Pesquisar este blog

Follow by Email

LINK...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

CASAS QUE ADOECEM....


CASAS QUE ADOECEM

Onde o sol não entrar, doenças, médicos, remédios, feiura e despesas podem se apresentar.
Sua moradia pode contribuir para adoecer você. Escolha sempre um lar ventilado, cuja frente e dormitórios sejam banhados pela luz do sol-nascente ou faces Leste e Norte. Deixe as faces Oeste e Sul para lavanderia e cozinha.
Verifique a questão de umidade que gera mofo, berçário de microorganismos como ácaro, produzindo alergias e fomentando rinossinusites, bronquite e asma, além de potencializar estados depressivos.
Caso não possa escapar de uma casa assim, intensifique os cuidados com faxina e produtos que combatem a umidade, indo além dos desumidificadores e aquecedores. Manchas escuras são sinais e não devem ser ignorados. Elas servem de alerta para intensificar os cuidados. Mãos à obra.
A mesma atenção se deve ter com o colchão, os travesseiros e as roupas de cama, bem como com os agasalhos de inverno. Sol neles não basta. É preciso pesquisar e ler mais sobre esses cuidados, para tomar as decisões e as atitudes mais corretas.
Numa casa assim, a família deve se reunir para conversar a respeito. As providências não podem esperar se um membro da família já estiver doente ou em tratamento.
A casa acaba se tornando um campo constituído pela somatória da energia psíquica dos seus moradores. Esse campo fluídico pode ser negativo: doente, depressivo, com queixas, críticas e reclamações uns dos outros.
A primeira atitude da família é modificar esse comportamento viciado nas lamentações. Para compor a energia de uma casa, tanto faz de você fala ou silencia as queixas. Basta pensar e isso já é energia para imantar a casa. Então, cure primeiro seus pensamentos e sentimentos, depois limpe a casa. Se não tiver jeito, procure outra moradia sem umidade e, então, sim, terá uma saúde melhor.
fonte:Humi