamente ou não; n ser recolhido no físico pelas naves não é o principal, pois existe gente muito boa que fez pela humanidade tudo que podia de positivo e que, quando acontecer essa transição, irá para planeta muito melhor que a Terra de 4a. dimensão, mas para isso terá que perder o corpo físico ; n os futuros habitantes da Terra de 4a. dimensão precisam ser recolhidos às naves porque nós não conseguimos, com nossa tecnologia, gerar proteção para a oscilação eletromagnética e vibracional causada pelo cataclismo e pela transição de um universo para outro.

Muitas das naves espaciais que cruzam o universo são o habitat dos seus tripulantes, que normalmente pertencem à 4a. até 13a. dimensão. Acima da 3a.dimensão a matéria é mais livre, os seres, isentos de certas limitações e inibições, podem manifestar um poder mais amplo junto à Criação. Assim lhes é possível densificar seus corpos de manifestação para poderem atuar em dimensões inferiores. Como vamos fazer exatamente o inverso, a sutilização de nosso corpo é o caminho.

Todo ser vivo na face da Terra passará pela transição, seja humano ou animal. Este mundo será lançado na 4a dimensão e os ETS vem fisicamente, no momento de emergência, com a missão de recolher quem for preciso.

O início da transição será pouco antes do crepúsculo, entre 18 e 19 horas aqui em Brasília, local onde estive em projeção astral e obtive estas informações. Com base na hora de Brasília, é fácil calcular a hora para os outros estados e países. O fenômeno acontecerá no planeta inteiro ao mesmo tempo, sendo que em alguns países será noite, em outros madrugada, em muitos já será dia ou estará amanhecendo.

Quase ninguém vai estar esperando quando a transição tiver seu início. O processo não será nada indolor e o trauma não seria menor se a pessoa soubesse o momento exato. É preciso, antes de tudo, que as pessoas se preparem a nível interno, e isto é realmente o que importa, porque qualquer que seja a roupa que se vista ou o local em que se esteja, lá chegará a irradiação do portal. Á maioria das pessoas não está nem física nem mentalmente preparada para essa irradiação vibracional, mas nem por isto devemos entrar em pânico, porque nós não estamos sozinhos e estaremos sendo ajudados quando for necessário. Nós estamos sendo vigiados permanentemente, cada pessoa é monitorada pelos extraterrestres, que têm a ficha de todos os que nascem, de todos os que morrem e de todos os que vivem no mundo espiritual. Eles sabem quem é quem, quanto a gente merece, qual é o nosso programa de vida, se teremos que perecer aqui na transição ou se deveremos ir para outro mundo.

Aqueles já recolhidos ao interior das naves é que povoarão o novo planeta Terra.

É importante frisar que em vários países pessoas que nem se conhecem estão dizendo o mesmo que está sendo dito aqui. Através da Internet podemos constatar que pessoas que nunca se viram estão obtendo as mesmas informações, porque estão ligados à mesma fonte, ou seja, os comandos extraterrestres e ao mundo espiritual.

Para algumas pessoas que estão pela primeira vez tendo acesso a estas informações, elas podem parecer absurdas, mas daqui a pouco tempo tudo isto fará sentido. Como as pessoas irão constatar a iminência do fenômeno? Com a aproximação do portal e do planeta intruso, o inconsciente coletivo vai começar a sentir o início das mudanças, mas sentir não é bastante. De nada adiantará querer se preparar quando a transição já estiver começando. É necessário começar agora, já!

Quando a Terra estiver passando pela transição, vários planetas também o estarão, mas existem alguns que conseguem se proteger de seus efeitos usando de tecnologia avançadíssima, com a criação de uma barreira dimensional em volta do planeta, tendo para isto o aval da Hierarquia Espiritual Superior. O Comando Ashtar está atuando não apenas no nosso planeta, mas em vários planetas do nosso sistema solar e mesmo fora dele, porque a reviravolta será geral, haverá interferência em todos os planetas. Dando um exemplo simples, imagine que você mora numa ótima casa alugada a preço muito bom e que o final do contrato já está chegando. Você não cuidou bem dela, desmantelou, quebrou e sujou, fez uma desordem geral e agora o dono da casa vai ver se você está preparado para continuar morando nesta casa tão boa. Se você não for considerado preparado para refazer o contrato, então vai perder o direito de viver nesta casa. Uma unidade do Comando Ashtar faz o papel da polícia encarregada do despejo, mas não joga simplesmente o inquilino na rua deixando-o ao relento. Leva-o para outra casa não tão boa quanto a primeira, onde ele poderá fazer a sua bagunça sem prejudicar ninguém inocente, até que aprenda dar valor à coisas que tem. Assim, de acordo com seu lado interno, os seres vão sendo recolhidos para várias casas, uma casa razoável ali, outra pior acolá, tudo em consonância com o grau evolutivo do espírito de cada um.


Capítulo V
VISÕES DO FUTURO

Acabara de sair em espírito do corpo físico e Ashtar me proporcionou uma viagem através do tempo, para o futuro da Terra. Esta projeção me levou a Brasília no dia das transformações planetárias.

Em espírito me vi em uma calçada em frente a um dos prédios de uma quadra comercial do final da Asa Norte do Plano Piloto. Estava de pé, e vi que o tempo indicava o cair do crepúsculo, o sol havia se posto e a noite tomava conta do ambiente.

Escutei a voz de Ashtar em minha cabeça, identifique i que ele estava falando comigo por telepatia. Ele me falou que prestasse muita atenção no que iria acontecer pois me caberia narrar o que fosse visto quando regressasse ao corpo físico; com isto agucei minha atenção.

A rua mostrava-se repleta de carros visto que as pessoas que saíram de seus trabalhos estavam regressando para suas casas, algumas andavam pela calçada porém sem notarem minha presença, pois, como ali estava em espírito, seus olhos físicos não podiam me ver. A movimentação das pessoas aparentava normalidade. De súbito um vento estranho soprou fortemente de cima para baixo verticalmente, a pressão atmosférica começou a ser abalada, com isto o ar começou a tremer. Imediatamente os carros pararam, e as pessoas tomadas de assombro começaram a correr por todos os lados, algumas já gritavam de pânico. O chão começou a tremer e coisas desabavam, neste momento olhei para o céu e vi pontos luminosos surgindo em todo horizonte, tais luzes começaram a descer em direção ao solo. Ao se aproximarem de onde me encontrava, pude identificar que algumas eram naves batedoras que começavam a transmitir informações verbais por meio de aparelhos que conseguiam neutralizar o distúrbio atmosférico. Estas são algumas das informações que pude ouvir:

_ O planeta está passando por uma transformação há muito esperada para o bem dos seres que aqui viverão seguindo as leis de Deus, pedimos que procurem manter a harmonia por que dentro do possível, serão recolhidos.

Logo após as pequenas e luminosas naves descerem, outras naves diferentes estavam descendo e começaram a recolher pessoas. Uma das naves deu um voo rasante sobre minha cabeça, olhei para cima e vi escrito em alto relevo no casco da nave a seguinte frase:

_ Brasil, nós o amamos, estamos aqui para ajudá-lo.

Ao voltar meus olhos para as pessoas vi um mundo em desespero e pavor, a energia elétrica havia acabado, e na escuridão das ruas o desencarne ceifava os corpos físicos de muitos. Próximo de mim passaram correndo duas mulheres que tentavam falar histericamente com alguém por meio do telefone celular, que por sinal não estava funcionado. Percebi que elas, como a maioria das pessoas, estavam pensando que as naves é que estavam provocando tudo aquilo.

Fui tomado pela emoção e corri em direção daquelas duas mulheres desesperadas e lhes disse que as naves estavam ali para ajudar e que não precisavam ter medo, pois no mundo físico ou no espiritual receberiam ajuda. Isso de nada adiantou, pois eu ali estava em espírito e elas não me puderam ver ou escutar.

Voltei a observar o que acontecia, raios elétricos estranhos desciam do céu em direção ao solo e iam como que queimando ou desintegrando as coisas, os prédios começaram a pegar fogo e a ruir de cima para baixo.

As naves que recolhiam as pessoas levavam-nas para o interior de naves-mãe fora da atmosfera terrestre, onde estariam em segurança.

Pouco a pouco o portal dimensional começou a descer com sua cor, de um dourado muito forte quase alaranjado, e foi envolvendo todo o planeta. Nada escapava a esse envolvimento que ia alterando a matéria, fazendo aumentar a cadência de vibração de todas as suas moléculas. A operação de resgate durara alguns minutos.

Ashtar explicou-me que, após o clima terrestre ser reequilibrado, recolocariam as pessoas na Terra e os ETs ajudariam a reconstruir uma nova civilização com doação de equipamento e o serviço de técnicos especializados, pois a lei do carma estaria alterada positivamente.

Voltei para o corpo físico e sem demora tratei de memorizar cada detalhe do que tinha visto e ouvido.

Vi que em sua grande maioria as pessoas não estavam preparadas. Não o estavam porque não trabalharam seu lado espiritual de respeito às leis do criador absoluto. As pessoas tiveram a oportunidade de se preparar. Lembrei-me de que em minhas palestras eu havia prevenido muitos. Infelizmente a maioria ridicularizara o aviso e não imaginara que no momento da transição não haveria nem& nbsp; tempo de se lembrar que foi avisado, tão grande o pânico!

O processo de transferência para o interior da nave é a teleportação. A pessoa é desmaterializada aqui e rematerializada no interior da nave. Alguns pensavam que as pessoas estavam sendo destruídas pelos ETs!

O medo da morte, apego, tanto afetivo como material, talvez tenha sido o principal trauma que observei no momento da transição. Daí sobrevinha uma solidão profunda, porque as pessoas não tinham ninguém em quem se amparar, em sua maioria se sentiam desesperados e sós. Mas uma minoria já estava esperando por isso e, enquanto tudo acontecia, se regozijava de ver toda a miséria se acabando, finalmente iria ter um mundo novo, um mundo livre desta maneira autodestrutiva de viver, livre de vícios e de bombas que exterminam pessoas, livre da fome e da doença, da ignorância e do egoísmo.

Não há nada que possa parar estas mudanças, porque é um acontecimento cósmico. Portanto, é preciso imediatamente que a pessoa cultive o desapego material, viver não para ter, mas ter para viver. Não encarar tudo como meu, mas como emprestado pela vida. Até mesmo este corpo com que nos manifestamos neste mundo não nos pertence, pois, se agora estamos encarnados, daqui a pouco podemos não estar. A pessoa materialista de repente vê que não tem mais dinheiro no banco, que não tem mais seu emprego, que sua empresa não mais existe, o carro some, acaba tudo que tinha, nem sabe se terá mais amigos e se irá reencontrar seus familiares. A quem recorrer?

É importante que saibamos que não são as naves que vão provocar a transição dimensional. Elas estão aqui para nos ajudar e não para provocar confusão.

De nada adianta saber o dia exato e o local da transição. O local é o planeta inteiro, por isto não pense que escapará só porque comprou uma fazenda lá no morro mais alto ou se escondeu em um buraco bem fundo. Também de nada adianta ser abastado e mandar construir um abrigo antiatômico. A Terra vai ser interpenetrada pelo portal, que é muito mais que energia atômica ou nuclear, é energia dimensional. Logo, não existe átomo ou partícula que não seja jogada para a 4ª dimensão. É preciso iniciar já o processo de preparo interno, porque não há como fugir eternamente, é preciso parar com essa coisa de tirar o corpo fora. Quando acontecer, quem já tiver contato com o seu Eu interno e com a Hierarquia Espiritual, quem já tiver trabalhado o desapego material e afetivo (amor é diferente de apego) terá muito menos trauma. Mas isto não quer dizer que devo hoje deixar o emprego, dar todos os meus bens materiais para os outros e viver apenas com minha camisa e meus chinelos. Enquanto não chega a época da transição, temos a oportunidade de nos aprimorar e, ao invés de ficar alimentando as ilusões materiais, é preciso despertar a consciência para o que realmente importa, cultivando a fraternidade, o desapego e o contato com a essência interna.



Capítulo VI
EXÍLIO ESPIRITUAL

Os ETs tem outra missão junto ao Conselho Planetário Oculto, Conselho Solar Oculto ou ainda, como alguns conhecem, Fraternidade Branca Universal.

É a tarefa de recolher e levar para outros planetas os espíritos que não tiverem o grau evolutivo para permanecerem no planeta Terra depois das transformações, pois a transição também acontecerá no mundo espiritual.

Os corpos espirituais dos seres que não são evoluídos o suficientemente não poderão ficar na Terra para presenciar a transição, porque não estão preparados para receber as irradiações energéticas do portal. Imagine o que aconteceria a alguém como nós que, sem nada para proteger, tocasse as mãos nos fios condutores de um transformador de alta voltagem! Coisa semelhante aconteceria com um ser de vibração baixa em contato direto com uma alta vibração. O corpo “espiritual denso” seria desintegrado, causando a segunda morte.

O corpo “espiritual denso” também morre e corre riscos. Veja bem, a essência ou consciência é imortal, jamais morre, mas pode vir a perder veículos de manifestação. Para que não se perca nenhum desses veículos durante a transição é que estaremos em breve sendo amparados pelos nossos irmãos mais evoluídos.

Para executar tarefas, Ashtar estará comandando milhões de seres extraterrestres tripulando uma imensa frota de naves-mãe, sendo que a menor delas pode cobrir inteiramente uma cidade como Brasília.

Há dezenas de milhares de anos a Terra vem recebendo espíritos hostis, exilados de muitos planetas que foram promovidos a um grau maior de evolução, o que causou uma seleção natural dos seres espirituais e encarnados que os povoavam. Naturalmente que nestas seleções alguns seres não apresentavam a evolução necessária para continuarem morando no mundo que se tornara mais adiantado. O s excluídos eram então encaminhados para planetas de níveis compatíveis com seus estados de evolução espiritual.

Aqui no planeta Terra, a partir da década de 50, foi iniciada a seleção e exílio de espíritos que se mostravam despreparados para aqui reencarnarem após as mudanças planetárias. Atualmente, em 1996, intensifica-se cada vez mais o recolhimento em massa dos espíritos contrários ao cumprimento das leis do Cristo.

Aqueles que se encontram no mundo espiritual e sabem que não irão ficar na Terra já se mostram terrivelmente revoltados e agressivos, pois não podem mais reencarnar por falta da devida permissão da Hierarquia Superior.

Os espíritos arraigados no mal sabem que seus dias na Terra estão contados, desesperadamente eles perseguem os encarnados como também os desencarnados na ânsia de levá-los ao desequilíbrio espiritual coletivo. Procuram arregimentar pessoas perturbadas que irão aumentar suas falanges sombrias, na ilusão de com isto se sentirem mais fortes para oferecerem resistências aos desígnios da hierarquia de espíritos superiores.

Em função da revolta das forças do mal que não respeitam as leis da criação, será travado uma grande confronto, em que as legiões de espíritos sombrios serão definitivamente expulsos da Terra pelas forças do bem.

Com o intuito de se evitar que algum espirito bom porém desavisado presencie tal batalha e sofra conseqüências traumáticas, então sendo feitos os avisos no planeta inteiro, para que todos se elevem espiritualmente através do cumprimento das leis do Criador Absoluto.

Quem estiver em permanente contato com sua própria essência e com os espíritos superiores, caso venha a perder o corpo físico através de uma desencarne brusco, não sofrerá nenhum trauma ou dor no mundo espiritual, pois, ao libertar-se do corpo de carne, automaticamente será levado por sua evolução a mundos espirituais luminosos e de grande paz.


O tempo que resta antes de as transformações planetárias ocorrerem é extremamente precios o. Quem utilizá-lo de maneira a permanecer firme no trabalho de aprimoramento espiritual terá a oportunidade de dar um salto evolutivo. Porém aqueles que aplicarem o pouco tempo restante na ilusão do apego aos prazeres animalizados e materialistas que alimentam o egoísmo terão a triste sina de serem levados para outros mundos cuja hostilidade é consideravelmente maior do que a que existia na antiga Terra.

Como ninguém evolui através do medo, será dada oportunidade a cada um segundo as obras feitas espontaneamente.


Capítulo VII
UMA NOVA CIVILIZAÇÃO SURGIRÁ NA TERRA

Após os cataclismos da verticalização do eixo magnético e da passagem da Terra pelo portal dimensional, nossos irmãos ETs irão nos ajudar a construir novas cidades nos vários continentes.

Uma era de luz começará a ser vivida pelos habitantes das novas civilizações, em que cada habitante expressará de forma espontânea o cumprimento das leis de amor incondicional.

Com rapidez as lembranças dolorosas das mudanças planetárias desaparecerão da mente das pessoas. Um governo único regerá toda a Terra e todos os países serão uma única nação. Não haverá mais fome nem miséria, pois todos se unirão para oferecer moradia, escolas, hospitais, trabalho para todos que quiserem. O comportamento das pessoas não será egoísta nem injusto, a preguiça e desonestidades se terão ido junto com os espíritos exilados do planeta.

Para que pudesse antever como ficaria o planeta depois das transformações, os ETs me possibilitaram viajar para o futuro da Terra logo após a reconstrução das cidades.

Acabara de sair do meu corpo físico, fui transportado para o futuro. Apareci às margens de um grande dique de concreto que, imperturbável, detinha a água azul de um mar sereno. Olhei para o horizonte daquela imensidão de água quase azul turquesa. Com at enção fui examinando alguns navios de modelo desconhecido. O que mais me chamou a atenção foi um incrivelmente agigantado, que passou em alta velocidade, impulsionado por uma hélice em forma de roda dentada que ficava nas laterais do navio.

Voltei minha atenção para a cidade construída à beira daquele mar. Fiquei deslumbrado com a beleza daquela arquitetura cujos prédios e casas seguiam um design de sinuosas curvas que fazia com que as moradias não tivessem aspecto quadriculado. Todas as ruas e quadras eram extremamente organizadas, amplas e muito arborizadas. Frondosas árvores alcançavam o topo dos prédios, via-se entre as quadras parques floridos decorados com lindos lagos artificiais. Olhei para o céu e vi veículos que voavam sem asas, e logo identifiquei que a humanidade finalmente havia aposentado a roda descobrindo a flutuação magnética. Um espírito passou perto de mim, não contive minha curiosidade e lhe perguntei:

- A transição planetária já ocorreu ?

Com um sorriso me respondeu:

- Já há vários anos passamos pela grande transformação.

Fiquei muito feliz em constatar o quanto se tornou belo o mundo em tão pouco tempo, e novamente perguntei:

- Que cidade é esta em que estou?

- A população que aqui vive vivia anteriormente em Brasília, que foi destruída nos cataclismos, mas esta é geograficamente a área mais próxima da antiga cidade, que agora, como pode ver, está à beira-mar.

Não querendo tomar mais tempo daquele gentil rapaz, fiz a última pergunta.

- As pessoas foram avisadas de que a Terra passaria por estas mudanças?

- Praticamente todas as pessoas receberam de diversas formas os avisos, porém poucos de fato esperaram as mudanças.

Com um aceno de mão me despedi.

Em passos rápidos percorria as ruas procurando memorizar as inovações daquela civilização recém-criada. Era fácil notar que a humanidade não apenas adquirira um incrível avanço tecnológico mas que também desaparecera o egoísmo das pessoas, pois aqueles que sustentavam as paixões inferiores haviam desencarnado nos cataclismos.

Assim que atravessei uma rua, tive uma agradável surpresa, encontrei um amigo que conheci em Brasília em 1996. Ele também estava fora de seu corpo físico, no entanto era uma época que lhe era própria, pois seu corpo aparentava ser uns 20 anos mais velho, além de ter mudado um pouco o visual, deixando o bigode crescer. Ele logo me viu e nos cumprimentamos.

Só faltei pular em cima dele de alegria, falei-lhe que era grande o meu contentamento por presenciar a existência daquela nova civilização. Sem demora revelei-lhe que havia sido transportado para o futuro.

Com um sorriso matreiro ele me disse que estava muito feliz por ter realizado seu sonho de viajar de nave espacial, e que durante o período em que ficou nas naves havia desenvolvido uma nova profissão que muito o realizava. Em Brasília ele fazia animação gráfica e agora estava fazendo programação de realidade virtual para treinamento de pilotos de nave.

Senti que meu corpo físico estava me puxando, o que indicava que a qualquer instante acordaria em 1996. Sem demora perguntei-lhe a ele qual seria a data exata da transição planetária. Ele, por alguma razão, não me quis dizer. Suavemente voltei para meu corpo físico.



Capítulo VIII
QUANDO ACONTECERÁ A TRANSIÇÃO PLANETÁRIA

Estabelecer datas exatas é algo muito difícil, pois as informações são obtidas de fontes espirituais onde o tempo funciona de maneira diferente em relação ao do mundo físico. No entanto, os espíritos conhecedores da relatividade temporal conseguem converter a data do calendário espiritual para a data correspondente ao calendário físico.

Mesmo tendo-me sido mostrada a transição do planeta, de início fiquei relutante em aceitar a data que a Hierarquia Superior indicava para os acontecimentos.

O que posso dizer a respeito da data é que está muito próxima.

Nos cataclismos não haverá lugares seguros nem dentro nem sobre a Terra.

Os que procuraram viver as leis de amor do Cristo, o que independe de religiões, não sofrerão, pois entregarão suas vidas nas mãos de Deus, e serão protegidos seja em corpo seja em espirito.

Os seres humanos que até a data da transição negligenciaram o aprendizado das leis de amor, verdade, justiça, humildade, caridade, pureza e todas as formas de altruísmo se verão abatidos por tamanha dor que nenhum nome poderia qualificar.

Mesmo que não estejam conscientes os habitantes da Terra, já foi iniciada a contagem regressiva para ocorrer a Transição Planetária. Os que quiserem se preparar para os acontecimentos que inevitavelmente assolarão a Terra, podem começar desde já a aplicar de maneira eficiente ao crescimento interno cada minuto de suas vidas, pois está perto o dia em que o tempo estará irrevogavelmente acabado.


Capítulo IX
TRANSITORIEDADE DA VIDA DO CORPO FÍSICO

O planeta Terra desde o início da vida humana vem recebendo informações do mundo espiritual de ser o corpo físico meramente uma roupa de carne que o espírito veste para poder evoluir em direção de sua essência espiritual.

A vida no plano físico da Terra constitui-se uma valiosa escola de aprimoramento espiritual, através da qual conseguimos transcender as emoções animalizadas e o materialismo, conquista esta que nos liberta da obrigatoriedade cármica de ter que reencarnar em corpos primitivos.

Na atualidade os continentes da Terra abrigam quase 6 bilhões de seres humanos encarnados, cuja maior parte é constituída de pessoas que ignoram que são seres espirituais que momentaneamente deixaram suas casas espirituais para mais uma descida ao mundo físico através da reencarnação; aqui chegando, acabam sendo escravizados pelo materialismo.

O materialismo é uma força tão sorrateiramente perigosa que até mesmo alguns daqueles que acreditam que são seres espirituais se deixam conduzir por interesses puramente de ordem material, que os induzem a gastar quase 100% de seu tempo de vida física correndo atrás de um punhado de pó que toma diversas formas, seja como dinheiro ou patrimônios que inevitavelmente terão que deixar quando desencarnarem.

Os bens materiais em si só deveriam ser aplicados exclusivamente para manter o corpo físico vivo e com saúde e para realizar parte das aspirações do espírito, se para isso se necessitar de recursos materiais. É preciso se ter a noção de que tudo que se consegue nos é cedido por Deus como empréstimo e que algum dia teremos que prestar contas de tudo que nos foi possibilitado.

Ao estarmos vivendo em um corpo de carne, precisamos ter em nossas consciências que algum dia teremos que devolver o corpo para ser consumido pela Terra, através da morte física, deixando para trás todas as conquistas materiais, só levando para outro plano as consequência de nossas ações e o que aprendemos.

O espírito antes de encarnar, leva uma vi da no mundo espiritual compatível com o seu grau de evolução. A maneira de viver pode ser pacífica ou perturbada. O fator determinante é o que se pensa, sente e faz.

No mundo espiritual a pessoa tem a oportunidade de conviver com familiares, parentes e amigos de várias encarnações passadas, morando, estudando, trabalhando e se divertindo naquilo que for de maior preferência.

Existem cidades espirituais de diversos níveis, algumas são como precárias favelas localizadas em dimensões inferiores e cujos habitantes não evoluíram suficientemente para deixar de viver de forma agressiva.

Há cidades nos mundos espirituais mais sutis que são como paraísos, com uma infraestrutura jamais sonhada pelos habitantes do mundo físico, casas confortáveis e aconchegantes harmoniosamente situadas em quadras ornamentadas por jardins e lagos cuja beleza parece jamais se extinguir. Escolas, universidades, parques industriais e setores de lazer e turismo são usufruídos pelos habitantes destas cidades sem desigualdades, pois pelo grau elevado de amor adquirido todos vivem de maneira harmônica. O que produzem é tão abundante que não falta nada para ninguém. Os seres que desejam ir ou viver em cidades como estas precisam apresentar em suas auras espirituais a quantidade suficiente de evolução no amor, senão não poderão lá entrar.

Quando alguém vive feliz no mundo espiritual e pela necessidade de evoluir é obrigado a encarnar, o ser por um lado, sente alegria por ter a oportunidade de adquirir mais amor através do mergulho no mundo físico, mas, por outro lado, sente a dor da saudade por ter que se afastar dos amigos queridos com quem convive no mundo espiritual há incontáveis milênios pois o espírito é imortal.

Quando o espírito reencarna, ele esquece seus amigos, seu lar, seu trabalho e lazer predileto, pois nem todos estariam preparados para lembrar do passado e continuar vivendo no mundo físico.

Há um programa de vida que é determinado no mundo espiritual, que preestabelece uma data precisa de quando a pessoa terá que desencarnar. No entanto, quando chega o momento de regressar para sua verdadeira casa que é a espiritual, novamente se vê diante da dor de ter que deixar para trás entes queridos. Assim que o espírito se encontra despido de sua veste carnal e recobra a lembrança de seus amigos de longas datas, seu coração transborda de júbilo.

Para que façamos nossa viagem de regresso a nosso lar espiritual com toda tranquilidade, faz-se necessário estudar sobre a vida espiritual para saber o que vai encontrar lá fora.


Capítulo X
COMO SE PREPARAR PARA A TRANSIÇÃO

Sendo a vida física algo tão transitório, quem deseja de fato fazer bom uso dela precisará fazer esforços para vencer as sedutoras ilusões do mundo da matéria e do animalismo.

Os bons conselhos e orientações aliadas à luz da verdade, justiça e amor vão constituindo um roteiro seguro para aqueles que querem vencer a ilusão e viver de fato cumprindo as leis do Criador Absoluto.

Grandes seres já desceram por muitas vezes ao solo terreno com a missão sublime de levar a luz da evolução espiritual aos povos da Terra. Eram eles os iluminados de era como Antúlio, Abel, Krishna, Moisés, Buda e Jesus. Todos estes deixaram em suas épocas a grande mensagem de amor incondicional, que era consolidado com seus exemplos de seres sábios e unidos à divina presença do Deus Absoluto.

É desnecessário, no tempo em que vivemos, discutir religiões, mesmo que seja no intuito de salvar alguma alma “perdida”.

A humanidade da Terra ao longo de milênios, séculos e décadas teve a oportunidade de escolher trilhar os caminhos iluminados do Cristo. O momento presente é de definição, quem acredita estar do lado do Cristo agora terá que provar-lhe sendo um exemplo de amor e fé e se submetendo à justiça de Deu s, o que independe de religião.

Bem se sabe que o espírito encarnado, para vencer determinado vício de caráter, com muito esforço leva décadas, séculos e até milênios, não é de uma hora para outra que alguém muda de barro para água cristalina. Os que aparentemente se transformam de forma brusca é porque há longo tempo vinha processando em seu interior a mudança.

O momento atual é de emergência, pede soluções rápidas. Um plano de esclarecimento coletivo foi elaborado no mundo espiritual por entidades de grande evolução com o intuito de diminuir o sofrimento dos encarnados e desencarnados durante esta fase de transição planetária.

O plano de ajuda é bem simples, consiste em oferecer informações que ensinem as pessoas a manterem uma permanente ligação com suas essências espirituais e com os espíritos evoluídos como o Senhor Jesus, que dirigem a evolução do planeta Terra.

Este contato interno com a divina presença é adquirido com conexão com a divindade, e é o que dará força para que os seres humanos consigam suportar os acontecimentos que se aproximam.

CONEXÃO COM A DIVINDADE

Requisitos:

Primeira etapa
Procurar conduzir os pensamentos, sentimentos e atitudes, com:
amor
justiça
verdade
humildade
perdão
altruísmo
mansidão
compreensão
caridade
tolerância
serenidade


Se estes requisitos não forem seguidos, mesmo que em grau inicial, não se conseguirá fazer com eficiência a segunda etapa.

Falar à sua divina essência através da oração.

O poder de falar com a centelha espiritual, que é Deus no interior do ser humano, se consegue através da oração, que precisa ser verdadeiramente pensada e sentida.

Para orar, é preciso dirigir-se à divindade:
* admitindo verdadeiramente para si mesmo que existe um poder supremo que é Deus Absoluto que zela por toda vida
* com humildade e gratidão pelo dom da vida que recebemos permanentemente de Deus;
* com reconhecimento de todos os erros por você cometidos e suas limitações;
* chegando ao arrependimento de suas falhas, e não querer mais errar;
* pedindo que lhe ensine a corrigir seus erros e que tenha forças para não mais comete-los;
* demonstrando o desejo de aprender as leis de Deus para poder cumpri-las;
* submetendo-se à justiça do Criador, com confiança e resignação;
* pedindo com sabedoria o que achar ser necessário para sua vida.

Escutar a divina essência através da meditação.

A meditação realizad a logo após a oração é o meio pelo qual recebemos orientações da essência de Deus que em nós habita e nos mantém vivos, como também, para recolher a sabedoria e amor dos espíritos superiores da luz divina.

Logo após ter terminado sua oração, procure concentrar sua atenção no amor que envolve sua alma e pergunte à sua consciência o que fazer em relação a qualquer aspecto de sua vida. Se a orientação surgir nos seus pensamentos seguindo as leis de Deus, isto significa que a meditação está acontecendo.

Com a prática constante da conexão com a divindade, a pessoa ficará permanentemente ligada à sua essência e aos espíritos superiores e, quando acontecer a transição planetária, seja em corpo físico ou em espirito, a pessoa será amparada e protegida.

Vale frisar que, se alguém segue alguma religião ou filosofia que a liga a Deus, esta pessoa também estará preparada para a transição, mesmo que não saiba o que vai acontecer, pois o mais importante é estar ligado as forças superiores, que serão as únicas a quem poderemos recorrer.

Fim…

TP - Por Aldomon Ferreira
( O NASCIMENTO DE UMA NOVA CIVILIZAÇÃO )
Copyright © Aldomon SVCA 1996
SOCIEDADE DOS VOLUNTÁRIOS DO COMANDO ASHTAR - SVCA












©2010 - 2018 Solange Christtine Ventura
http://www.curaeascesao.com.br
Obrigado por incluir o link do website quando compartilhar esta Mensagem com outros.

domingo, 11 de fevereiro de 2018

OMULÚ/ OBALUAIÊ - SÃO LÁZARO HOJE É SEU DIA!!!

Omolú/Obaluaiê é o senhor das doenças, é o orixá da renovação dos espíritos,  senhor dos mortos e regente doscemitérios; considerado o campo santo entre o mundo material e o mundo espiritual.
Senhor das doenças ao lado de seus pais Nanã e Oxalá e seus irmãos Oxumaré e Ewá
Senhor das doenças ao lado de seus pais Nanã e Oxalá e seus irmãos Oxumaré e Ewá
O orixá é conhecido como Obaluaiê no Candomblé, como Obaluaê na Umbanda, como Xapanã no Batuque. Xapanã é um nome proibido tanto no Candomblé como na Umbanda, não devendo ser mencionado pois pode atrair a doença inesperadamente.
Omolú/Obaluaiê é filho de Nanã, irmão de Oxumarê e sua figura é cercada de mistérios. A Ele é atribuído o controle sobre todas as doenças, especialmente as epidêmicas.
O poderoso orixá tem tanto o poder de causar a doença como pode possibilitar a cura do mesmo mal que criou.

O Culto a Omolú/Obaluaiê

Todos os orixás tem uma erva correspondente para defumação
Todos os orixás tem uma erva correspondente para defumação
Tem como emblema o Xaxará (Sàsàrà), espécie de cetro de mão, feito de nervuras da palha do dendezeiro, enfeitado com búzios e contas, em que ele capta das casas e das pessoas as energias negativas, bem como “varre” as doenças, impurezas e males sobrenaturais. Esta representação nos mostra sua ligação a terra.
A vestimenta de Omolú/Obaluaiê é feita de ìko, é uma fibra de ráfia extraída do Igí-Ògòrò, a palha da costa , elemento de grande significado ritualístico, principalmente em ritos ligados a morte e o sobrenatural, sua presença indica que algo deve ficar oculto.
É composta de duas partes o “Filá” e o “Azé“, a primeira parte, a de cima que cobre a cabeça é uma espécie de capuz trançado de palha-da-costa, acrescido de palhas em toda sua volta, que passam da cintura, o Azé , seu asó-ìko (roupa de palha) é uma saia de palha da costa que vai até os pés em alguns casos, em outros, acima dos joelhos, por baixo desta saia vai um Xokotô, espécie de calça, também chamado “cauçulú“, em que oculta o mistério da morte e do renascimento. Nesta vestimenta acompanha algumas cabaças penduradas, onde supostamente carrega seus remédios. Ao vestir-se com ìko e cauris, revela sua importância e ligação com a morte.

Festa de Omolú/Obaluaiê

Olubajé

Omulú dança o opanijé em sua festa anual em 16 de Agosto
Olubajé é a festa anual em homenagem a Obaluaiê, onde as comidas são servidas na folha de mamona. Rememorando um itan (mito) onde todos os orixás para se acertarem com Obaluaiê, por motivos de ter sido chacoteado numa festividade feita por Xangôpor sua maneira de dançar.
Nessa festividade, todos os orixás participam, com exceção deXangô e principalmente OssaimOxumarêNanã, que são de sua família. Iansã tem papel importante por ser ela que ajuda no ritual de limpeza e trazer para o barracão de festas a esteira, sobre a qual serão colocadas as comidas.
Olubajé é ritual especifico para o orixá Obaluaiê, indispensável nos terreiros de candomblé, no sentido de prolongar a vida e trazer saúde a todos os filhos e participantes do axé. No encerramento deste rito é oferecido no mínimo nove iguarias da culinária afro-brasileira chamada de comida ritual pertinente a vários orixás, simbolizando a Vida, sobre uma folha chamada “Ewe Ilará” conhecida popularmente como mamona assassina, altamente venenosa simbolizando a Morte (iku).

Opanijé

Opanijé, no candomblé é um toque sagrado, entoado para o orixá Obaluaiê, Omolu geralmente tocado para a divisão da comida ritual chamada Olubajé, quando todos em silencio recebem sua porção, e os crentes aproveitam este momento para pedir saúde e longevidade. O orixa dança numa representação simbólica, mostrando sua ligação com os mortos (Ikú) e o seu domínio sobre a terra.

A origem da palavra é a língua yorubá, onde significa “aceitar comer” (opa – aceita), (nijé – comer). Sua dança o orixá dança curvado para frente, como que atormentado por dores, e imitam seu sofrimento, coceiras e tremores de febre.

Qualidades

  1. Afoman /Akavan: Tem ligação com Exú.
  2. Arinwarun (ou wariwaru): É um título de xapanan.
  3. Azonsu / Ajansu / Ajunsu: Tem fundamentos com Òşàlà, Òşùmàrè e Ògún. É extrovertido. É ligado ao tempo, as estações do ano e ao culto da terra. É o verdadeiro dono do cuscuzeiro. Veste de vermelho, preto e branco, na perna esquerda leva uma pulseira de aço.
  4. Azoani: É jovem, veste preto e branco. Tem caminhos com Iroko, Òşùmàrè, Yèmọnja e Ọya.
  5. Arawe / Arapaná: Tem fundamento com Ọya.
  6. Ajoji / Ajagun: Tem fundamentos com Ògún e Oşoguian.
  7. Avimaje / Ajiuziun: Tem fundamento com Nana e Ọ̀sónyìn.
  8. Ahosuji / Segí: Tem ligação com Yèmọnja e Òşùmàrè / Besén.
  9. Afenan: É velho, dança curvado, veste a estopa e carrega duas bolsas de onde tira as doenças. Veste de amarelo e preto. Todas as plantas trepadeiras pertencem-lhe. Tem caminhos com Òşùmàrè e Ọya, de quem é companheiro, dança cavando a terra com Intoto para depositar os corpos que lhe pertencem.
  10. Intoto: Suas contas são vermelho e preto. É um Òrìsá cultuado em seu assentamento e não vira na cabeça de ninguém, pois não tem como cultua-lo. Antigamente recebia sacrifícios humanos, por tratar-se de um Òrìsá antropófago, come a carne e destroi os ossos. Foi esse OMOLÚ que brigou com OSOGUIAN. Caso apareça um ÌYÀWÒ desse Òrìsá, faz-se AZUANI ou ÒSUN. Da-se comida a terra. Esse Òrìsá é ABIKU, portanto não se raspa, pois representa o fundo da terra. Sòmente se assenta. Come com YEWÀ, Ọya e YKU. Seus assentos são cultuados ao lado de NÀNÁ e Yèmọnja. Pega-se um pouco de terra de cemitério e pôe-se no assento. Êle presta obediência a ÒSUN, por quem se apaixonou.Mora só e não aceita a faca, assim como NÀNÁ. Come porco preto, frangos, pombos de cor e galinha d’angola. Come no campo que tenha barro. Quando se faz o ÌYÀWÒ desse santo, todos os Òrìsás viram, exceto SÀNGÓ. Leva-se os bichos e as comidas de Yèmọnja, NÀNÁ e ÒÒSÀÀLÀ, bastante epo, acarajés, feijão preto com ovos cozidos, deburus ( a mesma coisa se faz com YEWÀ ) . Tudo dêle é com dendê. Sua comida : feijão preto com um ôvo cozido no meio, deburus ao redor ( feitos com milho de galinha ) , 9 ovos crus, 9 velas e 9 monsenhor. Pede-se a uma pessoa de ÒGÚN, Ọya ou OMOLÚ para apanhar várias folhas de mamona. Faz-se um buraco redondo de dois palmos, acende-se as velas ao redor e canta-se as rezas se fundamentos. Sacrifica-se o porco depois da reza, copa-se o bicho ali mesmo, pega-se as galinhas pucha-se os ORIS e coloca-se dentro, enfeitando com as comidas e cobrindo com as folhas de mamona. Já fora do campo, passa-se as folhas de mamona e os ovos, jogando-os e não olhando para trás. Para os assentos só se leva os bichos de penas. Além do campo dá-se comida lá fora, no assento dêle. Sete dias depois é que se faz o ÌYÀWÒ com outra qualidade de OMOLÚ. Ficam assim, dois assentos, um lá fora, de INTOTO e outro de AZUANI.
  11. Posun/Posuru: É o mesmo Azunsun do Gege, louvado como Possun no ketu e na Angola, tanto é Iroko como Tempo. Come diretamente da terra. Sua dança mostra claramente sua ligação discreta com Èşù e com a terra, dança com garras na mão. Tem caminhos com Intoto, Iroko e Ọya.
  12. Savalu / Sapekó: Tem forte fundamento com Nanã.
  13. Tetu / Etetu: É jovem e guerreiro. Come com Ògún e Ọya. Veste de branco, preto e vermelho.

Sincretismo Religioso

Dia de Omolú/Obaluaiê é dia 16 de Agosto
Omolú/Obaluaiê é comemorado em 16 de Agosto devido ao sincretismo com São Roque
É sincretizado como São Roque na forma de Obaluaiê, o jovem. Na forma mais velha de Omulú, é sincretizado como São Lázaro.
Omulú é sincretizado com São Roque, que é um santo da Igreja Católica, protetor contra a peste e padroeiro dos inválidos e cirurgiões.
A sua popularidade, devido à intercessão contra a peste, é grande sendo protetor de múltiplas comunidades em todo o mundo católico e padroeiro de diversas profissões ligadas à medicina, ao tratamento de animais e dos seus produtos e aos cães.
A  festa em homenagem a Omolú/Obaluaiê é celebrada em 16 de Agosto.

Dia de Omolú e características dos filhos

Saudação de Omolu/Obaluaiê é ATOTÔ!
O dia da semana cosnagrado a Obaluaiê é segunda-feira e a saudação é ATOTÔ!
O dia da semana consagrado a Omolú/Obaluaiê é segunda-feira, as cores são o preto e o amarelo, ou marrom escuro e amarelo e o vermelho. Sua saudação é Atotô!
Uma das características mais marcantes dos filhos de Omolú/Obaluaiê é que seus eles parecem ter mais idade do que realmente têm por conta da entidade ser mais velha e agem como se tivessem uma idade bastante avançada.
Os filhos de Omolú/Obaluaiê são doces, mas reclamões, rabugentos, um tanto mal-humorados. Quando querem, fazem e ajudam a todos sem exceção.
Os filhos deste orixá sofrem com muitos problemas de saúde que se arrastam por anos, geralmente desde criança ou desde o nascimento. São fiéis, dedicados e amigos de verdade.  Podem ter premonições e seus filhos tem um pensamento de pessoas maduras, o que os ajuda a não agirem como crianças, ou serem irresponsáveis. Gostam da ordem e disciplina.

Pipoca é a oferenda principal de Omolú/Obaluaiê

Os devotos de Omolú/Obaluaiê lhe atribuem curas milagrosas, realizando oferendas de pipocas, deburu ou doburu, em sua homenagem ou jogando-as sobre o doente como descarrego.
Doburu é a comida ritual mais apreciada pelos orixás Obaluaiê Omolú. É o milho de pipoca estourado em uma panela, em alguns lugares com óleo, em outros com areia. Nesse último caso, é preciso peneirar a areia dessa pipoca depois de pronta. Ao final, a pipoca é colocada em um alguidar (vasilha de barro) e enfeitada com pedacinhos de côco.

Lenda de Omolú/Obaluaiê

Doente e com o corpo coberto de feridas, Omolú retorna para aldeia onde nasceu e encontra todos os orixás em festa, mas envergonhado de seu aspecto não entra na festa e fica escondido observando os orixás. Ogum percebe que Omolú não veio dançar e compreende a razão, e resolve ir para o mato fazer um capuz de palha da costa para cobrir Omolú da cabeça aos pés.
Feito isto, Omolú entrou na festa, mas mesmo assim não dançava com os orixás. Foi quando Iansã se aproxima e com seu vento sopra a roupa de palha de Omolú e suas feridas pulam para o alto e se transformam numa chuva de pipoca e todos vêem Omolú como um rapaz bonito, sadio e brilhante como Sol.

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

ORIXÁS REGENTES EM 2.018, CONFLITOS MUNDIAIS, POLÍTICA NO BRASIL E COPA DO MUNDO:






Vamos descobrir qual será ou quais serão os orixás regentes de 2018, mas, sobretudo como se calcula ou estuda, com base nos conhecimentos da Umbanda e da Astrologia para chegar a essa conclusão. Primeiramente e o mais importante é que não estudamos qual orixá vai reger o ano, mas sim qual a linha de orixás que vai reger o ano, com base nas famosas 7 linhas que abarcam os orixás e especificamente com base nos estudos de W.W. da Matta e Silva para desenvolver o esquema que será apresentado aqui.


Existem incontáveis visões e formas de compreender as 7 linhas. Diferentemente do Espiritismo, a Umbanda não possui um "papa" ou um codificador, ou ainda um livro sagrado que compile a essência da Umbanda que seja unanimidade entre todos os umbandistas, isso sem mencionar as claras diferenças ritualísticas entre a Umbanda e o Candomblé que também estuda os orixás..


Dito isso, o esquema que eu apresentei está em consonância com o estudo daquele que é considerado por mim (e pela maioria dos principais umbandistas) como o médium de maior destaque da Umbanda e que trouxe os conhecimentos mais avançados da Umbanda em sua obra: W.W. Matta e Silva. Com todo o respeito a Sarraceni (autor do excelente O Guardião da Meia Noite) e Norberto Peixoto (a quem considero o médium de maior destaque e relevância da Umbanda atualmente) entre outros expoentes, como por exemplo Feraudy ligado à Umbanda Esotérica, acredito que o esquema das 7 linhas trazido por Matta e Silva seja o mais adequado, sobretudo para aqueles que estudam ocultismo e mais ainda para os que possuem conhecimento dos arquétipos da Astrologia.


Sendo assim, o esquema fica com base na obra "A Umbanda de todos nós" (página 89):


1ª Vibração Original ou Linha de Orixalá
2ª Vibração Original ou Linha de Yemanjá
3ª Vibração Original ou Linha de Xangô
4ª Vibração Original ou Linha de Ogum
5ª Vibração Original ou Linha de Oxossi
6ª Vibração Original ou Linha de Yori
7ª Vibração Original ou Linha de Yorimá


É a partir dessa linha que associamos os clássicos arquétipos desses orixás aos arquétipos astrológicos consagrados dos 7 astros, respectivamente segundo a lista: Sol, Lua, Júpiter, Marte, Vênus, Mercúrio e Saturno (Yorimá equivalente a Omulu).


Marte/linha de Ogum - expande a capacidade de enfrentamento práticos das situações, em suma expande a ação, a decisão


Saturno/ linha de Omulu - Obaluaye- expande as restrições, provações, tudo aquilo que foi plantado mal "floresce" mais claramente pela lei do retorno, o karma


Júpiter /linha de Xangô- expande as realizações, mostra os caminhos abertos, tudo aquilo que foi plantado no bem "floresce" mais claramente pela lei do retorno, o karma


Mercúrio/linha de Yori - expande as comunicações e o aprendizado, em suma expande o aprendizado teórico, a indecisão, pois se reflete mentalmente sobre várias direções.


Sol/linha de Oxalá - expande a visão das situações, coloca tudo às claras, potencializa a percepção intelectual, realça situações: a calmaria fica ainda mais visível, assim como o conflito também fica ainda mais claro


Lua/ linha das mães ou linha das águas, popularmente conhecida como linha de Iemanjá (Iemanjá, Nanã, Oxum, Iansã) - expande o sentimento em relação às situações, potencializa a percepção emocional, torna as situações mais suscetíveis ao emocional dos envolvidos


Vênus/linha de Oxóssi - expande a socialização, motiva as trocas intelectuais e emocionais entre as pessoas, uma preocupação maior com as aparências, a sexualidade


Agora que sabemos como as 7 linhas da Umbanda estão associadas aos 7 astros tradicionais da Astrologia (os astros Netuno, Urano e Plutão com longas órbitas em cada signo não são considerados) vamos entender os ciclos maior e menor.


Cada um dos sete astros (e sua respectiva linha de orixá) rege, ciclicamente, um grande ciclo de 36 anos, como se iniciou agora em 2017 com o grande ciclo de Saturno (deixarei um link ao final explicando porque cada grande ciclo tem 36 anos). A cada 252 anos (praticamente o tempo da órbita de Plutão) o grande ciclo de um planeta se repete, por isso que a última vez que tivemos um grande ciclo de Saturno ele aconteceu na época da Revolução Francesa e Americana.


Ao mesmo tempo temos a regência anual do planeta, conhecida como ciclo menor: a cada ano um astro (e sua respectiva linha de orixá) é o regente do ano


Agora que compreendemos como as linhas de orixás estão associadas aos planetas e como estes, segundo a Astrologia, regem os ciclos maiores e menores, vamos entender como é feito o cálculo para descobrir o astro regente do ciclo maior e do ciclo menor e, por conseqüência, a respectiva linha/orixá que vai reger o ciclo maior e o ciclo menor.


Os ciclos maiores são ordenados da seguinte forma: Saturno, Vênus, Júpiter, Mercúrio, Marte, Lua e Sol.


Os ciclos menores são ordenados da seguinte forma: Saturno, Júpiter, Marte, Sol, Vênus, Mercúrio e Lua


Os ciclos maiores estão baseados nos arquétipos da mitologia grega. Se observarmos os dias da semana, cada um deles foi dedicado pelas antigas civilizações à uma divindade (que por sua vezes representa um arquétipo), porém os ciclos maiores seguem uma ordem inversa aos dias da semana:


DIAS DA SEMANA


Domingo – Apolo (Sol)
Segunda – Artemis (Lua)
Terça – Ares (Marte)
Quarta – Hermes (Mercúrio)
Quinta – Zeus (Júpiter)
Sexta – Afrodite (Vênus)
Sábado – Cronos (Saturno)




CICLOS MAIORES DE 36 ANOS


Saturno (2017-2052)
Vênus (2053-2088)
Júpiter (2089-2124)
Mercúrio (1873-1908)
Marte (1909-1944)
Lua (1945-1980)
Sol (1981-2016)





A explicação para essa inversão (ciclos maiores no sentido contrário da ordem dos dias da semana) é que o simbolismo dos ciclos maiores não está ligado aos dias da semana (e suas respectivas divindades arquetípicas), mas sim à própria mitologia das divindades: Cronos ainda jovem castrou com sua foice o seu pai, Urano. A partir dos restos castrados que caíram na água, surgiu Afrodite. Somente depois disso é que Cronos teve o seu filho Zeus, que por sua vez deu origem aos outros deuses: Hermes, Ares, Artemis e Apolo. Ou seja, os ciclos maiores contam a história mitológica dos deuses gregos a partir de Cronos (Saturno) na construção do Monte Olimpo que arquetipicamente representa o sistema solar e na Astrologia o disco zodiacal tendo a Terra como centro no lugar do Sol


Já os ciclos menores respeitam a ordem decrescente, a partir de Saturno, dos astros com maior órbita. Temos, portanto:


Saturno – 29,5 anos
Júpiter – 12 anos
Marte – 2 anos
Sol – 1 ano (movimento aparente em relação à Terra, durante a translação, pois a Terra é o centro do disco zodiacal)
Vênus – 7 meses e meio
Mercúrio – 88 dias
Lua – 29 dias


Os ciclos maiores simbolicamente representam a criação dos deuses mitológicos, arquétipos dos astros e exatamente por isso sua ordem obedece ao surgimento do primeiro entre os 7 astros/divindades/arquétipos conhecidos pela Astrologia no passado. A partir do surgimento dos 7 astros se estabeleceu a primazia daquele com a maior órbita (Saturno) até a menor órbita (Lua) para identificar o fluir dos ciclos menores. Dessa maneira o astro regente do ciclo menor sempre que um grande ciclo de 36 anos se inicia é o mesmo do ciclo maior (exemplo em 2017 que se iniciou o grande ciclo de Saturno e Saturno rege o ciclo menor do ano)


Assim está explicada a tabela abaixo e porque tivemos em 2017 um ano regido duplamente por Saturno







Considerando todo o método mostrado nesse post e exemplificado na tabela identificamos claramente o ano de 2018 regido por Saturno no ciclo maior e por Júpiter no ciclo menor, o que significa que os orixás regentes de 2018 serão Omulu (esse todos os anos até 2052) e Xangô.


Astrologicamente falando essa associação estará ainda mais claramente representada pela passagem de Júpiter ao longo de praticamente todo o 2018 pelo signo de Escorpião além de Saturno junto com Plutão por Capricórnio, intensificando a luta pelo poder, posturas extremas e rígidas (eleições Brasil, conflito na Coréia do Norte, questão de Jerusalém no Oriente Médio). Saturno é o chumbo, Plutão é átomo (plutônio) e Júpiter/Xangô/Zeus representa os raios elétricos vindo do céu, associados a rigidez de Capricórnio e a profundidade de Escorpião. Tudo isso somado a um ano que será regido pelo Arcano A Força (11=2+0+1+8) e no Brasil O Diabo (até setembro) e depois a partir de setembro A Torre.


Espero trazer notícias melhores quando trouxer as previsões de 2018, mas a princípio essas posições com muita força e profundidade prenuncia que teremos um ano, a nível mundial, ainda mais conflituoso do que foi 2017. Não a toa o ariano Bolsonaro (Marte no passado antes de Plutão regia também Escorpião) e o escorpiano Lula serão os principais personagens de 2018 e não a toa a escolha dos tucanos foi pelo também escorpiano Alckmin e não a toa o principal herdeiro dos votos do nove dedos será o também escorpiano Ciro Gomes. Como Júpiter será o regente de 2018 e naturalmente rege Sagitário, além de passar boa parte do ano de 2018 em Escorpião, esses serão os dois principais signos impactados.


Um exemplo que gosto de mostrar quando temos muitas posições fortes, violentas ou combativas no céu, como as que teremos no Brasil e no mundo em 2018 é o exemplo do sismo de Valdívia em 1960, considerado até hoje o maior terremoto da história que gerou um enorme tsunami. Aquele foi um ano regido por Saturno e com Saturno em Capricórnio, sendo que naquele dia Marte estava em Áries, o Sol cravado sobre Algol fazendo uma quadratura com Plutão em Virgem, além de Urano estar em Leão e junto a tudo isso Júpiter em movimento retrógrado e em falência em Capricórnio, muita tensão unindo terra e fogo, placas tectônicas e magma, dando origem ao maior sismo da história.


Mas nem tudo é desgraça: uma das faces de Júpiter/Xangô/Zeus é congregar várias pessoas ao redor de si, o intercâmbio com outras culturas, as viagens (do céu a Terra, do Olimpo aos homens) ainda que com um alto grau de competitividade e busca por superioridade, o que está representado pela Copa do Mundo, levando o Ocidente ao Oriente nas terras daquele que é o homem mais rico (fortuna de 200 bilhões) e poderoso do mundo: A Rússia de Putin (que além de sagitariano tem, assim como Lula, seu Plutão cravado no Meio Céu no signo de Leão)


Aliás sobre Lula e Putin vale ressaltar: o pior período do ano para o nove dedos será entre 26 de junho e 10 de julho, período que Marte (antigo regente de Escorpião) estará retrógrado e que Júpiter estará retrógrado também em Escorpião e fazendo uma quadratura com Plutão e o meio céu do nove dedos em Leão, ou seja, mesmo que ele seja preso e solto por algum tempo em janeiro, nesse período não vai ter escapatória, ele estará definitivamente afastado da corrida presidencial e preso.


Já para Putin esse trânsito de Júpiter e Marte de 26 de junho a 10 de julho deve ser o período mais sensível e perigoso para um ataque terrorista em solo russo, especialmente no metrô, nesse período que coincidirá com a Copa do Mundo


Recentemente os anos regidos por Júpiter/Xangô têm prenunciado anos ainda mais conflituosos (que são regidos por Marte/Ogum). Em 2000 Júpiter foi o regente e no ano seguinte ocorreu o 11 de setembro, 2007 novamente foi regido por Júpiter e no seguinte ocorreu o grande crash de 2008, em 2014 Júpiter novamente foi o regente e no seguinte tivemos os mais terríveis ataques do isis


Curiosamente no futebol, a maioria dos 5 títulos do Brasil foram obtidos em anos regidos por Marte (2) e Sol (2) além de um ano regido por Mercúrio. Após a segunda guerra, as Copas do Mundo regidas por Júpiter foram 1954 (Alemanha venceu de forma surpreendente a Hungria na final após ter tomado um 8 a 3 dos húngaros de Puskas na fase de grupos), 1986 (novamente os alemães na final, mas dessa vez havia um Maradona no meio do caminho) e 2014 (novamente hermanos e alemães na final). Pelo chaveamento Argentina e Alemanha se encontrarão na semifinal e se minhas visões estiverem corretas e considerando o histórico das Copas em Júpiter é Argentina na final (contra o Brasil)



Porque o grande ciclo astrológico tem 36 anos:


http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2016/02/especial-astrologia-parte-ii-de-iii-o.html


Previsões cumpridas e como adquirir os livros (clique no banner abaixo)






Read more: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com/#ixzz51vo8m1Gy